Lápide para o homem alemão em latim

Lápide para o homem alemão em latim


Os 100 principais sobrenomes alemães

Sobrenomes alemães originam-se de lugares e profissões na Alemanha e muito além, como mostra uma lista de 100 dos sobrenomes alemães mais comuns. A lista foi inicialmente criada pesquisando os sobrenomes mais comuns nas listas telefônicas alemãs. Onde ocorreram variações de grafia de um sobrenome, esses monikers são listados como nomes separados. Por exemplo, Schmidt, que é classificado como No. 2, também aparece como Schmitt (No. 24) e Schmid (No. 26). Esta lista é diferente de uma que mostra sobrenomes alemães populares com suas traduções em inglês.


Lenhadores do mundo e os marcadores de sepultura de pedra da árvore

A sociedade projetou um padrão de monumento de tronco de árvore de quatro a cinco pés de altura para adultos e três toras empilhadas para crianças. A WOW enviaria uma cópia do padrão para o entalhador local na cidade natal do lenhador falecido & # 8217s, para que todas as pedras da árvore fossem semelhantes na aparência.

Mas outras decorações foram adicionadas ao tronco da árvore, tornando cada marcador mais individualista. Muitas vezes, o padrão de pedra da árvore era alterado de tamanho diferente, cortado de maneira diferente ou galhos eram adicionados ou quebrados cada vez que um membro da família era enterrado.

Hoje, Woodmen of the World é uma das maiores sociedades de benefício fraterno com adesão aberta nos Estados Unidos. A organização oferece não apenas seguros, mas também investimentos, títulos, imóveis e empréstimos hipotecários aos seus membros. Seu desempenho financeiro em 2010 incluiu receita bruta de US $ 1,2 bilhão. A WOW atua nas comunidades locais, fornecendo ajuda aos idosos, deficientes físicos e órfãos. Woodmen of the World fez parceria com a Cruz Vermelha americana para fornecer ajuda humanitária em todo o país.

121 comentários:

Eu vi alguns deles hoje em Fresno, e isso levou a uma pesquisa na Internet. Obrigado pela informação!

Também gosto de ler e admirar pedras antigas. Encontrei muitos em um antigo cemitério em São Petersburgo, Flórida.

Fui a Fresno para ver a grande Feira de Fresno. Eu estava hospedado no Econolodge on Belment e, embora goste de visitar cemitérios, nunca havia passado por ali. Também vi aquelas lápides incomuns e presumi que fossem para madeireiros! Obrigado pelo fundo. Estou tãããão feliz por ter descoberto este blog.

Depois de saber durante a maior parte da minha vida que meu bisavô era membro e tem uma lápide em seu túmulo no Cemitério Memorial de Hollywood, liguei para saber sua localização e vou vê-la neste fim de semana! Ele foi enterrado em 1910. Estou muito animado para ver esta parte da história da minha família!

Encontramos muitos no cemitério de Crystal River, FL esta semana. Pesquisei no Google e encontrei este blog informativo. obrigado .

Você é bem vindo! Esteja ciente, eles podem se tornar viciantes. )
http://www.facebook.com/groups/215943955114962/

Joy, muito obrigado por sua informação. Eu também sou um cemitério! Eu os encontrei há vários anos em Hendersonville, NC, perto do anjo de Tom Wolfe e # 39, e fui fisgado. Meu marido paciente me deixa visitar cemitérios sempre que podemos - VT, CT, PA, VA, WV, NC, GA, AB, FL, TX, CO e alguns no exterior. Adoraria entrar em contato com você e saber mais sobre suas pesquisas.

Obrigado pela informação meu 2º bisavô tem um daqueles marcadores e tem a pomba e tem uma mancha nele que tinha uma foto dele.

Que legal! Nunca vi um com uma foto! Você tem alguma foto disso?

Seu artigo foi muito informativo, mas me disseram ao longo dos anos que cada variação de pedra tinha um significado quanto à posição do falecido na & quotOrdem & quot. Há algum crédito para esta história.

Woodmen of the World e Modern Woodmen of America eram ambas organizações fraternas de seguros. Qualquer pessoa poderia pertencer, você não precisava receber um convite & quotspecial & quot. Eles não tinham um & quotorder & quot como os Masons ou Odd Fellows. Os desenhos esculpidos nas pedras para WOW / MWA retratavam algo simbólico de suas vidas, uma arma para um caçador, uma flor para uma mulher, um livro para um professor ou ministro, um galho quebrado para mostrar uma jovem morte. Espero que ajude.

Temos 3 deles em um cemitério em Maryville, MO. São belas peças de arte e orgulham-se dos que ali estão enterrados.
Obrigado pela informação sobre eles, pois eu não tinha ideia de que havia uma história por trás deles.

Eu finalmente descobri onde meu avô foi enterrado e fui lá hoje para ver sua data de nascimento e a data de morte. Para minha surpresa, ele tinha uma lápide de Homens da Floresta do Mundo. Provavelmente 5 pés e uma semelhante para sua esposa. Meu avô faleceu. 25 anos antes de eu nascer, tenho tentado descobrir mais sobre ele. Mandei um e-mail para Woodmen of the World pedindo informações, pensando que eles poderiam manter registros, mas sem resposta. Gostei da informação que encontrei aqui.

Eles são incríveis! Eu sei que a WOW forneceu as pedras para seus membros até a década de 1920 e # 39, quando se tornou muito caro continuar. Você pode tentar entrar em contato com WOW novamente. E, prepare-se, a postagem do blog do dia 27 de julho - mais uma olhada nas pedras da árvore. D

Estou fascinado com cemitérios de pioneiros. Eu estava passando por um hoje em uma área rural perto de Portland, OR e notei um tronco de árvore esculpido em uma lápide com cerca de 5 e 39 de altura. Então, eu saí para olhar mais de perto. A pessoa morreu em 1901 e o monumento da árvore tinha o emblema dos homens da floresta do mundo entalhado. Eu nunca tinha ouvido falar de WOW antes. Obrigado por compartilhar informações sobre isso neste blog. Que pena que não consigo postar as fotos que tirei aqui para compartilhar.

Amy, se você estiver no Instagram ou Twitter, poste suas fotos lá e use a hashtag #historiccemeteries. Adoraria ver suas fotos!

