História do Genesee - História

História do Genesee - História

Genesee

Cidades em Idaho, Michigan, Nova York e Pensilvânia; e um rio na Pensilvânia e em Nova York. Genesee é uma palavra indiana que significa um belo vale.

eu

(SwStr: dp. 803; 1. 1.209 '; b. 34'11 "; dr. 10'6"; s. 8,5k .;
uma. IX "D., 1 100 pdr. P.r., 6 24-pdr. Como.)

O primeiro Genesee foi lançado em 2 de abril de 1862 pelo Boston Navy Yard; patrocinado por Miss Emily Dorr; e comissionado em 3 de julho de 1862, Comdr. William M. Macomb no comando.

Atribuída ao Esquadrão de Bloqueio do Atlântico Norte, Genesee partiu de Boston em 6 de julho de 1862 para Hampton Roads, onde conduziu navios de correio dos EUA no James River até partir em 19 de outubro para bloquear a Carolina do Norte. Por mais de 3 meses, ela ajudou a isolar Wilmington e Beaufort dos corredores de bloqueio confederados. Ela começou em 19 de fevereiro de 1863 para se juntar ao Esquadrão de Bloqueio do Golfo Ocidental, chegando a Nova Orleans em 7 de março a tempo de se juntar à expedição do contra-almirante Farragut no Mississippi, passando por Port Hudson, para cortar os suprimentos dos confederados do Rio Vermelho e se juntar a Porter e Grant nas operações contra Vicksburg. Para a passagem perigosa, Farragut amarrou canhoneiras nas laterais de seus grandes navios a vapor para proteger os navios pesados ​​do fogo inimigo e melhorar sua capacidade de manobra. Genesee foi emparelhado com Richmond quando a Frota da União mudou-se rio acima na noite de 14 de março e ficou ao alcance dos canhões confederados. Na luta que se seguiu, as perdas de Farragut foram maiores do que as que sofrera ao tomar Nova Orleans. A linha de vapor de Richmond foi cortada, forçando-a a cair fora de alcance. Genesee continuou lutando, mas um tiro de 6 polegadas perfurou seu casco e detonou uma granada de 10 polegadas que, por sua vez, destruiu tudo abaixo, e o fogo assassino despedaçou seu cordame. Apenas Hartford e seu consorte Albatross conseguiram passar pelas baterias do sul.

Após os reparos necessários, Genesee continuou a patrulhar o Mississippi até depois da queda de Vicksburg em 4 de julho de 1863. Em seguida, ela foi condenada ao Golfo para realizar o bloqueio em 11 de setembro. Ela descobriu o navio a vapor Fanny com destino a Mobile em 11 de setembro, e com Jackson e Calhoun foi atrás dele. Quando eles se fecharam, o capitão do corredor de bloqueio queimou seu navio até a linha d'água em vez de permitir sua captura.

Genesee continuou a operar fora de Mobile com o almirante Farragut e ajudou em várias capturas enquanto a Marinha se preparava para o ataque à Baía de Mobile. Quando a frota navegou corajosamente para a baía em 5 de agosto para enfrentar os fortes e o esquadrão confederado, Genesee permaneceu do lado de fora até que a passagem fosse efetuada, então subiu no vapor para abrir fogo contra o forte Morgan.

Genesee foi usado posteriormente como um navio de armazenamento, e pelos próximos meses foi ocupado abastecendo navios da frota e ajudando a arrastar Mobile Bay para torpedos perigosos, uma tarefa em que vários navios foram perdidos. Ela navegou em 11 de julho de 1865 para a Filadélfia, chegou ao Navy Yard em 20 de julho e descomissionou lá em 31 de julho. Genesee foi vendido em 3 de outubro de 1867 para Purvis and Son.


História do Genesee - História

A história do condado de Genesee, MI
Capítulo XXVI
As Aldeias do Condado de Genesee, Parte II

Montrose, localizada perto das antigas reservas de Pewanigawink, é a mais setentrional das aldeias na rota para Saginaw pela trilha do rio dos índios. Seu primeiro residente branco foi Seymour W. alferes, um nativo do estado de Nova York que emigrou para Saginaw. Em 1842, o senhor alferes, tendo comprado da propriedade de Brent quarenta acres no município de Montrose, amarrou duas canoas e construiu uma plataforma sobre elas e, com a família, bens e lojas, rebocou sua embarcação primitiva por oitenta e cinco milhas pelo rio até sua casa no deserto. Naquela época não havia nenhum branco morando no município, nem havia estradas ou clareiras.

