Revólveres Remington

Revólveres Remington

A Remington and Sons foi fundada pelo armeiro Eliphalet Remington em 1816. A empresa fabricava mosquetes, rifles, espingardas e ferramentas agrícolas. Em 1857, Fordyce Beals desenhou o primeiro revólver da empresa. Esta arma de bolso foi baseada na arma produzida por Derringer. Beals então produziu um revólver Remington padrão. Durante a Guerra Civil Americana, o Remington foi o segundo revólver mais popular depois do produzido pela Colt. Muitos pistoleiros, incluindo Frank James, alegaram que o revólver Remington era superior aos produzidos por Samuel Colt.

Na primavera passada, os alemães construíram barracas enormes em um espaço aberto no Lager. Durante toda a boa temporada, cada um deles atendeu mais de 1.000 homens: agora as tendas foram retiradas e mais de 2.000 hóspedes lotaram nossas cabanas. Nós, velhos presos, sabíamos que os alemães não gostavam dessas irregularidades e que em breve aconteceria algo para reduzir nosso número.


Revólveres Remington - História

Os canos do rifle Eliphalet Remington & # 8217s desenvolveram uma reputação entre os armeiros pela precisão
começando com suas próprias performances de jogo. Em 1828, ele dedicou toda a sua forja para fazer
barris e ganhou um contrato do governo para 5.000 rifles em 1845. Seus filhos Philo, Samuel e
Eliphalet Jr entrou no mercado e a E. Remington & amp Sons abriu em 1856 em Illion, NY.

Aproximadamente 2.500 primeiros modelos foram produzidos durante 1857 e 1858, seguidos por 1.200
segundos modelos e 1.500 terceiros modelos.

À medida que os revólveres de bolso encontravam preferência no mercado, Beals começou a projetar um revólver maior e mais
revólver facilmente fabricado
para os militares. O resultado foi
o .44 cal. Remington-Beals
Revólver do Exército.
2.500 deles
foi produzido
de 1860 a
1862, chamado
Exército de 1858
de sua patente
encontro.

Remington não esqueceu a popularidade que Colt trouxera para o calibre .36. Oito mil
armas menores foram feitas durante os dois anos de produção da Remington-Beals & # 8217, conhecidas como
Marinha 1858. Outras 5.000 marinhas melhoradas, conhecidas como 1861, foram fabricadas em 1862.
O Remington New Model Army .44 melhorado foi introduzido em 1863 e fabricado
até 1875. Ambos os modelos mais novos incorporaram melhorias e a arma foi tão bem recebida que
132.000 foram produzidos entre 1863 e 1875, junto com 32.000 novas marinhas. o
governo acabou comprando cerca de 110.000 revólveres do Exército e da Marinha sob contratos que
atingiu $ 29.196.820,01 antes do fim da guerra e do # 8217s.

Embora nada do romance do revólver Colt e do desenvolvimento do # 8217 acompanhasse o Remington
Desenhos de 1858, eram populares entre os soldados da União e dos Confederados. A estrutura sólida, robusta
alavanca de carregamento e cilindro facilmente intercambiável de 1858 e projetos sucessores todos
representou melhorias significativas em relação ao Colt de percussão. Além da maior força,
compacidade, simplicidade e utilidade do Remington, seu custo de produção foi significativamente menor
do que os Colts equivalentes. Após a guerra, o público adotou amplamente a comprovada
pistolas e o design prevaleceram no mercado até o lançamento de seu cartucho pela Colt
disparando em 1873. A era do advento do revólver de percussão chegou ao fim em 1875, quando Remington
abandonou a produção de suas pistolas de percussão para seu primeiro revólver de cartucho.

O renascimento e o refinamento do design de Beals e a altura do revólver de percussão
o desenvolvimento veio quase cem anos depois, em 1972, com a introdução do Ruger & # 8217s de seu apropriadamente
chamado Velho Exército.

Texto adotado de David Stroud & # 8217s
& # 8220Guns of the Texas Rangers:
The Remington New Model Army & # 8221,
Despacho do Texas Ranger & # 174, # 8, 2002.


R: Acreditamos que o lugar de direito desses produtos é na faixa intermediária a alta de suas respectivas categorias. Como o início de um novo capítulo na história desta marca, pretendemos elevar esses produtos com qualidade aprimorada, recursos e melhorias técnicas de desempenho.

R: Nosso objetivo é ser fiel à nossa marca e produzir produtos de primeira linha para nossos consumidores. Embora possamos não ser tão grandes quanto o “Big Green” já foi, acreditamos que um número significativo de nossos fiéis à marca ficará muito satisfeito com nossa nova abordagem de qualidade e não temos dúvidas de que continuaremos a ser considerados uma força importante.


Revólveres da Guerra Civil e pistolas

Os preços às vezes são voláteis. Para preços atuais, por favor ligue
Nossos preços atuais são refletidos abaixo.
Os preços nesta página devem ser precisos, mas sujeitos a alterações a qualquer momento.

Para Revólveres Funcionando - Role para Baixo
Para Cilindros de Conversão de P&D - Clique Aqui

Veja alguns de nossos acessórios de revólver no final desta página

As informações de garantia sobre nossas armas e cilindros estão disponíveis na parte inferior desta página
Encomendar de nós indica uma compreensão da garantia conforme declarado.

Confira nossos estandes Oak Revolver na parte inferior desta página

1847 Colt Walker, Com uma produção total de apenas 1100, os originais dessas armas são altamente valorizados pelos colecionadores. O enorme revólver calibre 4+ libras, 6 tiros e .44 é frequentemente referido como o avô dos revólveres. 6 Shot Cylinder é gravado com a cena & quotFighting Dragoons & quot. Comprimento do cano 9 & quot, Round Forward of Lug. Correia traseira de aço, guarda-mato de latão. Aperto de noz de uma peça. Comprimento total 15 3/4 & quot.
São fabricados pela Uberti. Por favor ligue

Tampas de pistola, chaves de bico e produtos de limpeza podem ser encontrados em nossa & quotPágina de acessórios para armas de fogo & quot

Agora temos disponível um cilindro de conversão de P & amp D para o Uberti Walker. Veja abaixo ou clique aqui

Pietta
Colt 1860 Army Revolver. O Revólver do Exército de 1860, por causa de seu peso mais leve, melhor equilíbrio e balística superior, foi adotado pelo Ordnance dos EUA e se tornou muito popular entre as tropas montadas. Este revólver de percussão de cano redondo calibre .44 e 8 polegadas foi o braço lateral do Exército dos EUA por muitos anos. Feito por Flli Pietta. Estrutura em aço azulado. Cena gravada no cilindro. Punhos de nogueira. Boa reprodução. Arma de disparo funcional. Por favor ligue
Os cilindros de conversão R & amp D para os revólveres 1860 PIETTA Colt não estão disponíveis no momento.
Pietta

Colt 1851 Navy Revolver. .36 cal Mfg por Pietta. Estrutura em aço azulado. Walnut Grips. Barril octogonal. Cena naval gravada no cilindro. 7 1/2 & quot barril, 13 1/3 & quot global. Boa reprodução. Arma de disparo funcional. Por favor ligue

Cilindros de conversão de R & amp D estão agora disponíveis para revólveres da Marinha Colt 1851- Inquire
Os cilindros de conversão R & amp D não estão disponíveis para o revólver Colt Navy 1851 no calibre .44- ​​Desculpe!