Este é um grande artigo inspirador. Visitei o site & # 8230; é um site legal. Obrigado por fornecer informações aqui & # 8230; gosto da postagem do seu blog. Muito obrigado.
monumento grave

Meu avô tem uma lápide do lenhador do mundo. Ele morreu em morganton nc em 1917. Tenho tentado descobrir mais sobre esta organização

Seu avô era Wade Raby? Nesse caso, Wade era irmão do meu Gavô John Raby.

Wade foi o primeiro NC a receber a lápide da árvore WOW. Morganton teve um desfile que contou com a presença do governador do NC

Você pode obter mais informações em http://www.woodmen.org
Eles ainda estão no negócio de seguros. Eles também podem ajudá-lo a descobrir mais sobre a pedra dele. Boa sorte!!

O primeiro monumento WOW que vi foi no Cemitério Meador em Cherokee Co., Texas. Eu tinha 7 anos de idade. Desde então, meu passeio pelo Findagrave.com, já vi tantos. Sempre tiro uma foto e coloco no findagrave.com. Disseram-me que cada símbolo tinha um significado e estava procurando por essa informação quando encontrei este site. um dos meus netos é um membro WOW, assim como amigos dele.

As pedras mais elaboradas foram esculpidas para apresentar símbolos que contavam uma história sobre a vida do falecido.

Encontrei pedras de árvores esculpidas com armas e animais para um caçador.

A pedra de uma mulher pode ter flores ou plantas em suas árvores, talvez até itens de costura.

As pedras das crianças geralmente são pequenas, como um toco de árvore, para indicar uma vida jovem interrompida.

Algumas pedras realmente mostram como o falecido morreu, como o trem destruído em uma pedra que encontrei em Vincennes, Indiana.

Eu vi & quotWomen of Woodcraft & quot em várias lápides no cemitério Oak Mound, Healdsburg, Califórnia, no último fim de semana. Como eu não estava familiarizado com isso, fiz uma pesquisa no & # 39Google & # 39 e encontrei o seu site com todas essas informações excelentes. Também sou um daqueles que adora vagar por cemitérios antigos e sou um pesquisador familiar de longa data.

Que bom que você encontrou AGI. Adoro encontrar símbolos incomuns e depois tentar decifrá-los. Mulheres de Woodcraft provavelmente aparecerão aqui em algum momento. )

Fazendo genealogia familiar e encontrei dois parentes no Cemitério Oddfellow, Hugo, Oklahoma. Primos distantes e seus marcadores de Woodsmen e WOW. Obrigado pela informação!!

Que bom que ajudou, Michele!

Também faço geneologia da família Orme, estive hoje no cemitério de Nodaway, Iowa, também em pé e admirando o tronco da árvore, monumentos, nossa !! tenho lido o que tudo significa. Há também uma grande pedra com o nome ORME no centro de uma pedra cinza com 5 pés de altura e no topo da pedra, tem o emblema. O círculo e na parte inferior tem a palavra memorial (na parte inferior do círculo) e, em seguida, da esquerda lê-se, lenhadores do mundo, (circulando em torno do topo da esquerda para a direita e o toco de uma árvore no meio . Por que uma pedra normal. Eles tiveram que comprar sua própria pedra e colocá-la nela ou de alguma forma para encontrar, por que nenhum outro nome além de ORME.

Judy, essa é uma ótima pergunta. Eu vi muitas pedras WOW regulares no mesmo cemitério com várias pedras de árvores. Deixe-me ver o que posso descobrir.

Encontrei vários, como pelo menos 10 em Oak Hill em Oolagah, Oklahoma. Muito incrível! Encontramos nosso primeiro em Glen Rose, Texas, enquanto fazia geocaching. Eu posso ver por que localizá-los é uma paixão para muitos, eles são tão únicos. Buscar informações é tão interessante.

Ah Jennifer, eles podem se tornar viciantes. )

aqui está um link para a lápide de meu Gr Gandfathers. com um pouco de latim, talvez?
Cemitério Ramer, (perto de Rogers Springs) TN
Pat
http://www.findagrave.com/cgi-bin/fg.cgi?page=pv&GRid=6335660&PIpi=77897827

O latim é o lema dos Homens da Floresta do Mundo & # 8220Dum Tacet Clamet & # 8221 que significa & # 8220Embora seja silencioso, ele fala. & # 8221

Meu bisavô tem uma pedra localizada no cemitério Old Saltillo em Saltillo, TX. Eu tenho uma machadinha e uma marreta cruzada com o que parece uma cunha no topo. Na parte de trás da pedra está a Membro Flora Camp 2471. A data de sua morte é 1914. Você poderia me dizer algo sobre esta pedra?

As pedras dos Woodmen of the World podem incluir símbolos como machados, mauls, cunhas, praticamente qualquer tipo de ferramenta usada no trabalho em madeira. Havia muitos acampamentos em todo o país no início dos anos 1900 & # 39s. Infelizmente, não consegui encontrar nenhuma informação sobre o Flora Camp 2471 no site WOW além do fato de que ele não existe mais. Você pode tentar contatá-los com o nome dele e ver se eles podem lhe dar mais informações sobre sua associação http://www.woodmen.org/

Obrigado pela sua resposta e pelo link.

O túmulo do meu bisavô fica perto de Saltillo TX, Quinlan, TX e ele tinha 40 anos quando morreu em 1899. Seu marcador soa igual ao que você descreveu. O marcador tem Quinlan Camp 433 e suponho que também não exista mais. Eu verifiquei o site.

Meu marido e eu vi alguns desses monumentos Woodsmen no Cemitério Grandview em Johnstown, Pa hoje e não tínhamos ideia do que eles eram. Obrigado pela informação, também gostamos de caminhar nos cemitérios - muita história interessante

Ainda bem que foi útil. Você ficará surpreso com a quantidade de pessoas que verá agora que as reconhece. )

Todos eles tinham o emblema? Há um grande que encontrei em NJ, não muito longe de onde moro, mas não tem o emblema, embora se encaixe no cronograma.

Gayle Ann, as pedras WOW podem ser confusas. Muitas não eram pedras de árvores, mas sim pedras regulares com o emblema WOW localizado nelas. E muitas pedras de árvores não tinham nada a ver com Woodmen of the World, ou Modern Woodmen of America. Na verdade, você pode pedir pedras de árvore dos catálogos da Sears & amp Roebucks e Montgomery Wards sem ter qualquer afiliação com WOW ou MWA. E muitas pessoas gostavam, só porque gostavam da aparência rústica de pedra de árvore, que era tão popular no início dos anos 1900 e # 39.