Montrose tem duas igrejas, a Metodista Episcopal e a Batista. Tem um jornal semanal e lojas de companheiros maçônicos e ímpares. Tem uma localização central no meio de um bom distrito agrícola. Foi incorporada como uma vila em 1899. Sua população é de quatrocentos e cinquenta. Os oficiais da aldeia são:

Presidente L. M. Jennings
Escriturário A. J. Eckles
Tesoureiro E. B. Fuller
Assessor M. S. Russell

O vilarejo de Gaines, na porção oeste do condado de Genesee, já foi coberto por uma densa vegetação de madeira pesada e foi cercado por um ramo do Swartz Creek. Ao longo das margens deste último, nos primeiros anos, havia extensos bosques de bordo e uma trilha que partia de Flint, usada pelos índios, que produziam grandes quantidades de açúcar de bordo. Este desapareceu, embora ainda vivam nas proximidades várias famílias, descendentes dos aborígenes que habitaram esta região.

Gaines tem um banco e duas igrejas, a Igreja Metodista, com o Rev. Sr. Barton como pastor, e a Igreja Católica, Rev. Fr. F. J. Burke, padre. Foi incorporada como uma vila em 1875. Sua população é de duzentos e setenta e cinco. Os oficiais para 1916 são:

Presidente George W. Chase, Jr.
Escriturário Harry G. Baxter
Tesoureiro William P. Cozadd
Assessor R. J. Jones

A VILA DE Mt. Morris, seis milhas e meia ao norte de sílex, nas linhas da ferrovia Pere Marquette e da estrada de ferro interurbana de Bay City, Saginaw e Flint, era conhecida nos primeiros dias como & quotColdwater Settlement & quot, sendo seus pioneiros opõe-se ao uso e abuso de tóxicos. É geralmente aceito que Benjamin Pearson foi o pioneiro do Monte Morris. Com outros colonos que emigraram para o oeste do condado de Livingston, Nova York, ele veio para o rio Flint em 1833 e dedicou algumas semanas para "olhar para a terra". Depois de selecionar terras nesta localidade e comprá-las do governo, o Sr. Pearson ergueu a primeira moradia construída no município de Mt. Morris. Durante o ano seguinte, outros recém-chegados juntaram-se a ele e um assentamento foi efetuado, uma escola foi aberta, uma sociedade de presbiterianos organizada e o "assentamento de Água Fria", como era conhecido, disseminou e praticou em seu meio os princípios da temperança. Mais tarde, o assentamento foi denominado Mt. Morris, derivando seu nome do antigo lar de muitos dos colonos, Sr. Morris, condado de Livingston, Nova York.

No entanto, não havia nada que indicasse este assentamento como uma aldeia até 1857, quando a linha Flint & amp Pere Marquette foi pesquisada e as operações ativas começaram, quando um grande número de famílias se estabeleceram no local da futura aldeia.

O seguinte item apareceu no Wolverine Citizen de Flint em 25 de janeiro de 1862: & quotA ferrovia Flint & amp Pere Marquette foi regularmente aberta para passageiros e tráfego de carga em conexão com a linha de ônibus de palco da Boss, Burrell & amp Company na última segunda-feira. A ferrovia agora está concluída de East Saginaw até a estação Mt. Morris, com seis milhas de Flint. A empresa tem ferro em mãos para continuar o caminho para Flint assim que a temporada começar. ”Em 1867, uma lei incorporando a vila foi aprovada pelo corpo legislativo estadual.

Mt. Morris no ano de 1916 tinha um bom distrito comercial de lojas bem construídas e atualizadas, um banco privado e três igrejas, a Igreja Metodista Episcopal, a Igreja Batista e a Igreja Católica de Santa Maria, com o Rev. Pe. Thomas Luby como padre. As escolas consolidadas do Monte Morris, sob a gestão de William J. Maginn, estão entre as melhores escolas de vilarejos do estado. Mt. Morris também tem um grande elevador e várias residências atraentes, e é um vilarejo progressivo, com uma população de setecentos e oitenta habitantes.