Pietta

Colt 1851 Navy Yank US Marshal. Excelente reprodução de Pietta.
.44 chamadas apenas agora. .36 cal pode estar disponível por pedido especial.
Chamamos isso de Aço Inoxidável por falta de um termo melhor, mas o metal é na verdade um aço altamente polido que não enferruja facilmente e aceita a gravura fotográfica muito bem. Cilindro canelado. O quadro é totalmente gravado. Walnut Grips. Este modelo se tornou muito popular. Um bom atirador também. Ligue. ESTE É UM ITEM DE PEDIDO ESPECIAL - A ENTREGA TIPICAMENTE LEVA DE 2 a 3 MESES!

Observação- Estes são feitos com um padrão de qualidade mais alto do que os modelos semelhantes vendidos por uma empresa nacional de artigos esportivos com desconto.

Cilindros de reposição em metal correspondente estão disponíveis de tempos em tempos. Por favor, pergunte.
Cilindros de conversão R & amp D não estão disponíveis para este revólver no calibre .44- ​​Desculpe!

Tampas de pistola, chaves de bico e produtos de limpeza podem ser encontrados em nossa & quotPágina de acessórios para armas de fogo & quot

Pietta
Colt 1851 Reb Navy
. Pietta. .36 ou .44 cal. Como acima, sem gravura.
Tambor e cilindro de aço, estrutura de latão como em muitos revólveres confederados da década de 1860.
A proteção do gatilho e a alça também são em latão. O cilindro é gravado com a cena do Naval Ship. Pode ser carregado e disparado com tiros em branco ou bola de chumbo. (O disparo real real não é recomendado com revólveres de estrutura de latão).
Uma reprodução muito bonita de um revólver CS a um preço econômico. $ 375.00

Confira nossos estandes Oak Revolver na parte inferior desta página


Uberti
Revólver de bolso Colt 1849
Calibre 31.
Como descrito acima.
Este é um modelo muito popular agora e 150 anos atrás devido ao seu tamanho e estilo. Moldura colorida case endurecida, com acabamento em azul. Cilindro simples. 4 & quot cano, 5 tiros. Estrutura em caixa colorida temperada, corpo azulado.
Este modelo é fabricado pela Uberti. Por favor ligue

Cilindro de conversão R & amp D para 1849 Revólveres Colt não estão disponíveis no momento.

Colt 1849 Wells Fargo Model Calibre 31. Por Uberti. Belo modelo de bolso semelhante ao Baby Dragoon. O Wells Fargo não tem nenhuma alavanca de carregamento (o projétil é carregado usando o pino do cilindro) Belo quadro endurecido, cilindro gravado de acordo com a tradição da Colt. Por favor ligue

O cilindro de conversão R & amp D para 1849 revólveres Colt não está disponível no momento.


Revólver Colt Modelo 1862 da Marinha de Bolso,
Fabricado pela Uberti .36 cal. A mesma estrutura do revólver que o revólver Colt Pocket de 1849, com um cano mais longo. O design também é semelhante ao revólver Colt Navy modelo 1851 em tamanho real, apenas com estrutura menor.
Comprimento do cano de 5 1/2 "ou 6 1/2" (dependendo da disponibilidade). Ele foi projetado para ser carregado no bolso, se necessário, assim como um coldre. Aço azulado com punhos de nogueira. Corpo octogonal e cilindro liso. Moldura endurecida com caixa colorida. Um revólver muito bonito e totalmente funcional. . Por favor ligue


Colt 1862 Pocket Police,
.36 cal. Pequeno revólver prático com um cano redondo semelhante ao potro 1860. Aço azulado com uma moldura de cor temperada. Cilindro meio canelado é muito atraente. 5 1/2 & quot no barril e 10 1/2 & quot no geral. Projetado para uso discriminante com seu 'design compacto. Pode ser carregado no bolso ou no coldre.
Totalmente funcional. Por favor ligue


Revólver Remington 1858. 44 cal, Pietta. 6 tiros, 8 & quot. Os Remingtons apresentam uma tira da estrutura do cilindro e um sistema mais fácil de trocar o cilindro do que os revólveres Colt. O Novo Revólver do Exército Remington Modelo 1858 foi uma das principais armas secundárias da Guerra Civil e apresentou a maior competição para o Exército Colt Modelo 1860. Este é nosso campeão de vendas. Fácil de carregar, limpar e
aceita os Cilindros de Conversão de P&D facilmente. Arma de disparo funcional ..Por favor ligue

Tampas de pistola, chaves de bico e produtos de limpeza podem ser encontrados em nossa & quotPágina de acessórios para armas de fogo & quot

Cilindro sobressalente para PIETTA Remingtons. O acabamento azulado combina com o revólver acima .. Calibre 44 . $122.95

Cilindros de conversão R & amp D estão disponíveis em um acabamento correspondente para todos os revólveres Remington 1858.
(Veja a lista de P&D abaixo)

Revólver Remington 1858, aço inoxidável. Fabricado pela Uberti. Reprodução em tamanho real em .44 cal. Pontos turísticos Remington padrão,
Qualidade Uberti em Aço Inox com mínima manutenção. (Sempre limpe sua arma após o disparo)
Os Remingtons apresentam uma tira da estrutura do cilindro e um sistema mais fácil de trocar o cilindro do que os revólveres Colt. O Novo Revólver do Exército Remington Modelo 1858 foi uma das principais armas secundárias da Guerra Civil e apresentou a maior competição para o Exército Colt Modelo 1860.
Arma de disparo funcional. Por favor ligue

Tampas de pistola, chaves de bico e produtos de limpeza podem ser encontrados em nossa & quotPágina de acessórios para armas de fogo & quot

Cilindro de conversão R & amp D Drop-In, para revólveres Remington de aço inoxidável.
Este é o único cilindro de conversão de 6 tiros disponível no mercado (patenteado). Apresenta uma câmara vazia marcada para segurança. Os cilindros são feitos de aço inoxidável 4150 de grau arsenal. Já aprovado pelo SASS. Especifique a marca de sua arma. Nenhum FFL é necessário para enviar este produto. Esta seleção é para o Uberti Remington mostrado acima. $300.00

1863 Remington Pocket Pistol Tamanho pequeno .31 cal. 5 tiros, cano de 3 1/2 & quot. Pistola de bolso em latão. Tambor e cilindro de aço azulado. Alavanca de carregamento embutida. Fácil de carregar e limpar. Muito popular entre as mulheres e como proteção discreta para os homens. Feito por Pietta. Ligue primeiro

Temos um coldre de cinto com a parte superior aberta feito especificamente para este revólver feito de couro de freio preto. Esses coldres são geralmente usados ​​com a bunda voltada para trás. $21.95 Pietta

1863 Remington Pocket Pistol - Níquel
Como acima, tamanho pequeno .31 cal. 5 tiros, cano de 3 1/2 & quot. Pistola de bolso em latão. Niquelado conforme exemplos originais. Alavanca de carregamento embutida. Fácil de carregar e limpar.
Feito por Pietta. Ligue primeiro