Obrigado pela informação. Ao vagar por um cemitério local e tirar fotos, me deparei com vários dos marcadores de árvores e outros marcadores designados com o epíteto "Aqui repousa um homem da floresta do mundo" e a crista. Sendo algo que nunca vi antes, só tive que pesquisar.

Feliz em ajudar! Foi assim que me interessei em aprender mais sobre eles. Há algo tão atraente nessas pedras de árvore.

Obrigado,
Estávamos no pequeno cemitério de Florissant, Co., e havia vários marcadores WOW. Também há muitos deles no cemitério de Cripple Creek, Co. Estes são únicos.
Obrigado pela informação. neles.

Obrigado Craig! Eu amo os realmente únicos também !!

Recentemente comecei a trabalhar para o Woodmen of the World. Estou muito orgulhoso de sua história. É uma empresa maravilhosa. Raramente você encontra uma empresa que retribui à comunidade de tantas maneiras.

O fato de eles não permitirem que um membro fosse enterrado sem uma lápide causou uma impressão tremenda em mim. Parabéns e boa sorte com WOW, Lynda!

Ame essas pedras! Temos vários cemitérios locais no nordeste de Iowa. Minha mãe era viciada neles, tentamos encontrar um para ela, quando ela faleceu, mas não conseguimos. Alguém os faz agora?

Não que eu saiba. Alguém mais conhece uma empresa que fabrica pedras para árvores hoje?

Pelo menos 25 e mais perto de 50 marcadores de túmulos para membros WOW no cemitério de Mountain View em Altadena, Califórnia.

UAU!! Desculpe - nenhum trocadilho foi pretendido, originalmente) Adoraria ver aqueles!

Eu vi uma lápide do Woodman of the World em Westville Ok em um pequeno cemitério de família. Isso ficou na minha mente pelos últimos 20 anos. Estou tão feliz por finalmente encontrar este site para explicar a árvore como um túmulo.

Posso ver por que você se lembrou - essas pedras são tão interessantes e é sempre divertido ler o que todos os entalhes significam.

Minha tataravó tem um em Nashville, TN. Eu vi isso cerca de 20 anos atrás, ninguém deixou para perguntar sobre ela e, honestamente, nem mesmo sei onde ela está enterrada. Só levado lá uma vez na minha vida. Mas gostei das outras histórias. Obrigado

O emblema WOW está gravado no túmulo de mármore que cobre o túmulo do meu bisavô & # 39 no Cemitério Magnolia em Apalachicola, Flórida. Ele deve ter levado o seguro e o passageiro que forneceu assistência para o enterro. Ele nasceu em 1857 e morreu em 1919. Foi interessante aprender sobre a organização e, portanto, saber mais sobre suas crenças. Obrigado

Ainda bem que a informação ajudou. Obrigado por ler!

Como minha mãe e eu visitamos seus pais no Ft. Lupton, cemitério de Colorado Hillside, encontramos duas lápides do Woodman of the World. Eles tinham um lema gravado neles. Dum Tacet Clamat ou Clamatas? Cada homem morreu perto de 1909, parece que uma machadinha poderia estar no topo e uma espécie de martelo na frente de um pedaço de madeira de pedra horizontal. Você sabe o que o lema pode significar? Pelos seus escritos, essa organização ainda existe. Isso vai com a minha crença de que não existe um caminho único. Obrigada kim

Kim, o lema é & # 8220Dum Tacet Clamet & # 8221 que significa & # 8220Embora silencioso, ele fala. & # 8221 Ambos Woodmen of the World e Modern Woodmen of America ainda estão em operação hoje como provedores de seguros. Infelizmente, as pedras não são mais usadas.

Encontrei uma dessas pedras tumulares em Toronto, Ontário, Canadá. está localizado no cemitério Parklawn, na esquina da rua Bloor. e o príncipe edward dirige para o sul. Eu estava fazendo uma pesquisa no Google sobre a lápide e encontrei este site.

Meu bisavô tem um homem da floresta de pedra da árvore do mundo. A pedra tem mais de 6 pés de altura e tem uma foto dele nela. Ele morreu em 1918. Eu vi a pedra muitas vezes quando era criança, mas nunca aprendi sobre sua história. Eu só pensei que era uma pedra muito legal. Ele está enterrado no cemitério da Capela Woodson, que agora faz parte da Terra entre os Lagos em KY. Acabei de encontrar este site hoje. Obrigado pela informação

Ainda bem que ajudou. Amei o fato de ele ter uma foto em sua pedra. A maioria das pedras de árvores não.

Olá, meu nome é Rachel. Recentemente, descobri um pouco da história de minha família e descobri que meu tataravô, Robert Lee McHenry, fazia parte do Woodmen of the World em 1912. Tenho um Certificado de Beneficiário desta fraternidade. Você também pode entrar em contato comigo pelo meu e-mail ([email protected])

Gostei da aula de história, muitos dos menbers da minha família nos anos 1800 até 1930 tinham as pedras das árvores. Quero um para mim algum dia

Obrigado! Recentemente, vi uma versão mais recente (mas não esculpida à mão) de uma pedra de árvore em um cemitério central de Indiana. É bom ver que alguém ainda os está fazendo.

Temos várias pedras Woodmen e WOW no cemitério Pine Crest em Sault Sainte Marie Michigan. Elas são do tipo 5 & # 39 a 6 & # 39 de altura e a pilha de criança pequena & # 39s. Meu filho trabalha lá no verão e adora. Eles estão restaurando o cemitério que ainda é usado. Ed Wilson

Obrigado, Ed! Terei que tomar nota desse cemitério, adoraria ver as pedras das árvores.

Encontrei o seu site depois de encontrar uma pedra de árvore também em Fisk, MO junto com a árvore que é mais alta do que eu, havia uma pedra menor que tinha 4 & quotlogs & quot com ela. Não consegui ver aquela porque começou a chover, então eu saí do cemitério mas voltarei e verei o que aquele diz também. Obrigado pela ótima informação!
Norwayaha

Você é bem-vindo! Obrigado por ler!

Ontem eu vi três lápides WOW no cemitério de Yountville localizado no condado de Napa, Califórnia. Todos tinham uma tora com um machado plantado em uma tora horizontal. Belas peças de arte. Ainda bem que encontrei seu site para explicar WOW para mim!