Swartz Creek é uma vila não incorporada no município de Mundy e é o local do que, nos dias pioneiros, era a divisão entre a madeira pesada e as aberturas de & quotoak. & Quot Em relação ao primeiro colonizador branco no que é hoje o município de Mundy, há alguma controvérsia, mas é geralmente aceito que Morgan Baldwin e George Judson foram os primeiros residentes desta localidade.

Durante os primeiros dias do assentamento, pessoas que vinham da direção de Flint falaram em "subir o Swartz", embora fosse apenas um braço do rio principal e, com o tempo, o assentamento foi chamado de Swartz Creek. Adam Miller foi um dos primeiros residentes desta localidade que, auxiliado por vários membros de sua família, cortou uma estrada de sua terra até o rio Flint, que mais tarde ficou conhecido como & quotMiller road & quot e agora é uma das melhores rodovias de o condado.

Swartz Creek tem um grande elevador, três estações de pesagem de beterraba, a indústria de beterraba sacarina sendo desenvolvida extensivamente nesta localidade uma escola de boa qualidade, um banco privado, que faz parte da rede de bancos privados operados sob a gestão de Ira T. Sayre , de Flushing e várias lojas. Possui também duas igrejas, a Igreja Católica e a Metodista Episcopal. Sua população é de seiscentos e cinquenta.

Em setembro de 1835, Moses e Enos Goodrich chegaram ao município de Atlas e compraram do governo mais de mil acres de terra. Desde o período de seu assentamento nesta localidade, o nome de Goodrich foi entrelaçado com toda a história social, comercial e política do município. Eles fundaram moinhos, uma loja de aldeia e abriram campos de cultivo das melhores terras que podem ser encontradas nesta seção de Michigan. A esses dois irmãos juntaram-se outros membros de sua família, entre eles Aaron Goodrich, que havia sido admitido na ordem dos advogados do Tennessee e em 1849 nomeado pelo presidente Taylor como presidente da Suprema Corte de Minnesota. Ele também foi um delegado na convenção nacional republicana em Chicago em 1860, que resultou na nomeação de Abraham Lincoln.

Um posto de correios foi estabelecido no local da aldeia em 1846, com Enos Goodrich, postmaster, sendo conhecido na época como correio de Atlas, mas foi alterado para o seu título atual em 1849. A aldeia de Goodrich está na linha direta da ferrovia interurbana de Detroit e cercada por um distrito agrícola de bons recursos.

Goodrich tem duas igrejas, a Batista e a Metodista Episcopal. Tem também um colégio de dez anos, um banco privado, várias lojas e um bom hotel. Em 1916, por meio dos esforços do Dr. a. Wheelock, um hospital pequeno, mas muito completo, foi construído, totalmente equipado e planejado com princípios muito atualizados. A Goodrich também tem uma preocupação crescente com laticínios. A aldeia tem uma população de quatrocentos.

O vilarejo de Otisville, no município de Forest, foi construído próximo ao local da serraria Hayes, em 1851. Havia um povoado e tanto aqui nesta época, a empresa construindo algumas pequenas casas para si e uma pensão para seus funcionários. Foi lançado em 1863 por William F. Otis e T. D. Crocker e denominado Otisville. Vários membros da família Otis se estabeleceram nesta localidade, Francis W. Otis, de Cleveland, sendo o dono da grande serraria que foi colocada e operada sob a supervisão de John Hamilton, pai ou William Hamilton, de Flint. Em Otisville e arredores de 1860 a 1870, havia doze grandes serrações em operação.

Otisville em 1916 tinha duas igrejas, a Metodista Episcopal e a Metodista Livre, e uma escola graduada de doze graus, um banco estatal e uma fábrica de laticínios. O presidente da aldeia é Paul J. Laing. A população é de trezentos e setenta e cinco.

A aldeia de Atlas, do ponto de vista da localização, é uma das mais atraentes das aldeias do concelho, Kearsley Creek proporcionando excelentes privilégios de energia hídrica.

Entre os pioneiros proeminentes desta localidade estavam os Carpenters, que vieram do condado de Dutchess, Nova York, William Carpenter, na companhia de Levi Preston, vindo a pé do condado de Niagara, Nova York, através do Canadá até Detroit, e daí pelo velho Saginaw estrada para Atlas, onde selecionaram um terreno, compraram-no do governo, construíram casas de toras e plantaram algumas safras. Eles então voltaram para o estado de Nova York e, com suas famílias, partiram novamente para a nova casa no deserto do oeste. Eles ficaram trinta dias com uma equipe de bois na jornada, mas chegaram em segurança ao seu destino. A família Carpenter foi a mais proeminente no crescimento e desenvolvimento desta parte do condado, e membros da família ainda são residentes desta localidade, William Carpenter, de Goodrich, sendo um dos homens mais conhecidos no condado de Genesee.