Temos um coldre de cinto com a parte superior aberta feito especificamente para este revólver feito de couro de freio preto. (Veja acima). $21.95

Tampas de pistola, chaves de bico e produtos de limpeza podem ser encontrados em nossa & quotPágina de acessórios para armas de fogo & quot

1863 Remington Pocket Pistol - Steel Frame, Blued.
Como acima, tamanho pequeno .31 cal. 5 tiros, cano de 3 1/2 & quot. Pistola de bolso totalmente em aço. Azulado de acordo com exemplos originais. Alavanca de carregamento embutida. Fácil de carregar e limpar. Tamanho menor popular para fácil ocultação. Feito por Pietta. Ligue primeiro


Temos um coldre de cinto com a parte superior aberta feito especificamente para este revólver feito de couro de freio preto. (Veja acima). $21.95

Tampas de pistola, chaves de bico e produtos de limpeza podem ser encontrados em nossa & quotPágina de acessórios para armas de fogo & quot


Remington Revolving Carbine
, Fabricado pela Uberti. Esta é uma das primeiras carabinas giratórias de carregamento por focinho. É diferente dos revólveres por seu fácil manuseio e confiabilidade. Cerca de 3.000 modelos foram produzidos entre 1866-1879. .44 Calibre. O barril tem 18 polegadas de comprimento. 7 ranhuras estrias, Left Twist. Cilindro de 6 tiros, corpo cônico octogonal, estrutura de aço, estoque de nogueira com mira ajustável. Seja o primeiro em seu bloco.
. . Por favor ligue
Observe que eles vêm de Uberti com acabamento em poliuretano rígido no estoque (conforme mostrado). O estoque é de noz de verdade, não de plástico
.


o Cilindro de conversão R & amp D para Uberti Remingtons trabalhará neste & quotCarbine & quot tornando-o o pequeno Remington mais legal disponível. Adicione um para esta compra. $270.00

Revólver LeMat Desenhado por Col LeMat. Feito por Pietta. Estes foram usados ​​pelas forças de Cavalaria CS.
Nove tiros .44 cal e uma espingarda calibre .20 tudo em um revólver de mão. Eles estão disponíveis em uma quantidade limitada. Punhos de nogueira xadrez, bom acabamento azulado. Estes estão sendo vendidos por mais de $ 1200,00. Por favor ligue

Entre em contato conosco para verificar a disponibilidade.


Exército e Artilharia modelos podem estar disponíveis de vez em quando. Por favor, pergunte.


Pocket Derringer.
Estrutura e cano de latão, derringer de tiro único calibre .31. Design exclusivo que se abre lateralmente para acessar o mamilo e para colocar a tampa # 11 durante o carregamento. Corpo liso com aproximadamente 2 pol. De comprimento. 5 & ​​quot no geral, o que a torna uma arma de bolso de colete muito boa. Punhos de marfim branco similado. Para uso apenas com pó preto. Inclui um manual que detalha o carregamento, o disparo e a limpeza de armas de pólvora negra, incluindo esta. $295.00

NOTA DO REVOLVER. Os revólveres e derringers acima são cópias exatas dos originais. Classificado como & quotCap and Ball & quot, capaz de ser carregado e disparado com pólvora negra e um projétil de chumbo. Estas não são classificadas como arma de fogo pelo ATF e podem ser adquiridas de nós por qualquer pessoa maior de idade.
As réplicas sem disparo, conforme listadas no link abaixo, são apenas isso - réplicas sem disparo de revólveres usadas durante o período da Guerra Civil. Eles têm ações funcionais e mecanismos de martelo, mas não são capazes de ser carregados ou disparados. Eles são apenas para fins de exibição.

Para ver um ótimo depoimento sobre os cilindros de conversão de P&D - Clique aqui

R & amp D
CILINDROS DE CONV ERSÃO !! -

Cilindro de conversão de R & amp D Drop-In. As conversões originais surgiram depois que o conflito entre os Estados terminou em 1865. A nova inovação para a época eram os 'cartuchos fixos'. O Governo Federal tinha estoques de armas de estilo antigo e queria mudar seu estoque para esta nova inovação. O governo converteu os rifles Colt, Remington e Civil War em cartuchos para atualizar seus arsenais. A capacidade disponível hoje, aço e tecnologia modernos, contribuíram para construir conversões novamente. Oferecemos um produto superior que parece e funciona da mesma maneira que os braços originais do fabricante foram construídos. Nossas câmaras de cilindro patenteadas de cinco tiros, munição .45 Long Colt & quotCowboy & quot que os fabricantes originais não puderam fazer com suas conversões. Apenas aço de alto grau é usado na produção desses cilindros 4150 aço de grau arsenal para os cilindros e aço 4140 para a placa superior. O aço certificado nesses cilindros oferece qualidade e resistência superiores para garantir segurança e durabilidade com seu uso. ESTES CILINDROS SÃO PROJETADOS APENAS PARA REVÓLVERES DE ARMAÇÃO DE AÇO. Mude de percussão para .45 Long Colt (pólvora negra ou sem fumaça carregada de acordo com as especificações de cowboy) apenas trocando os cilindros. Observe que se trata de cinco cilindros de injeção.
Disponível para Revólveres Remington 1858 feito por Pietta, Uberti e Ruger Old Army. Somente revólveres com estrutura de aço. . $270.00
Estes são aprovados pelo SASS

Remington .44 cal - .45 lc

Observação!-
Os cilindros de conversão de P&D oferecidos por nós
geralmente são feitos à mão sob encomenda para nós.
Portanto, podemos não ter o Cilindro de Conversão de P & amp D específico
que você deseja na prateleira para envio imediato. A entrega pode demorar algum tempo, dependendo da carga de trabalho da R & amp D.
Por favor, ligue para disponibilidade.

Cilindro de conversão R & amp D Drop-In, para revólveres Remington de aço inoxidável.
No momento, estamos oferecendo a versão de cinco tiros deste cilindro. Apresenta uma câmara vazia marcada para segurança. Os cilindros são feitos de aço inoxidável 4150 de grau arsenal. Já aprovado pelo SASS. Especifique a marca de sua arma. Nenhum FFL é necessário para enviar este produto.
. $300.00


Cilindro de conversão R & amp D Drop-In, para Remington Old Silver, de Pietta.
Gravação & quotJewel Cut & quot em um cilindro azulado para harmonizar com a gravação na Prata Antiga. O detalhe da gravura é mostrado aqui.
. INTERROMPIDO

Cilindro de conversão R & amp D Drop-In, para Colt 1851 Navy.
Agora disponível para o Colt 1851 Navy .36 Apenas Calibre! Somente revólveres com estrutura de aço! Este cilindro é um cilindro de conversão de 6 tiros com um pino de disparo para cada câmara. Você pode mudar de munição de tampa e bola para munição de fogo central, simplesmente trocando os cilindros.
A pólvora negra, ou a carga sem fumaça equivalente, fornecida por empresas de munição comercial, é vendida sob o nome de indústria de & quotCowboy Ammunition & quot em .38 Long Colt. Este é o único tipo de munição que deve ser usado com esses cilindros de conversão.