Eu respondi a uma postagem do furacão Martha. Estou repostando apenas para que não se perca em todas as respostas - Eu realmente quero que você saiba o quão bom é o seu site e me ajudando a descobrir qual era o significado por trás dessas lápides incomuns.
Eu geralmente uso o apelido de & quotFresno Dan & quot, mas essas coisas de perfil da Internet não me permitem fazer login.

Fui a Fresno para ver a grande Feira de Fresno. Eu estava hospedado no Econolodge on Belment e, embora goste de visitar cemitérios, nunca havia passado por ali. Também vi aquelas lápides incomuns e presumi que fossem para madeireiros! Obrigado pelo fundo. Estou tãããão feliz por ter descoberto este blog.

Obrigado, Fresno Dan! Vou avisá-lo - procurar essas pedras pode tornar-se viciante)

Socorro, meu avô desapareceu da face da Terra em algum momento depois de 1930. Seu nome Frederick Carkeek Pengilly nasceu em 1892. Tenho uma carta dele do acampamento Sovereign! Edifício WOW datado de 18 de junho de 1917. Ele emigrou para os Estados Unidos em 1911

Meu pai e suas 2 irmãs nasceram em Miami, Arizona, no acampamento # 29. Infelizmente, o casamento acabou e minha avó e seus três filhos voltaram para a Cornualha. Tentei de tudo para encontrá-lo, mas esta carta foi encontrada e vale a pena tentar.

Oi Steven. Eu entraria em contato com Woodmen of the World http://www.woodmen.org/Contact/
e veja se eles podem esclarecer para onde seu avô foi depois de Miami, Arizona. Visto que esta é uma organização de seguro de vida fraterna, eles também podem ter algumas informações sobre sua avó e seus três filhos, se ele continuou a carregá-los em sua apólice. Definitivamente, vale a pena tentar! Boa sorte!

Algum desses monumentos foi feito por fundição?

Havia várias pedras desenhadas em árvores vendidas por meio de catálogos e, sendo o mesmo desenho, não eram esculpidas à mão. É por isso que você pode encontrar pedras parecidas, especialmente em certas cidades. Mas as pedras da árvore esculpidas à mão são as que contam a história real da pessoa.

É bom encontrar beleza nas coisas tristes. Gosto de olhar para lápides antigas sempre que tenho que estar em um cemitério ou enquanto estou dirigindo. Alguns deles são verdadeiras obras de arte!

Na verdade - os cemitérios são os repositórios de nossas vidas.

Além disso, gostaria de enviar u fotos, mas não tenho certeza de como anexar neste formato.

Basta enviar um e-mail para [email protected]

Pelo menos 3 dos meus ancestrais têm marcadores de tronco de árvore WOW. O cemitério fica fora de Jones, Louisiana, e foi condenado porque os túmulos estavam sendo mexidos. Meu avô, um veterano da guerra civil, também está enterrado lá. Vou fazer a viagem de 30 milhas até lá e conseguir fotos e informações se você quiser.

A postagem sobre o cemitério em Jones La. Me listou como desconhecido. BILLY MAYO, CROSSETT ARKANSAS

Oi billy,
Lamento saber que o cemitério foi condenado, mas há esperança. Normalmente, o condado ou cidade virá e anexará o terreno e o venderá. Dependendo das leis do Arkansas, o proprietário pode ser obrigado a manter o cemitério em boas condições. A desvantagem é que o estado não exige que o proprietário faça o que quiser com a propriedade. Dependendo da idade do cemitério, eu perguntaria a um grupo histórico se ele pode ser salvo para fins históricos.
Sempre que você estiver lá, por favor, tire algumas fotos dessas sepulturas, mas não faça uma viagem especial.
Boa sorte!
Alegria

Publiquei sobre um cemitério fora de Jones La. Vários de meus ancestrais estão enterrados lá. Acredito que o cemitério está condenado porque os túmulos foram mexidos porque os marcos de madeira apodreceram. Se te ajudar, farei uma pequena viagem até lá para tirar algumas fotos e recolher informações.
Existem pelo menos dois marcadores WOW de tronco de árvore marcando os túmulos de meus tios.

Encontrei uma foto do monumento do meu bisavô & # 39s online em Find a Grave: Nicholas J Caufman 1906 Bayview Cemetery em Bellingham, WA. Monumento incrível. Ele foi um serrador da Mills Bros em Bellingham até morrer.

Que legal, Lee. As pessoas geralmente não sabem que serrador era o termo para um madeireiro. E em uma árvore de pedra - isso o torna realmente especial. Washington foi um dos estados do noroeste onde a MWA e a WOW estabeleceram organizações. A maioria está localizada no meio-oeste e no Texas. Que bom que você encontrou - um verdadeiro tesouro.

Encontrou uma bela pedra grave WOW em um pequeno cemitério rural em Rossville Okla

Meu bisavô fazia parte desta organização. Não sei nada sobre seu trabalho com eles, mas tenho a foto de sua lápide no cemitério de First Street em Waco. Eu gostaria de poder carregá-lo aqui e alguém me falar mais sobre ele. Eu o tenho postado em minha conta do Facebook hoje como voluntário para socorro em desastres e compartilhei uma postagem de Mills County Iowa sobre algumas doações para as pessoas afetadas pelas recentes enchentes por Woodmen of the World. Eu não tinha ideia de que eles ainda existiam!

Eles realmente fazem. Aqui está uma página do Facebook para um grupo WOW Texas, (não sei se pertence ao seu bisavô, mas eles podem saber o que o grupo faz.) Woodmen of the World - Texas Southwest Lodge 406. E também o HQ nacional agora conhecido como Woodmen Life - https://www.woodmenlife.org/

Tenho um membro da família cujo marcador foi roubado. Como podemos substituí-lo? Joe Henderson no cemitério do antigo depósito do Texas.

Joe, eu sugeriria entrar em contato com o cemitério e ver que idéias eles podem ter. A WOW parou de fornecer pedras na década de 1920. Você também pode verificar o seguro do proprietário de sua casa. Sei que parece estranho, mas já ouvi falar que às vezes cobre coisas obscuras.

Meu avô está enterrado no Cemitério Westpark e sua agitação contou com Woodmen of the World. Gostei de ler sobre esta organização! Ele faleceu em 1917 no mesmo ano em que meu pai nasceu, ele nunca viu seu único filho! Ele tinha três filhas na época!