Atlas em 1916 tinha uma população de cento e setenta e cinco habitantes, sendo principalmente fazendeiros aposentados. Há um moinho de farinha, o Moinho Hastings, uma escola, um armazém geral e correio, e uma igreja, a Presbiteriana. É uma estação da ferrovia Detroit United Interurban.

A vila de Geneseeville foi um assentamento importante nos primeiros dias do condado e várias serrações foram construídas ao longo das margens do Kearsley Creek e do rio Flint pelos pioneiros desta localidade. A primeira serraria foi construída em 1834, Kearsley Creek sendo represado para esse fim cerca de cem hastes acima de sua junção com o rio. Benjamin Pearson estava interessado neste moinho, que foi construído por um Sr. Harger. O moinho não era muito grande, mas fornecia madeira para muitas das casas dos pioneiros nesta parte do condado. Um segundo moinho foi construído no Kearsley em 1836, conhecido como moinho Jones, e foi construído cerca de uma milha acima do primeiro moinho. O terceiro foi construído em 1837 por Ogden Clarke, e o quarto no rio Flint em Geneseeville. Este último moinho nomeado foi posteriormente propriedade de Reuben McCreery, que em 1853, também construiu outro moinho nesta localidade.

Nos primeiros dias, não havia pontes entre os riachos e só em 1843 uma ponte foi construída, a localização desta sendo na foz do riacho Kearsley. Em 1860, foi construída a & quotFay Bridge, & quot. Num cruzamento que atualmente é sítio de uma ponte. O rio pederneira e o riacho Kearsley eram riachos muito maiores durante os primeiros dias, devido à grande quantidade de madeira que margeava suas margens. O primeiro branco nascido na cidade de Genesee foi Damon Stewart, cuja viúva, que era a Srta. Francis McQuigg, agora mora em Flint.

A vila de Geneseeville foi plantada em 1858 por Reuben McCreery e Simon King, e um correio foi estabelecido em 1859. Geneseeville em 1916 tinha uma igreja, a Metodista Episcopal, e algumas lojas. Um antigo moinho, que foi originalmente construído por Reuben McCreery, em 1849, e posteriormente transferido para Isaac O. Rogers em 1875, ainda é operado por membros da família Rogers. A população de Geneseeville é de cerca de cem.

O município de Thetford foi nomeado por um de seus primeiros residentes, Nahum N. Wilson, para a cidade de Thetford no condado de Orange, Vermont e Thetford Center leva o nome do município. A aldeia é agora apenas quatro cantos com as poucas lojas e residências habituais.

No local do que hoje é administrado nos primeiros dias de Pine estava localizada a famosa taberna de Corydon E. Fay, que durante vários anos foi um dos residentes mais proeminentes desta localidade. Ele veio para o condado de Genesee vindo de Avon, condado de Livingston, Nova York, em 1837, e conseguiu emprego na fazenda de Benjamin Pearson, depois comprando terras para si mesmo. Em 1850, a viagem na rodovia Saginaw passou a assumir proporções que exigiam casas de entretenimento para os viajantes ao longo de sua rota, e o Sr. Fay construiu um grande edifício de estrutura e abriu a primeira pousada na estrada entre o Rio Flint e Saginaw. Chamava-se Fay House e durante muitos anos foi uma famosa hospedaria nesta parte do estado, mas foi descontinuada como taberna em 1867.

Pine Run em 1916 tem uma igreja e algumas lojas. Sua população é de cerca de cento e cinquenta.

A aldeia da Argentina fica no município com esse nome, que no início incluía o que hoje é Fenton. É cercada por vários lagos, entre os quais estão o lago Lobdell, em homenagem a um colono em suas margens Lago Murray, em homenagem ao primeiro colono no município de McKane, lagos McCaslin e Bass. Diz-se que lobos e ursos em grande número foram vistos nesta localidade nos dias dos primeiros assentamentos.