Este cilindro de conversão R & amp D está disponível apenas para reproduções de Pietta e Uberti 1851 da Marinha
Não disponível para o Colt US Marshall 1851 no calibre .44

SASS aprovado
Para revólveres Colt, você não deve usar o cilindro de conversão se o pino do cilindro não estiver apertado na parte de trás da estrutura. Se houver alguma dúvida, você deve procurar a ajuda de um armeiro profissional.
. . . $270.00

Cilindro de conversão R & amp D Drop-In, para Colt 1860 Army. Uberti apenas
Agora disponível para o Exército Colt 1860. Somente revólveres com estrutura de aço! Este novo cilindro é um cilindro de conversão de 5 tiros com um pino de disparo para cada câmara. Este cilindro também apresenta um entalhe de parada entre cada câmara que pode ser usado para segurança para que o martelo não fique em uma câmara carregada. Existem também 5 pequenos recortes para permitir que o cartucho de latão seja mostrado em cada câmara carregada.
Para uso com pólvora negra ou carga equivalente, conforme fornecido por empresas comerciais de munição. A munição é vendida com o nome industrial de & quotCowboy Ammunition & quot em 0,45 Long Colt. Este é o único tipo de munição que deve ser usado com esses cilindros de conversão.
Este Cilindro de Conversão de P&D está disponível SOMENTE para reproduções do Exército Uberti 1860.


Estes são aprovados pelo SASS
Para revólveres Colt, você não deve usar o cilindro de conversão se o pino do cilindro não estiver apertado na parte de trás da estrutura. Se houver alguma dúvida, você deve procurar a ajuda de um armeiro profissional . . $270.00

Cilindro de conversão de R & amp D Drop-In, para
Modelos de 1849 Colt Pocket Revolver, Wells Fargo ou Baby Dragoon.

O cilindro de conversão para o 1849 Colt Pocket Revolver não está mais disponível no calibre .32 devido a possíveis problemas de segurança com as reproduções atuais.

Uma conversão alternativa de 0,22 para esses revólveres está atualmente em desenvolvimento e pode estar disponível no final de 2020. Isso incluiria uma luva de cano fácil de instalar e desinstalar para acomodar 0,22 cal.
Se você estiver interessado em ser notificado assim que esta conversão for aperfeiçoada, por favor, avise-nos.

F ou Revólveres Colt, você não deve usar o cilindro de conversão se o pino do cilindro não estiver apertado na parte de trás do quadro. Se houver alguma dúvida, você deve procurar a ajuda de um armeiro profissional . . Informe-se


Cilindro de conversão R & amp D Drop-In, para Colt 1847 Walker.

Agora disponível para o Colt 1847 Walker.

Este novo cilindro é um cilindro de conversão de 6 tiros com um pino de disparo para cada câmara. Este cilindro também possui um entalhe de parada entre cada câmara que pode ser usado para segurança para que o martelo não fique em uma câmara carregada. Existem também 6 pequenos recortes para permitir que o cartucho de latão seja mostrado em cada câmara carregada.
Para uso com pólvora negra ou carga equivalente, conforme fornecido por empresas comerciais de munição. A munição é vendida com o nome industrial de & quotCowboy Ammunition & quot em 0,45 Long Colt. Este é o único tipo de munição que deve ser usado com esses cilindros de conversão.
Este cilindro de conversão de P&D está disponível apenas para a reprodução do Uberti 1847 Walker.
. $280.00

Para ver um ótimo depoimento sobre os cilindros de conversão de P&D - Clique aqui


Temos munição de bola redonda de chumbo macio para todos os nossos revólveres de pólvora negra. São fabricados pela Hornaday e vêm em caixas de 100.
O tamanho recomendado da bola por calibre é 0,44 cal = 0,451 bola, 0,36 cal = 0,375 bola redonda.
Por caixa de 100. $19.95

Revolver Stand, Fabricado em carvalho. Ótimo para exibir, carregar ou limpar seu revólver favorito da Guerra Civil ou Cowboy. Segura o revólver na horizontal para exibição ou verticalmente para exibição, limpeza ou carregamento. Adapta-se a armas de qualquer tamanho. Muito bom complemento para sua coleção. $19.95


Kit de limpeza de pistola, Haste de duas seções com cotonete, escova de bronze e escova de náilon. Vem em um prático estojo de plástico. Especifique 0,44 ou 0,36 cal. $21.95


Lubrificante e protetor Ballistol, Esta é a melhor coisa do mundo. Limpa, lubrifica e protege madeira, couro e metal. Clique no link para ver o que ele pode fazer. Come uma película de ferrugem do seu mosquete e dá brilho ao seu couro. Você não ficará desapontado com este produto. 16 onças lata de líquido. Inclui um spray para a parte superior da lata. $19.95

Ballistol agora também está disponível em uma lata de spray aerossol de 6 onças.
Acho isso mais agradável e mais fácil de usar do que o óleo acima. Lata de 6 onças. $11.95

Mais acessórios de revólver e suprimentos de tiro estão disponíveis em nossa página de acessórios para armas de fogo - clique aqui

Veja as informações de garantia de nossas armas e cilindros de conversão
Clique aqui


Revólveres Remington - História

Dois automóveis do governo modelo .45 com o ilustre nome de Remington serviram às forças armadas de nosso país. Ficaria surpreso em saber que um deles foi construído por uma empresa de máquinas de escrever que não tinha experiência na construção de armas de fogo? Aqui está a história.

Em 1873, a E. Remington & amp Sons embarcou em uma nova aventura e, em setembro de 1873, as primeiras máquinas de escrever Remington foram produzidas. Embora tenham levado 13 anos para descobrir isso, E. Remington percebeu que eles eram um construtor de armas de fogo e não uma empresa de máquinas de escrever, e em 1886 Remington vendeu o negócio de máquinas de escrever. Esse negócio mais tarde se tornaria Remington Rand, então Sperry Rand.

Esses foram tempos difíceis para a Remington, no entanto, e em março de 1888, a E. Remington & amp Sons foi adquirida por Marcellus Hartley e parceiros. A E. Remington & amp Sons foi reorganizada, e a nova empresa foi batizada de Remington Arms Company. Nos anos posteriores, para melhor utilizar o potencial da Remington Plant, a empresa produziria máquinas de costura e caixas registradoras. (Acho que eles simplesmente não conseguiam ficar longe dos gadgets.) Em 1912, a Union Metallic Cartridge Company de Bridgeport e a Remington Arms Company foram combinadas em uma única empresa e se tornaram Remington-UMC, bem a tempo para a Primeira Guerra Mundial

Quando os Estados Unidos foram atraídos para a guerra, os planejadores do Departamento de Guerra em 1917 estimaram que um total de 765.000 pistolas seriam necessárias. A estimativa foi posteriormente revisada para cima, primeiro para 1,3 milhão e depois para 2,7 milhões. Não havia nenhuma maneira de Colt ser capaz de construir tantas armas. Os pedidos foram feitos na Remington-UMC, Winchester, Burroughs Adicionando Machine Co., Lanston Monotype Machine Co., National Cash Register Co., A.J. Savage Munitions Co., Savage Arms Co. e duas empresas canadenses, Caron Brothers Mfg. Co. e North American Arms Co., Ltd. Dessas empresas, apenas a Remington-UMC entregou qualquer quantidade significativa (21.677 dos 150.000 pedidos). A norte-americana fez algumas pistolas, mas o total provavelmente foi inferior a 100. Algumas autoridades contestam se a norte-americana ainda as completou.