Triste porque seu avô nunca viu o filho. Obrigado por compartilhar.

Enquanto procurava o túmulo abandonado de um parente, localizei uma lápide de uma pessoa em uma localização semelhante com um & quotMemorativo dos homens da madeira do mundo & quot gravado nela. Tenho nome, ano de nascimento e ano de falecimento (1933). Como posso localizar dados sobre este indivíduo e / seu descendente?

Você pode tentar o escritório dos Woodmen of the World em seu estado ou no estado em que a pedra foi encontrada. Se não houver um escritório estadual, você pode entrar em contato com a sede principal em Omaha. Lembre-se de que, devido às novas leis que tratam da confidencialidade, eles podem não ser capazes de ajudar. Boa sorte!

Obrigado pelo artigo. Eu descobri as lápides WOW pela primeira vez ao fazer ancestrais. A maioria deles que eu vi não são árvores. Mas as árvores são realmente interessantes.

Obrigado pela leitura. As árvores são mais prolíficas no meio-oeste devido ao fato de que foi aqui que Root fundou as duas organizações. Caçada feliz!

Muito obrigado por este artigo! Minha avó era uma oficial do Círculo de Iowa Woodmen na década de 1930, o que ajudou a lançar alguma luz sobre essa atividade!

Eu estava no cemitério aqui em Victoria, TX hoje e notei várias lápides do tronco da WOW Tree. E agora descobri a história por trás deles e vou olhar mais para WOW! Eles realmente são marcadores incríveis. Sou outro que gosta de vagar por cemitérios antigos e apenas olhar para todos os diferentes marcos.

É sempre bom ouvir de um colega "turista". O Texas era o único estado no sul onde a WOW tinha alojamentos. Eles estavam localizados principalmente no meio-oeste e alguns no noroeste. Aproveite suas andanças pelo cemitério.

Estou muito feliz por ter encontrado este site. O túmulo do meu pai está no cemitério Forest Grove em Monkstown, Texas. Existem inúmeras lápides de lenhadores lá e eu sempre me perguntei sobre eles, desculpe-me se eu entendi errado o nome do cemitério, eu só sei onde fica e só espero que aquele lugar especial e outros ao redor não desapareçam.

Pedras de árvores são sempre um ótimo achado e os cemitérios do Texas terão muitas delas.

Existem alguns deles no Cemitério Union Graham em Winfield, KS. Acho que estão muito bem preservados e resistiram bem aos elementos.

São pedras realmente lindas.

Este comentário foi removido por um administrador do blog.

Encontrei uma lápide com lenhadores memoriais do mundo. Na verdade, parece ser um pequeno cemitério com lápides velhas e tristes por vê-lo sendo crescido e dominado pela natureza. Não tenho certeza se algo pode ser feito para salvar este lugar da história. Alguém lê isto para me dizer que é ótimo [email protected]

Eu compartilho seus sentimentos. Existem tantos pequenos cemitérios que se perdem de volta na natureza porque ninguém cuida deles. Eu sugiro que você verifique e veja quais são as leis do seu estado em relação à propriedade de um cemitério. Alguns estados ainda exigem que os cemitérios sejam mantidos e acessíveis, independentemente do desejo do proprietário de permitir que eles voltem à natureza. Mas muitos não o fazem. Nesse caso, descubra quem é o proprietário do terreno onde fica o cemitério e se eles se importariam que as pessoas viessem limpá-lo? Muitas vezes, os proprietários gostariam de manter um cemitério, mas simplesmente não têm tempo. Vale a pena verificar. Obrigado pelo seu interesse em manter esses cemitérios antigos disponíveis para as gerações futuras! Alegria


Eventos Familiares

Batismo / Batismo -Taufe, Taufen, Getaufte
Nascimento - Geburten, Geburtsregister, Geborene, geboren
Enterro - Beerdigung, Beerdigt, Begraben, Begräbnis, Bestattet
Confirmação - Konfirmation, Firmungen
Morte - Tot, Tod, Sterben, Starb, Verstorben, Gestorben, Sterbefälle
Divórcio - Scheidung, Ehescheidung
Casado - Ehe, Heiraten, Kopulation, Eheschließung
Banimentos de casamento - Proklamationen, Aufgebote, Verkündigungen
Cerimônia de casamento, casamento - Hochzeit, Trauungen


Sepultura coletiva de soldados nazistas, incluindo artefatos da segunda guerra mundial, encontrados na Polônia

As principais manchetes do Fox News Flash estão aqui. Confira o que está clicando em Foxnews.com.

Arqueólogos descobriram uma vala comum de soldados nazistas da Segunda Guerra Mundial na Polônia, que inclui uma série de artefatos, incluindo armas, medalhas e ferramentas.

O túmulo foi descoberto no vilarejo de Kożlice, no sudoeste da Polônia, de acordo com o The First News, que divulgou a notícia pela primeira vez.

Os restos mortais de 18 pára-quedistas foram descobertos, junto com os itens mencionados acima, bem como as etiquetas de identificação que os conectavam à Luftwaffe, a força aérea alemã durante a guerra.

“Perto de edifícios rurais, descobrimos a vala comum de 18 soldados alemães mortos em 1945", disse Tomasz Czabanski, presidente do Laboratório de Pesquisa Histórica e Arqueológica POMOST, ao meio de comunicação. "Também encontramos três etiquetas de identidade perto dos restos mortais. Havia um muito acontecendo aqui.

"Muitas sepulturas individuais foram descobertas nesta área", acrescentou Czabanski.

Os pesquisadores descobriram que os esqueletos foram colocados lado a lado na cova. Eles também desenterraram um relógio de bolso, uma mira antiaérea para um rifle MG e uma cruz espanhola dada a soldados alemães que lutaram durante a Guerra Civil Espanhola.

Czabanski explicou que os cidadãos locais ajudaram no trabalho do grupo, vindo pelas escavações e contando-lhes sobre outras sepulturas não identificadas.

“É por isso que apelamos aos residentes para fornecer informações, fotos, planos, esboços, memórias, relatos e documentos sobre os túmulos de guerra alemães na Polônia”, disse Czabanski.

Os restos mortais serão analisados ​​posteriormente e posteriormente enterrados em um cemitério militar em Wrocław, na Polônia.