James H. Murray, que viera para o oeste de Rochester, Nova York, estabeleceu-se na Argentina em 1835, e em 1836 construiu a barragem na vila, posteriormente erguendo uma serraria. William Lobdell, que deu nome ao lago Lobdell, se estabeleceu perto da Argentina em 1836. Ele viera para Detroit de Auburn, Nova York, e, sendo o proprietário de uma carroça e três cavalos, encontrou emprego no transporte de famílias de pioneiros e seus pertences até Grand River. Em uma dessas viagens, ele encontrou a terra na qual se estabeleceu posteriormente.,

Um correio foi estabelecido na aldeia em uma data anterior, com o nome de Booton, mas mais tarde foi alterado para argentino, a correspondência sendo transportada a cavalo por uma rota que se estendia de Pontiac a Ionia. A vila tem algumas lojas, hotel e uma população de cerca de cento e cinquenta habitantes.

Whigville, também conhecida como Gibsonville, está situada a 2,5 km a nordeste de Grand Blanc e a 8 km de Flint. Aqui estão localizadas uma igreja batista, uma escola e algumas lojas. A primeira serraria no condado foi construída aqui em 1828 por Rowland B. Perry e em um período negócios consideráveis ​​foram realizados aqui. Sem dúvida, teria se tornado um vilarejo próspero, mas a ferrovia Flint & amp Pere Marquette inspecionou sua estrada através de Grand Blanc, o que foi um incentivo para muitos dos residentes anteriores se mudarem para aquele vilarejo. A antiga herdade Gibson, um dos marcos na antiga estrada estadual e anteriormente a casa de C. D. Gibson, ainda é ocupada por membros da família Gibson. Gibsonville tem algumas lojas e uma população de cerca de cem.

A Fazenda Crapo é uma estação na linha principal da ferrovia Grand Trunk, batizada em homenagem à fazenda de mil e cem hectares do governador Henry H. Crapo. Este pedaço de terra era originalmente um pântano que o governador Crapo recuperou e fez grandes melhorias nele, até hoje, sob a propriedade do Exmo. W. W. Crapo, de New Bedford, Massachusetts, é uma das melhores fazendas desta seção de Michigan. O governador Crapo estava muito interessado no desenvolvimento desta terra e deu-lhe muita atenção. Ao mesmo tempo, ele era um contribuidor regular em tópicos agrícolas para o Cavalheiro do condado de Albany. Entre as pessoas interessantes que podem ser mencionadas em relação à fazenda Crapo está Henry M. Flagler, o multimilionário que construiu a rede de grandes hotéis ao longo da costa da Flórida e que, quando ainda era um menino, encontrou emprego nesta fazenda, e morou aqui por vários anos.

A Fazenda Crapo tem apenas quatro cantos pequenos, com uma população de cerca de cinquenta habitantes.

Brent Creek, um pequeno vilarejo na estrada do rio de Flushing a Saginaw, foi batizado em homenagem a Thomas L. L. Brent. Tem algumas lojas e uma população de cerca de cem pessoas.

Os correios de Rankin são pequenos quatro cantos no município de Mundy, com uma igreja, a Metodista Episcopal, um grange hall, um armazém geral e algumas casas. Era anteriormente conhecido como Mundy Center.

Otterburn é um pequeno vilarejo na linha principal da ferrovia Grand Trunk entre Durand e Flint. Sua população é de cento e cinquenta habitantes.

Belsay é uma estação da ferrovia Grand Trunk próxima à divisão da linha principal e da linha do cinturão, e é um ponto de carga e embarque para produtores de beterraba. que comercializam suas safras a partir desta estação. Existem apenas algumas casas e nenhuma loja.

Richfield Center é um pequeno vilarejo no município de Richfield, no local da velha serraria Maxfield, que foi construída em 1855. Antigamente também havia uma taverna neste lugar, mas por muitos anos ela foi ocupada como um residência. Há uma igreja, a Metodista Episcopal, e algumas lojas.

Você é o 12676º visitante deste site seguro da USGenNet desde 1º de março de 2002.


PRIMEIROS ANOS: Crescimento sem precedentes

A primeira tarefa do Conselho foi contratar um presidente enérgico e experiente que tivesse a visão de ajudar a garantir o futuro da faculdade. Dentre um grande grupo de candidatos, o conselho nomeou o Dr. Alfred C. O & rsquoConnell em novembro de 1966. O Dr. O & rsquoConnell deixou seu cargo atual como presidente do Harford Junior College em Bel Air, Maryland, e se mudou para o condado de Genesee em fevereiro de 1967.