A pistola Remington-UMC M1911

Carimbo de rolo de pistola Remington-UMC 1911

O contrato da Remington-UMC especificava uma taxa de produção "alvo" de 3.000 pistolas por dia, a ser alcançada o mais rápido possível. A empresa imediatamente teve problemas porque os planos e especificações de produção necessários não estavam disponíveis. Como eram necessárias peças intercambiáveis, a produção não poderia começar até que a Colt fornecesse os desenhos. Eventualmente, um conjunto completo de desenhos e especificações de produção foi obtido pela Remington-UMC, e a empresa começou a se preparar para a fabricação do M1911.

Colt não estava sendo deliberadamente resistente aqui. Verdade seja dita, a Colt provavelmente não tinha um conjunto completo de plantas que permitiriam a outra empresa preparar e produzir pistolas rapidamente. O estilo de fabricação da Colt naquela época dependia muito da habilidade e conhecimento adquiridos do artesão que trabalhava em sua oficina, e é bastante provável que muitos dos "segredos" nunca tenham sido confiados ao papel.

As primeiras pistolas Remington-UMC foram entregues ao governo em agosto de 1918, mas a empresa nunca foi capaz de atingir a taxa de produção desejada. O contrato de produção do M1911 da empresa foi cancelado em dezembro de 1918, logo após a assinatura do Armistício, embora a produção não tenha realmente cessado até o início de 1919. Ao final da guerra, a Remington-UMC havia entregue apenas 13.152 pistolas. A produção total era de apenas 21.677 pistolas quando as entregas finais foram feitas no início de 1919.

Os Remington-UMC M1911s foram numerados em série consecutivamente de 1 a 21.677. As pistolas foram carimbadas com as iniciais dos inspetores ("B" ou "E"). Os lados esquerdos dos slides foram marcados com datas de patentes Colt, o logotipo "Remington / UMC" disposto em um círculo e "Fabricado por / Remington Arms UMC Co. Inc./ Bridgeport, Conn., EUA." Os lados esquerdos dos receptores exibiam as mesmas marcações de “Propriedade dos Estados Unidos” encontradas nos Colt e Springfield Armory M1911s.

As armas de produção inicial devem ter o carimbo & # 8220E & # 8221 no lado esquerdo do guarda-mato, na parte inferior da caixa da mola principal e na parte de trás da corrediça. “E.E.C.” é a marca de Edward E. Chapman que inspecionou 1911s em Remington em 1918 e 1919.

As pistolas Remington-UMC tinham acabamento no mesmo azul ferrugem encontrado nas pistolas da Colt e da Springfield Armory e eram equipadas com o mesmo tipo de coronha de nogueira quadriculada. Embora a empresa nunca tenha alcançado os objetivos de produção previstos pelo governo, as pistolas Remington-UMC ajudaram a armar os Doughboys da Força Expedicionária Americana. Como foi o caso com as pistolas Colt e Springfield Armory, a grande maioria foi posteriormente reconstruída e restaurada após a Primeira Guerra Mundial, e poucas são encontradas hoje em sua condição original de “fábrica”. São muito raros os exemplos sobreviventes de todas as pistolas M1911 da Primeira Guerra Mundial e de safras anteriores no estado original.

Remington Rand M1911A1

Pistola Remington Rand M1911A1

Quando a Segunda Guerra Mundial estourou, a Remington-Rand era uma empresa de máquinas de escrever havia 55 anos e eles faziam uma máquina de escrever decente (eu possuía uma), mas eles estavam muito longe do negócio de armas de fogo. Não obstante, o Tio Sam precisava de material de guerra e vários fabricantes foram pressionados a construir serviços que nunca haviam construído antes para o esforço de guerra. Mas por que o tio não fez com que a Remington Arms construísse as pistolas? A resposta é muito simples. O Departamento de Guerra precisava da Remington Arms para fazer o que fazia de melhor: produzir munição. Outras pessoas poderiam manejar as pistolas.

Remington Rand recebeu seu primeiro pedido em 16 de março de 1942, para um total de 125.000 pistolas 1911A1. A empresa não tinha experiência na fabricação de pistolas na época em que foi contratada. A Remington Rand formou uma nova divisão para se encarregar da construção das pistolas. A divisão formada foi designada Divisão Remington Rand & # 8220C & # 8221. Depois de ganhar o contrato, eles converteram uma fábrica vazia antes usada para a construção de máquinas de escrever na produção de pistolas M1911A1. A antiga fábrica estava localizada na rua Dickerson em Syracuse, N.Y.

As primeiras 255 pistolas de produção foram aceitas pelos inspetores de artilharia em novembro de 1942. No início, alguns equipamentos de fabricação ainda não estavam disponíveis e isso fez com que a Remington Rand adquirisse peças de outras fontes para completar as primeiras pistolas. Eles compraram barris das seccionadoras High Standard, Colt e Springfield Armory da US & ampS, travas de segurança da Colt e travas de deslizamento da Colt e Springfield Armory (2.865 que sobraram da Primeira Guerra Mundial).

Em março de 1945, eles construíam a pistola de menor preço no esforço de guerra e a qualidade era considerada inigualável. É importante notar que em março de 1943, James Rand, Jr. interrompeu a produção devido a falhas no teste de intercambialidade. As armas não atendiam aos requisitos do governo quanto à intercambiabilidade de peças e apresentavam uma taxa de rejeição muito alta. Após uma mudança na gestão, a produção foi retomada em maio de 1943 com os problemas de intercambialidade e taxa de rejeição resolvidos. Ao final da guerra, Remington Rand havia produzido mais de 875.000 pistolas, quase o dobro do Colt e Ithaca combinados.

A parte mais surpreendente da história está em como muitas das pistolas Remington Rand ainda estão em serviço hoje, mais de 55 anos depois de terem sido construídas pela empresa de máquinas de escrever em Syracuse que não sabia nada sobre a construção de armas. Seus proprietários juram por eles, e se não foram abusados, ainda são pistolas sólidas e confiáveis. Eu gostaria de ter uma dúzia deles.


Revólveres Remington - História

Revólver do Exército Remington Modelo 1875 No. 3 Melhorado

O E. Remington & Sons Modelo 1875 No. 3 é um revólver de seis tiros, ação única (SA), estilo ocidental tradicional com uma teia sob o cano que invoca o revólver Remington Army 1858 de percussão. O Remington 1858 tinha uma alça superior sólida e a fechadura era acessada por baixo, bastando remover o guarda-mato. Um único parafuso mantém o guarda-mato no lugar, então o processo é o mais simples de qualquer revólver que eu já vi.

Não há dúvida de que o revólver Remington 1858 estava à frente de seu tempo. Muitos atiradores da época da Guerra Civil preferiram o Remington 1858 ao revólver Colt 1860 do Exército (cada um deles tinha vantagens e desvantagens) e a Remington manteve esses recursos avançados quando fez o Modelo 1875, que era basicamente uma versão atualizada do cartucho central da multa Model 1858.