Arqueólogos encontraram diversos artefatos nazistas na Polônia nas últimas semanas.

No início de junho, um diário escrito por um oficial do S.S. que pode conter a localização de um tesouro no valor de bilhões de dólares e escondido pelos nazistas entrou em cena por um mapa que pode conter.

Mais tarde naquele mês, os especialistas descobriram um baú há muito perdido cheio de prata em um castelo de 600 anos que foi usado pelos nazistas durante a guerra.


O papel surpreendente que o México desempenhou na Segunda Guerra Mundial

Uma família mexicana saindo para cruzar a fronteira durante a Segunda Guerra Mundial para ajudar na escassez de mão de obra durante a guerra, 1944.

Se você pedir às pessoas que nomeiem as potências aliadas vitoriosas na Segunda Guerra Mundial, México geralmente não é um nome que vem à mente. Mas depois de declarar guerra ao Eixo em meados de 1942, o México contribuiu para a vitória dos Aliados de maneiras importantes. Apesar das tensões de longa data com os Estados Unidos, o México se tornaria um aliado valioso para seu vizinho do norte, aumentando sua produção industrial e contribuindo com recursos vitais para o esforço de guerra dos Aliados.

Além disso, milhares de mexicanos que viviam nos Estados Unidos registraram-se para o serviço militar durante a Segunda Guerra Mundial. O próprio esquadrão aéreo de elite do México, conhecido como Aztec Eagles, voou dezenas de missões ao lado da Força Aérea dos EUA durante a libertação das Filipinas em 1945.

No front doméstico, centenas de milhares de trabalhadores agrícolas cruzaram a fronteira para trabalhar para empresas agrícolas dos EUA como parte do Programa Bracero, que sobreviveria à guerra por quase duas décadas e teria um impacto duradouro nas relações entre as duas nações norte-americanas .

Homens da artilharia mexicana no campo durante a Segunda Guerra Mundial, enquanto seu país espera uma declaração de guerra às Potências do Eixo.

Coleção Hulton-Deutsch / Corbis / Getty Images)

México & # x2019s Caminho para uma Declaração de Guerra

Quando os primeiros rumores de outra grande guerra desencadearam-se na Europa na década de 1930, o México e os Estados Unidos pareciam aliados improváveis. Em 1938, o presidente reformista do México, L & # xE1zaro C & # xE1rdenas, nacionalizou a indústria de petróleo do país, o que irritou poderosas empresas de petróleo dos EUA.

& # x201CO final da década de 1930 foi uma época de tensões crescentes entre o México e os Estados Unidos na frente diplomática, em grande parte ligada à nacionalização do petróleo, & # x201D diz Monica Rankin, professora associada de história da Universidade do Texas-Dallas e a autora do M & # xE9xico, la patria: Propaganda e produção durante a segunda guerra mundial. Além disso, muitos mexicanos ainda se ressentem dos Estados Unidos pela perda de 55% do território do México e do século XX19 após a Guerra EUA-México (conhecida no México como a Invasão da América do Norte).

Mas, à medida que a guerra na Europa começou a perturbar as rotas comerciais em todo o mundo, o México e outros países latino-americanos se viram em perigo econômico. & # x201Nos anos em que a Segunda Guerra Mundial está esquentando, & # x201D Rankin explica, & # x201C os Estados Unidos estão lentamente entrando e substituindo a Europa em lugares onde a América Latina realmente dependia dos mercados europeus para o comércio. & # x201D

Then came Japan’s surprise attack on Pearl Harbor in December 1941, which brought the war to the Western Hemisphere for the first time. Mexico cut diplomatic ties with Japan on December 9, 1941 it broke with Germany and Italy by December 11. In January 1942, at the Conference of Foreign Ministers held in Rio Janeiro, Brazil, Mexico’s delegation argued forcefully that all the nations of the Western Hemisphere must band together in mutual cooperation and defense.

That May, German U-boats sank two Mexican oil tankers in the Gulf of Mexico. Germany refused to apologize or compensate Mexico, and on June 1, 1942, President Manuel Ávila Camacho issued a formal declaration of war against the Axis Powers. U.S. Secretary of State Cordell Hull celebrated Mexico’s entry into the war on the Allied side as 𠇏urther evidence that the free nations of the world will never submit to the heel of Axis aggression.”

Men of the 201st Mexican Fighter Squadron, also know as the Aztec Eagles, standing before one of their P-47 Thunderbolts stationed at Clark Field, Manila awaiting to take part in the air war against Japan. (L-R) Lieutenant Raul Garcia Mercado, Monterry, Captain Radames Gaxiola, Lieutenant Manio Lopez Portillo, Captain Pablo Rivas Martinez, and Lieutenant Roserto Urias Abelleyka.

Andy Lopez/Bettmann Archive/Getty Images

The Aztec Eagles & Mexico’s Military Role in WWII

For the Mexican people, participation in World War II would come to signify a continuation of the spirit that had animated their own revolution. “Over the couple of decades after the [Mexican] Revolution took place, the common narrative became that it ousted a dictator,” Rankin says. “The association of the totalitarian push in Europe with the authoritarianism that the Mexican Revolution overturned is a natural association for people.”

Though the government passed the Compulsory Military Service Law in August 1942, Ávila Camacho made it clear that Mexico’s war participation would be limited to economic and material assistance. But over time, Rankin says, the Mexican president wanted a greater role in wartime strategy (and post-war peace negotiations), and decided military participation would be the best way to achieve this.

The result was Squadron 201, better known as the Aztec Eagles, which left for intensive training in the United States in July 1944. “The squadron is hand-selected by the president and his military advisers,” Rankin says. “The son of one of Mexico&aposs revolutionary heroes is one of the members of the squadron. This is the best, the brightest, the most brave that Mexico has to offer.”

The Aztec Eagles (including 33 pilots and more than 270 support personnel) arrived in Manila Bay in the Philippines on April 30, 1945. Over the next few months, they flew 795 combat sorties and logged almost 2,000 hours of flying time, including conducting bombing missions over Luzon and Formosa and providing support for U.S. airmen. Seven pilots from Squadron 201 died in the conflict the surviving members returned to a heroes’ welcome in Mexico after Japan’s surrender. The squadron played an important symbolic role, inspiring national and cultural pride among Mexicans at home and helping to keep them invested in the war effort.