Sob a liderança do presidente O & rsquoConnell & rsquos e com sua experiência educacional e experiência administrativa, um sonho transformou-se em realidade. Depois de garantir 56.000 pés quadrados de espaço na Valu Discount Store na West Main Street em Batavia, as equipes de construção trabalharam durante o verão de 1967 para renovar adequadamente o espaço. Em 27 de setembro de 1967, o Genesee Community College deu as boas-vindas à sua primeira turma de 378 alunos em tempo integral e 243 alunos em meio período - aproximadamente 200 alunos a mais do que o originalmente projetado! O Presidente O & rsquoConnell contratou seu primeiro Reitor de Estudantes, o Dr. Stuart Steiner, que viria a se tornar presidente do colégio em 1975, e serviu nesta função por mais de 30 anos.


A história das cidades do condado de Genesee, parte seis: Flushing

John Reed estava desaparecido e os residentes da área de “English Settlement” de Flushing estavam preocupados. Ele era conhecido como um homem de natureza ígnea que freqüentemente tinha problemas. Seus amigos temiam que seu temperamento tivesse levado o melhor dele - e tinha - só que não da maneira que eles pensavam. Sendo do exterior e não acostumados com a vida de pioneiro, os da Colônia Inglesa tinham uma maneira de bagunçar as coisas nos primeiros dias. Então, quando Reed foi encontrado dormindo na floresta usando uma única bota e acompanhado apenas por sua vaca, não foi surpreendente. Na noite anterior, ele ficou furioso porque sua vaca não o ouviu. Ele repetidamente ignorou seus comandos, em vez disso, contentou-se em simplesmente mascar grama e matar moscas. Em sua raiva, Reed repreendeu a vaca e a perseguiu até a floresta, onde se perdeu. Com fome, tirou uma bota, encheu-a de leite e bebeu. Quando os moradores locais o encontraram coberto de picadas de insetos dormindo contra um tronco ao lado de uma bota coberta de leite com sua vaca solitária, todos eles riram muito. Os ingleses tinham muito que aprender.

Pioneiros

O condado de Genesee foi um viveiro de atividades pioneiras na década de 1830. A terra estava escassa e estava sendo rapidamente devorada por qualquer um com coragem de atacar as florestas. Em 1835, a área ao sul de Flint era uma terra cheia de recém-chegados. Os novos colonos não tiveram escolha a não ser olhar para o norte. Rufus Harrison aproveitou a chance e se tornou o primeiro colono na terra de Flushing Township. Logo atrás de Harrison vieram Clark Abby, Waterman Neff, Henry French e John Evans. Mais tarde naquele ano, David Penoyer chegou e, sem dinheiro, trocou seu cavalo por um pequeno pedaço de terra. Lá, ele começou sua família, a mais notável das quais era seu filho, Lewis. Depois que seu pai morreu quando Lewis tinha 16 anos, ele partiu para o norte em busca de seu próprio destino. Lewis Penoyer tornou-se um barão da madeira operando na área de Bay City e foi o primeiro a transportar madeira por ferrovia. Mais tarde, ele se tornou presidente da Bradley-Ramsay madeireira Company da Louisiana.

A Flushing Canning Factory, fundada em 1912 era comumente chamada de “The Pickle Factory” pelos residentes de Flushing e era extremamente lucrativa, ganhando $ 30.000 no primeiro ano (equivalente a mais de $ 750.000 hoje).

Em 1836, Thomas L. L. Brent chegou à área e comprou uma quantidade impressionante de terras (ele possuía quase 70.000 acres em todo o estado). Naquele ano, Brent construiu uma barragem do outro lado do rio e o primeiro moinho. Muitos colonos da área fizeram fortuna trabalhando nas fazendas de Brent, incluindo Henry French, David e James Penoyer e James Bailey. A fazenda de Brent era extremamente conhecida na área e hoje, Brent's Creek atravessa suas terras. Embora fosse bem conhecido e apreciado em sua época, Brent morreu solitário e sem um tostão, sua propriedade vendida a preços promocionais. Filho de um senador da Virgínia, Thomas Brent viajou pela Europa quando jovem, onde se apaixonou e se casou com uma espanhola. Ele a trouxe de volta para a América e conseguiu um emprego no departamento de estado. Devido a diferenças religiosas, o casal foi rejeitado e rumaram para o norte. Depois de chegar a Flushing, ele construiu sua bela casa que apelidou de Rosemont. A Sra. Brent tornou-se cada vez mais retraída e infeliz. Logo, o trabalho tornou-se excessivo e o dinheiro acabou. Brent morreu em 1858 e sua esposa logo depois, quando os credores estavam removendo os móveis da família de sua casa. Rosemont foi demolido em 1966 para dar lugar a uma subdivisão.