The Remington Model 1875 "Improved Army or Frontier Revolver" was produced from 1874-1888, with the model first appearing in the 1875 Remington catalog. Interestingly, in the 1875 catalog it was referred to it as the 1874 Model, but this was quickly changed to Model 1875 in the 1876 and subsequent catalogs. 1885 and later Remington catalogs described the Model 1875 as the "New Model Army," rather than the "Improved Army."

Somewhere around 30,000 Model 1875s were probably made. The exact production number is unknown and I have seen guesses ranging from 25,000 to 40,000. Part of the confusion is caused because Remington changed the serial number sequence after about 12,000 revolvers had been produced, starting over with number one.

Unlike a Colt Single Action Army (SAA) revolver or a modern Ruger SA revolver, the Remington 1875 had a one-piece main frame and grip strap. This made for an exceptionally strong assembly.

Frames were blued or nickel plated and the hammer and loading gate were case-hardened. Remington Model 1875 revolvers were never manufactured with color case-hardened frames, although most modern 1875 replicas have this feature.

There was a lanyard ring attached to the bottom of the grip frame. Remington promoted this feature as useful when mounted on horseback.

Most 1875's had 7-1/2 inch round barrels, while a very few late production guns were supplied with 5-3/4 inch barrels. Calibers were .44 Remington, .44-40 and .45 Colt. .45 Colt revolvers had slightly longer cylinders to prevent inserting a .45 Colt cylinder in a .44 caliber frame.

Model 1875 revolvers were supplied with fluted cylinders and most came with smooth, two-piece walnut grips, although checkered grips, ivory grips and pearl grips were available, as was engraving by special order. Examples of beautifully engraved presentation revolvers still exist today and are prized by Remington collectors. (Note photo at top of page.)

Like the Colt SAA (or "Peacemaker"), the 1875's hammer is powered by a long flat-spring inside the grip frame. This is called the mainspring or hammer spring. The Remington 1875 action clicks four times as you cock the hammer, like a Colt SAA. Although they are conceptually similar, the Remington action is different in detail from a Colt.

Early examples had rectangular firing pins integral with the hammer. After about serial number 12,000, replaceable cone shaped firing pins were pinned into the hammer in the manner of a Colt SAA. The shape of the new firing pin evolved as production continued, as did the shape of the hammer. The early model hammer did not have a quarter-cock safety notch.

There were two types of triggers and trigger guards used on Model 1875 revolvers. Other detail changes were also made, as is typical with arms produced for over a decade.

The shape of the front sight changed from a pinched post to a blade. Typical sights consist of a rounded, tapered blade front sight and a small notch cut into the top strap of the frame. These sights are "fine" and harder to acquire than the Patridge type sights found on almost all modern service pistols. The only adjustment possible is to carefully file down the front sight if the gun shoots low.

I agree with the praise for the handling of Remington pattern revolvers from aficionados. As good as a Colt Peacemaker feels in the hand, the Remington has always felt slightly better to me. The shape of the Remington grip, viewed from the bottom, is a bit shorter oval (front to back) than the Colt grip. The Remington revolver is also heavier than a Colt and has a more weight forward balance, probably due to its heavy ejector rod housing and the steel web under the barrel.

Cocking the 1875's hammer is like any traditional SA revolver. As it is thumbed back from its resting position against the frame, the first hammer notch is the quarter-cock "safety" position. This is a deep notch and it holds the hammer about 3/16 inch from the frame, far enough for the firing pin to be well clear of a cartridge in the chamber.

In traditional SA revolvers, such as the Model 1875, this safety notch is not completely safe, as a heavy blow to the hammer hard enough to break either the tip of the sear engaging the notch or the notch itself could allow the firing pin to contact the primer of a cartridge and fire the gun. This is not likely, but it is possible.

Continue to thumb the hammer back and the next notch is half-cock. The half-cock hammer position frees the bolt that locks the cylinder at the bottom and allows the cylinder to turn freely in a clockwise direction. This is the loading and unloading hammer position. The half-cock notch in the hammer is not as secure as the quarter-cock safety notch and should never be used as a safety position.

The final hammer position is full cock, with the hammer held all the way back. With the hammer fully cocked, the tip of the sear engages the full-cock notch. This is a shallow notch only as wide as the sear tip and cut at a right angle to the tip of the sear (itself an extension of the top of the trigger). The tip of the sear and the full cock hammer notch are polished to slide smoothly against each other and only a small trigger movement is required to free the hammer and fire the revolver.

Loading and unloading the 1875 is traditional single action fare. Thumb the hammer back to the half-cock position, which allows the cylinder to rotate freely in a clockwise direction. Swing open the loading gate at the right side of the frame. To load cartridges, rotate the cylinder until a chamber is aligned with the loading port in the recoil shield and insert a cartridge. Repeat the process until the gun is loaded.

The 1875 should be carried with an empty chamber under the hammer. Since the cylinder chambers are not recessed to enclose the cartridge rims, you can verify this by looking through the gap between the back of the cylinder and the frame, where the cartridge rims are visible no rim should show in the chamber aligned with the hammer.

Thumb the hammer back to its half-cock notch to free the cylinder to rotate. Open the loading gate. Rotate the cylinder to align a case head with the loading port in the recoil shield. Point the muzzle skyward. If the chambers are clean, unfired rounds will simply drop into your hand as you rotate the cylinder. It will probably not be necessary to use the ejector rod.

To eject fired cases, slide the spring loaded ejector rod (located beneath the barrel at about the 5-o'clock position) rearward until it pushes the fired case from the cylinder. Release the ejector rod and manually rotate the cylinder to the next chamber. Repeat until all chambers are empty.

REMOVING/INSTALLING THE CYLINDER

I have never had the privilege of owning an original Remington 1875 revolver. However, I have had a reasonable amount of experience with, and in some cases reviewed, Uberti, Cimarron and Navy Arms replicas. The following is based on my experience with these revolvers.

To remove the cylinder for cleaning, first make sure all the chambers are empty. Thumb the hammer back to the half-cock position and open the loading gate. Hold the pistol in your hands with the right side down. Depress the spring-loaded cylinder base pin screw (in the frame in front of the cylinder) and pull the cylinder pin toward the muzzle until it completely clears the cylinder. The cylinder will them simply fall out of the frame into your hand.

Replacing the cylinder: Unlike a Colt or Ruger SA revolver, at least in my experience, when a Remington pattern revolver is at half-cock the hand (the part that rotates the cylinder) does not fully retract into its slot in the recoil shield. At least this is the case with modern replicas. This makes it very difficult to get the cylinder correctly aligned with the cylinder pin.

Here is how to reinstall the cylinder. With the cylinder out of the frame, bring the hammer back to the full cock position. This raises the hand and the bolt. (The bolt locks the cylinder in place). Note the operation of these parts. Lower the hammer to the frame.

Now, holding the revolver in your left hand, thumb the hammer slowly back with your left thumb until the bolt is retracted and the hand is as far into the frame as it goes. Hold the hammer in this intermediate position, between quarter-cock and half-cock, and with your right hand drop the cylinder into the frame jiggle it a bit as necessary to slide the cylinder pin through the cylinder until it locks into place. Bring the hammer back to the full-cock notch and then lower it, close the loading gate and you are finished.