Mexico also allowed the U.S. military to register and conscript Mexican nationals living in the United States during the war. According to one estimate, around 15,000 Mexican nationals served in the U.S. military during World War II, many of whom may have been motivated by the offer to apply for U.S. citizenship in return for their service. Of these, some 1,492 are believed to have been killed, imprisoned, injured or disappeared.

Workers enlisted as part of the Bracero Program are shown eating lunch in June, 1963.

Bettmann Archive/Getty Images

Lasting Impact of World War II: The Bracero Program & the “Mexican Miracle”

In 1942, the U.S. and Mexican governments agreed to recruit more than 300,000 Mexicans to work low-paying agricultural jobs in the United States, many of which had been left empty as Americans went off to war or took on more highly skilled positions in armaments factories.

By the time the Bracero Program (from brazo, the Spanish word for arm) ended in 1964, some 4.6 million labor contracts had been signed, with many braceros returning on multiple contracts to work agricultural jobs in more than 25 states. Despite heated opposition to the Bracero Program from critics in both countries, it would lay the foundation for continued U.S. reliance on migrant laborers from Mexico and other Latin American nations to fill low-paying jobs in agriculture and many other industries.

Perhaps the most important lasting consequence of Mexico’s participation in World War II was the impact it had on the Mexican economy. During the war, Mexico provided more strategic resources to the United States than any other Latin American nation, including vital minerals such as copper, zinc, mercury, cadmium, graphite and lead. To do this, it underwent a period of industrial and economic development during and after the conflict that became known as the “Mexican Miracle.”

With aid from its northern neighbor, Mexico’s national income nearly tripled between 1940 and 1946, and its economy grew at an average rate of 6 percent per year between 1940 and 1970. According to Rankin, the roots of this miraculous growth were grounded firmly in Mexico’s participation in World War II.

“Mexico got a lot of aid from the United States to develop industries that were vital in helping to support the war, and those industries stayed once the war was over,” she says. “There&aposs a lot of infrastructure development and creation of industry that becomes a fundamental part of Mexico&aposs economic growth in the second half of the 20th century that has its roots in World War II.” 


A Note on Grave Epitaphs

Epitaphs are short verses or poems written to honor a deceased person, and they are frequently seen on gravestones.

Epitaphs typically reflect living relatives’ feelings toward the deceased, as survivors would select verses from monument makers’ and funeral directors’ catalogs. Occasionally, people would specify what they wanted on their tombstones — such pre-selected epitaphs tend to reflect the decedents’ personalities.

Like funerary art, epitaphs carved on gravestones reveal changing outlooks on death. Colonial verses were meant to provide instruction, not comfort. Here’s a common warning to the living:

Stranger, stop and cast an eye,

As you are now, so once was I,

As I am now, so you shall be,

Prepare for death and follow me.

Generally, families have derived epitaphs from popular or favorite poems, other classic literary works such as Shakespeare’s, and holy scriptures or prayers. As Americans came to favor more-comforting verses, scripture passages and prayers for mercy became the most common types of epitaphs.


Army May Have Made a Grave Error When It Buried Custer : History: Remains at West Point may not be the infamous soldier killed at Little Bighorn, historians and anthropologists say.

It’s no riddle that Gen. Ulysses S. Grant is the man buried in Grant’s Tomb. But there is a mystery behind who is buried in the grave of the man Grant sent to fight the Indians.

It may not be Gen. George Armstrong Custer, who died in 1876 along with his 267 soldiers at the hands of Sioux and Cheyenne Indians at the Little Bighorn in Montana. Instead, Custer’s grave at the U.S. Military Academy might be the Tomb of the Unknown Soldier, historians and anthropologists say.

It’s possible that in West Point’s cemetery, under the noses of America’s top military instructors, an enlisted man is impersonating an officer.

“It would be ironic if some buck private were buried up there at West Point,” said forensic anthropologist Clyde Snow, who examined newly found bones at Little Bighorn in 1985. Especially ironic, since Custer’s wife, Elizabeth, was buried alongside in 1933.

“I’ve often thought in my own warped way that Libby was sure surprised if there was some corporal lying beside her,” said Doug McChristian, chief historian at Custer Battlefield National Monument in Montana.

While at Little Bighorn, Snow looked into the records of Custer’s burial and his exhumation a year later, when his supposed bones were moved to West Point. Custer graduated from West Point in 1861 at the bottom of his class.

“I have a suspicion they got the wrong body,” said Snow, of Norman, Okla. “The only way to put those suspicions to bed would be to look at the bones interred at West Point and see how they gibe with information we have on Gen. Custer.”

As a professional challenge, Snow would like to dig Custer up and try to identify the remains. But as a man who loves myths, he also likes the idea of maintaining the mystery over the occupant of Custer’s grave.

“The thought that it might not be Custer is too delicious to put to rest,” Snow said. If someone other than Custer was buried there, “they’d probably put the poor guy out somewhere.”

The myth will likely remain because the Custer family will not permit an exhumation.

“Absolutely not,” George A. Custer III of Pebble Beach, a retired Army colonel and great-grandnephew of Custer, said before he died last month.

Custer’s grave is one of the most popular among West Point visitors. A stone shaped like Washington’s Monument stands over the grave, with bronze plaques depicting the Battle of the Little Bighorn. Even today, Custer buffs occasionally leave flowers on the grave.

“It’s a tribute to Custer whether his bones are there or not,” said Maj. Ed Evans, West Point spokesman.

Most of the soldiers killed at Little Bighorn were not properly identified and were buried hastily in shallow graves. Over the years, animals and the elements scattered many of the bones, while tourists carted off others.

Custer got the most decent burial. He was laid in a fairly deep grave--18 inches. The body of Custer’s brother, Tom, was laid alongside. The bodies were covered with blankets and a canvas tarp. After it was filled in, the grave was covered with an Indian stretcher, which was weighted down with rocks.

Those efforts should have protected the bodies, leaving two full skeletons for a cavalry detachment that returned a year later to dig up Custer, Snow said.

The exhumation team did not find the stretcher, the rocks, the blankets or the canvas. The grave they believed was Custer’s contained only one skeleton. After exhuming it, the diggers discovered that the rotting uniform containing the skeleton bore a corporal’s name. They dug up a nearby grave which contained only a skull, rib cage and leg bone. The exhumation team decided those bones were Custer’s and shipped them to West Point for burial.

“It sounds like they just moved over to the next grave and said, ‘This is Custer,’ ” Snow said.

McChristian agrees that the exhumation team concluded they “got the right bones the second time but failed to say how they identified the remains any more thoroughly than the first ones.”

Evan Connell, author of the Custer biography “Son of the Morning Star,” agrees that the exhumation was an unprofessional job, but he thinks the second body dug up was Custer’s.

“My impression is they probably got it right the second time,” Connell said. A lock of auburn hair found with those remains was sent to Elizabeth Custer, who said it matched her husband’s, Connell said.

If the job of digging up Custer was bungled, the exhumation team shouldn’t be blamed, said Richard Hardorff of DeKalb, Ill., who published a book on the burials and exhumations at the Little Bighorn.

“Put yourself in their place,” Hardorff said. “You see the bones, you see skeletons, but you’re used to seeing a living person with a certain face, a certain manner of moving around, but all that’s gone. They did the best they could” to identify Custer’s bones.

Bruce Liddic of Syracuse, N.Y., who published a book about Custer’s burial, said there’s a slim chance “that out of pure dumb luck they got the right body, but I doubt it.”

If not at West Point, his bones probably are mingled with enlisted men’s in a mass grave at Little Bighorn where exhumed remains were reburied in 1881, McChristian said.

“I think that as a soldier, Custer probably would not mind” being buried among his men, McChristian said.

Even if the exhumation team did find Custer’s grave, they sent only a partial skeleton to West Point. That means some of Custer’s bones probably wound up in the mass grave and some are “probably still out there on Last Stand Hill,” said National Parks Service archeologist Doug Scott.

The careless exhumation was typical of the times, said Scott, who headed digs at the Custer site in 1984 and 1985. A century ago, a tomb or monument to honor the dead was more important than preserving the human remains, he said.

“In the cultural context of the day, the attitude about dying was to memorialize the death rather than worry about the corpus itself,” Scott said. “Their attitude was to go for a skull, maybe some ribs, an arm or a leg, and that was enough.”

The men under Capt. Michael Sheridan, who led the exhumation team, had doubts that the remains being packed for shipment to West Point were Custer’s. Sheridan ordered them to “nail the box up it is all right as long as the people think so.”

Members of the Custer cult agree.

“I don’t think it makes a bit of difference” if the wrong remains were buried in Custer’s grave, said W. Donald Horn of Short Hills, N.J., who belongs to the group Little Big Horn Associates. “I think most of Custer’s bones remain out in Montana, anyway.”

The monument over Custer’s grave “may be more important than who’s buried there,” Scott said.


Gunfighter John Ringo found dead

John Ringo, the famous gun-fighting gentleman, is found dead in Turkey Creek Canyon, Arizona.

Romanticized in both life and death, John Ringo was supposedly a Shakespeare-quoting gentleman whose wit was as quick as his gun. Some believed he was college educated, and his sense of honor and courage was sometimes compared to that of a British lord. In truth, Ringo was not a formally educated man, and he came from a struggling working-class Indiana family that gave him few advantages. Yet, he does appear to have been better read than most of his associates, and he clearly cultivated an image as a refined gentleman.

By the time he was 12, Ringo was already a crack shot with either a pistol or rifle. He left home when he was 19, eventually ending up in Texas, where in 1875 he became involved in a local feud known as the “Hoodoo War.” He killed at least two men, but seems to have either escaped prosecution, or when arrested, escaped his jail cell. By 1878, he was described as “one of the most desperate men in the frontier counties” of Texas, and he decided it was time to leave the state.

In 1879, Ringo resurfaced in southeastern Arizona, where he joined the motley ranks of outlaws and gunslingers hanging around the booming mining town of Tombstone. Nicknamed 𠇍utch,” Ringo had a reputation for being a reserved loner who was dangerous with a gun. He haunted the saloons of Tombstone and was probably an alcoholic. Not long after he arrived, Ringo shot a man dead for refusing to join him in a drink. Somehow, he again managed to avoid imprisonment by temporarily leaving town. He was not involved in the infamous gunfight at the O.K. Corral in 1881, but he did later challenge Doc Holliday (one of the survivors of the O.K. Corral fight) to a shootout. Holliday declined and citizens disarmed both men.

The manner of Ringo’s demise remains something of a mystery. He seems to have become despondent in 1882, perhaps because his family had treated him coldly when he had earlier visited them in San Jose. Witnesses reported that he began drinking even more heavily than usual. On this day in 1882, he was found dead in Turkey Creek Canyon outside of Tombstone. It looked as if Ringo had shot himself in the head and the official ruling was that he had committed suicide. Some believed, however, that he had been murdered either by his drinking friend Frank 𠇋uckskin” Leslie or a young gambler named “Johnny-Behind-the-Deuce.” To complicate matters further, Wyatt Earp later claimed that he had killed Ringo. The truth remains obscure to this day.


Grave of top Nazi leader Reinhard Heydrich opened in Berlin

An employee at the Invalids' Cemetery in central Berlin found on Thursday that the grave had been opened.

No bones were removed, police say.

Heydrich was a key organiser of Nazi Germany's mass murder of European Jews. He chaired the Wannsee Conference in January 1942, where Hitler's genocidal "Final Solution" was planned.

Tampering with a grave can be prosecuted under a German law against "grave defilement".

The Allied occupation forces at the end of World War Two decreed that the graves of prominent Nazis should not be marked, to prevent Nazi sympathisers turning them into shrines.

Whoever violated Heydrich's grave is thought to have had inside knowledge of its location.

A similar incident happened at Berlin's Nikolai Cemetery in 2000, when a left-wing group opened what they claimed was the grave of Horst Wessel, a Nazi stormtrooper murdered in 1930, who was turned into a martyr and honoured with a Nazi anthem.

The group claimed to have thrown Wessel's skull into the River Spree, but police denied that, saying the grave was that of Wessel's father and no bones had been removed.

Heydrich, nicknamed "the Butcher", headed the Reich Main Security Office under SS leader Heinrich Himmler. Adolf Hitler called Heydrich "the Man with the Iron Heart".

He ruled over Bohemia and Moravia until May 1942, when British-trained Czechoslovak agents attacked his limousine, and he died later of his injuries.

In retaliation, the Nazis destroyed Lidice village, murdering all the men and adolescent boys and deporting the women and children to concentration camps.


Assista o vídeo: OS ENCANTOS DO HOMEM ALEMÃO