REPRODUCTIONS AND HOLSTERS

Today, the vast majority of surviving Remington 1875s are in the hands of collectors. However, new 1875 reproductions are available from Uberti, Cimarron, Taylor's & Co. and perhaps others.

The Cimarron 1875 Outlaw is made by Uberti and I suspect the Taylor's & Co. version is also. Navy Arms used to market a Uberti made 1875 replica, but no longer does. However, Navy Arms guns are fairly common on the used market.

These modern replicas are made to be used and the Uberti made 1875s I have used, regardless of the importer, have been good shooters. If you purchase one of these, or are lucky enough to own an original Remington in shooting condition, you will probably need a holster in which to carry it.

Fortunately, the 1875 will fit in most holsters intended for SA revolvers with the same length barrel, including the Colt SAA and clones, 1858 Remington percussion revolver, Ruger Vaquero, etc. A widely available nylon belt holster that works well is Uncle Mike's Sidekick Size 9. Reasonably priced leather holsters are offered by Hunter and Oklahoma Leather, among others.

The Remington 1875 Improved Army revolver was perhaps the finest of the frontier six shooters of the late 19th Century. Unfortunately for Remington, their Model 1875 Improved Army came two years after the introduction of the Colt Single Action Army revolver.

Colt having gotten on the ground first, the SAA quickly became so well established that the Remington 1875 was never able to catch-up. The Colt had already been adopted by the US Army by the time the Remington became available, thus depriving Remington of the majority of US government sales. 639 Model 1875s were purchased by the US Interior Department/Commissioner of Indian Affairs for issue to Indian tribal police.

Egypt ordered 10,000 Remington revolvers, but defaulted on the contract, so the guns were never paid for and most, perhaps all, were never shipped. Some Model 1875s were purchased by the Mexican government. The size of the Mexican order is unknown, but is thought to be about 500. Other Remington 1875s were sold to Mexican state police agencies. The great majority of the Model 1875s produced were sold, not to governments, but to private citizens in the US.

Remington was having financial difficulties during the 13 year production life of the Model 1875, mostly brought on by the Egyptian default on a huge contract for Remington Rolling Block army rifles, which were shipped, but never paid for. This was a financial blow from which E. Remington & Sons never really recovered.

Model 1875 production ended in 1888, the year the Company finally went bankrupt and ownership passed from the Remington family. Controlling interest was acquired by Hartley & Graham, one of the largest firearms dealers in the US, in June, 1888 and the Company restyled as Remington Arms Company.

Model 1875 revolvers in stock after the takeover by Hartley & Graham were reworked by shortening the barrel to 5-3/4 inches and removal of the web under the barrel. These became the Model 1888 and were followed by the nearly identical Model 1890. Neither the Model 1888 or the Model 1890 ever achieved anything like the popularity of the Model 1875. However, that is another story.


Guns of the Week: Remington-Smoot

Beginning in the 1850s, E. Remington & Sons sold an array of pocket pistols and revolvers. At the conclusion of the Civil War and during westward expansion, revolver competition was at an all time high. There was a drive for innovation in order to survive as a company.

Remington was one of several manufacturers that focused on the production of pocket pistols and derringers, which ultimately satisfied the concealment needs of late nineteenth-century western society.

Beginning in the 1870s, Remington marketed a new line of small revolvers. They often have been erroneously named Remington New Line Revolvers, even though Remington catalogs marketed them as the Remington-Smoot New Model Revolvers or the Smoot’s Patent New Models.

Pictured is a Remington-Smoot New Model No. 1 Revolver. About 3,000 of this Model were made between 1875 and 1877. It is a five-shot revolver chambered for .30 rimfire short metallic cartridges. The Smoot was a competitor to Colt’s revolvers. This firearm is a part of a Remington Cartridge Gun Loan of 40 pocket pistols.

Unloading the Myth – What’s So Special About Smoot? Part 2 of 3

William Sydney Smoot was an inventor in America who received more than a dozen firearms patents. Smoot was born in 1845 in Norfolk, Virginia. During the Civil War, he was a lieutenant in the First Maryland Infantry as part of the Union. He spent the end of the war as an ordnance officer at Springfield Armory. He resigned from the military in 1870 and began work at Remington the following year.

On October 21, 1873, Smoot was issued Patent Number 143,855, which was awarded for an “Improvement in Revolving Fire-Arms.” Smoot’s patent was unique for two reasons: 1. the frame, barrel, and ejector housing were one piece 2. the revolving recoil shield allowed for the ejector and center pin to work together.

Pictured is a Remington-Smoot New Model No. 2 Revolver. Unlike the No. 1, the No. 2 had a stepped-down ejector rod. Between 1877 and 1885, about 3,000 No. 2s were made. While most were chambered for .32 rimfire short, some, like this one, were made for .30.

Unloading the Myth – A Side Dish to Every Lunch Part 3 of 3

This Remington-Smoot New Model No. 3 Revolver was made between 1878 and 1888 in .38 rimfire short. A little larger than its predecessors, about 25,000 of this model were made.

Several companies have been attributed to having “Lunchbox Specials.” This particular Smoot has no serial number and is believed to have been carried out of the factory in a lunch box for concealment.

We are currently accessioning and condition reporting our loan of 40 guns so that we can get them on display ASAP!


The Good, The Bad, And The Ugly

What better way to get to the core, you know, the real brass tacks of a firearm than to break it down into the good ole phrase: “The good, the bad, and the ugly.”

That is exactly how we are going to break up this article. This way you can get a look at what makes the Remington Model 700 really shine as well as where it could do just a little bit better, in my opinion, to hopefully give you a better idea of what to look forward to if you are considering adding a Remington 700 to your gun safe anytime soon.

The Good

The Remington 700 is an iconic bolt-action, center-fire rifle that has been a staple of the hunting arena for the past 50 years and still going strong to this day. And it’s really no wonder why or how it has been able to etch out a sport in the history books… and hold it.

For starters, Remington crafts all their firearms with the highest quality materials available, and the Remington Model 700 is not the outlier in that either. You will find triple-layered steel barrels in a variety of sizes, sealed solid wood shoulder stocks, and high-impact polymer frames on the lightweight versions.

Straight out of the box this rifle has the most on-point accuracy that I’ve seen in the same price range from large competitors. That’s all thanks to its internal design which features 3 rings of steel that are locked into the bedding platform that gives you more reliable accuracy than a lot of other rifles on the market currently.

The barrel on every Remington Model 700 is hand-forged from steel and are made to very specific guidelines in an effort to make sure that they are precise and durable enough to hold a steady aim for many years to come.

Since its inception, the Remington 700 has worked hard and built quite the loyal following for itself. So much so that there is a truly massive aftermarket dedicated to just this one rifle. With all the accessories and upgrades developed for this rifle over the years, you will never have to worry about outgrowing your Remington 700 as you can upgrade it and switch it up a bit as your needs change over time. I know people who have owned their Model 700 for 30+ years and even some who have had one passed down to them from their grandparents or fathers.

Since it has such a massive following and is easy to work on, you will never have trouble finding someone who can work on your gun for you. This also means that there is an endless supply of information out there about how to work on the Remington Model 700, enough so that you can do basic work on it yourself with just a day or so of research.

Another major selling point for this rifle is the fact that the Remington Model 700 is trusted and actively used in the line of duty for the military of 6 countries. When you can gain the trust and loyalty of soldiers who must trust this rifle to save their life should the need arise, you know you are doing something right.

Overall, the Remington Model 700 is a very well-built, reliable rifle that comes with a legacy that really speaks for itself.

The Bad

First let’s take a look at one major thing that happened not too long ago, something that has really tarnished the Remington brand as a whole in a lot of people’s eyes…

The Remington Model 700 went through a massive recall back in February 2017. Now, I don’t think I have to tell anyone who may be reading this blog that Remington is a HUGE firearms manufacturer, and an extremely popular one at that.

Beyond that, the Model 700 is by far the most popular rifle out there to this day. So, you can only imagine how many rifles were involved in this recall. The number is somewhere around 8 million.

The reason for the recall was due to some excess bonding agent used in the assembly process being left on the XMP trigger that the Remington 700 features. This excess bonding agent was thought to be responsible for allowing the firearm, under certain circumstances, to unintentionally discharge.

The rifles included in this recall would be any that were manufactured from May 1, 2006, to April 9, 2014.

However, Remington eventually did the most responsible thing they could do in this situation, they admitted they had found a common problem, and then issued the safety recall. If you happen to have a Model 700 made between those dates you can send your rifle into Remington and they will inspect it, clean it, test it, and return it to you for free.

The second thing that I have personally found out about my own Remington Model 700 that I really don’t care much for has to do with a feed rail issue. Sometimes I can be out hunting large game and need to get ammo fed quickly to pull off that one shot. If I am too quick, or loading under stress, the cartridge seems to love getting stuck under the feed rail of the receiver and the magazine.

It’s because of this issue that in the past year or so I have been carrying a couple different push feed hunting rifles around with me whenever I go out on a day trip.

The Ugly

You know how I said that there is a massive aftermarket for the Remington 700? Be glad it’s there because the Remington Model 700 is a basic rifle when it comes to aesthetics.

Let me be clear before I talk myself into a hole here, I really like this rifle. It is well-built, has passed the test of time many times over, and my Remington 700 has never let me down in the 16 years I’ve owned it. But, I have never cared much for the look of most of the versions of this rifle.

There are indeed some versions of the model that are absolutely gorgeous. However, fresh out of the box, the basic models like the Model 700 CDL SF or the Model 700 American Wilderness Rifle just aren’t that super-impressive. They are your standard plain-jane style rifle with maybe a few eye-catching designs here and there.

There are a few models like the ADL – 200 th Anniversary Edition that are designed with a little more attention to detail on the woodwork and the like. It’s those simple little things that can make a rifle truly stand out from the rest in terms of eye-catching design.

When it comes time to buy your Remington 700, don’t let the aesthetics get in the way of making a good purchase. Visual appeal is a nice thing to have and gives you something else about your rifle to be proud about, but your rifles true merit does not lie in its eye-candy factor, it’s all about how well it performs for you.

And to be quite honest, with all that open real estate on your gun, you have a lot of wiggle room to customize it the way you want. Just throw a decent rifle scope on that plain barrel and you will begin to see what I mean.

Overall, Remington has a nice selection of variations for the Model 700 but most of them are very plain and basic, so you may want to consider adding some aftermarket parts over time unless you enjoy a minimal, sleek look.


Used Remington 870s to Look For and Some to Avoid

Remington 870s come in a variety of configurations, like this SPS Super Mag Turkey Predator model. It’s easy to find one for any kind of hunting, target shooting, or self-defense. Remington

Any time you make 11,000,000 plus of anything, there are bound to be some hits and misses. The following is a highly subjective list of 870s to seek out and to avoid. I have owned more than a few, shot a bunch more, and have my opinions.

Remington 870s to Avoid

Early 20 Gauges

Early 20-gauge 870s were made by putting 20 gauge barrels on 12-gauge receivers. Look for guns with “LW” stamped on the frame if you want a scaled-down, lighter 20.

All 16-Gauges

All 16-gauge 870s are made on 12-gauge frames. Granted, that frame was originally borrowed from the 16-gauge 11-48, but still, all you get is a gun that weighs the same as a 12 but only shoots 16-gauge shells. If you want a real, scaled-down 16-gauge pump, find an Ithaca 37.

Expresses of a Certain Vintage

Sometime in the early 00s, 870 Express quality control slipped. The most common problem you see in those guns is fired shells sticking in poorly finished chambers, most often with inexpensive target loads. Many 870 Express owners have their gun’s chambers polished, or do it themselves with fine steel wool and an electric drill, and the malfunctions usually go away. Replacing the metal injection molded (MIM) extractor can help, too.

Remington has ramped up QC efforts in the past few years, and the new Expresses are much better than those of ten or so years ago.

Remington 870s to Look For

Special Field

In the 1980s Remington introduced a straight-gripped, 21-inch (some were 23-inch) barreled upland gun in 12 and 20 gauge called the Special Field. It made a great carrying gun for bird hunters who put a lot of miles on their boots. Some of the later ones had removable choke tubes, and I’d love to have one for turkey hunting.

Competition Trap

One of the odder 870 variants was a single shot trap gun that incorporated a gas system. Gases bled from a port in the barrel pushed against a weight in the magazine tube, lengthening the recoil pulse and turning it from a sharp kick to a shove. I got to shoot one once, and the sensation was odd, because 870 trap guns usually let you know they’re there. Not this gun. It shot as softly as an 1100.

SuperSlug

Currently in production, the SuperSlug has a heavy, rifled barrel pinned to its receiver for added rigidity, and it shoots slugs into groups as tiny as slug groups can be. The ShurShot stock, a kind of modified pistol grip, is comfortable to hold and has a comb the correct height for scope use.

90s Era Wingmaster

For my money, the sweet spot in 870 production—if you want a modern, versatile gun—was the early 90s. When Remington first added RemChoke tubes in 1986, they beefed up the barrels, adding a bunch of weight to the guns. In 1992 they offered a slimmed-down Light Contour barrel that made the guns lively again. These early 90s guns are still made the way they used to make them, but you get choke tubes and the lighter barrel.

Almost Any Old Wingmaster 1963-1985

In 1963 Remington changed the finish on the Wingmaster, from a semi-satin with cut checkering to a glossy finish originally developed by parent company DuPont for bowling pins. They switched checkering to a pressed fleur-de-lis pattern. I thought they looked cheesy back then. And they do, but in a retro way that has aged extremely well. And, those old fixed-choke Wingmasters are beautifully made. The barrels are light and lively. The actions started out slick and have only gotten slicker over all those years of use. These guns come in both 2¾ and Magnum versions (the barrels don’t interchange between standard and magnum receivers). The magnums are getting a little harder to come by. If you see one, grab it. If it has a fixed Full choke, have a gunsmith open it up to about Modified and shoot anything you want through it.


Assista o vídeo: Saguaro Sharps - broń bez pozwolenia- szybkie strzelanie