Mais tarde, em 1836, Charles Seymour e Horace Jerome reivindicaram a área que se tornaria a vila de Flushing. Eles combinaram forças e operaram uma serraria e uma madeireira. Seymour iria fundar Flushing Mills e, em 1840, planejou a Vila de Flushing (seu irmão James terminaria a tarefa em 1847). Horace Jerome, por outro lado, dignou-se a estabelecer o Flint Rapids Bank. Ele falhou dentro de um ano e Jerome se viu destituído. Ele deixou a área, para nunca mais voltar.

O inverno de 1837 chegou cedo, destruindo colheitas e causando tristeza aos pioneiros da área. John Paton veio para a área com sua família de sua casa na Escócia. Ele se estabeleceu em uma vida difícil e escreveu em casa sobre o que ele e outros enfrentaram. “Começou em outubro e agora está nevando a neve na floresta está agora de dois a três pés de profundidade ... Ouvimos falar de gado morrendo em todas as direções, e de alguns fazendeiros batendo todo o gado na cabeça, para salvá-los de fome prolongada. ” A casa do Sr. Paton ainda fica na esquina das ruas McKinley e Coutant. Apesar das dificuldades, a terra continuou a se encher de gente. Na verdade, naquele ano de contenda, o primeiro filho do município foi George French, filho de Henry.

Em 1838, os colonos da área se reuniram na casa de Ezekiel Ewing para discutir a decisão do condado de Genesee de dividir a área ao norte de Flint em dois municípios separados. Genesee Township seria formado a leste do centro e Flushing Township a oeste. O nome é uma homenagem à cidade de onde vieram alguns dos colonos - Flushing, NY. No ano seguinte, o primeiro correio foi estabelecido com Ewing como postmaster. Ministrada por Marshall Talbot, a primeira escola começou em um alpendre anexo à casa de Ewing.

Em 1840, um grupo de agrimensores vasculhou o canto noroeste do Township em busca de clientes ingleses e um ou dois meses depois, um grande contingente de pioneiros chegou do outro lado do lago. John Reed, James Bailey, Samuel e James Wood, Thomas Newell, Thomas Hough e Richard Bowden criaram o "Acordo Inglês". Os colonos ingleses eram novos na vida de pioneiros e, no início, enfrentaram uma grande variedade de problemas que os colonos originais da área acharam bastante engraçados. No entanto, aqueles que estavam na Colônia Inglesa eram pessoas boas e bem aceitos. Em 1845, o English Settlement abriu sua primeira escola com Huldah Ann Felt ensinando.

Cornelia Moore Chillson Moots (também conhecida como Mother Moots) tornou-se Evangelista Estatal na Woman’s Christian Temperance Union e, em 1843, pediu a proibição e o sufrágio feminino. Com seus gritos caindo em ouvidos surdos em Flushing, ela partiu e frequentou o Albion College, após o qual alcançou grande fama por suas crenças e sermões inflamados.

A Igreja Batista Flushing foi um marco popular nos primeiros dias.

As décadas de 1840, 50 e 60 trouxeram um grande crescimento para a área com o início da Igreja Metodista Episcopal e da Primeira Igreja Batista (1845), o Cemitério de Flushing (1847), o Flushing Cornet Band (1849), a Igreja Católica de St. Roberts (1854) ), Halfway House de Daniel Cotcher (1855) e Flushing Exchange de Robert Parsell (1865). Em 1871, foi construída a primeira escola pública oficial de ensino médio. A Flushing Ladies ’Library Association foi fundada em 1873 e uma pequena biblioteca foi estabelecida em Downtown Flushing. O grupo se desfez em 1905.

Três anos antes de Flushing ser incorporada como uma vila (1877), a Wolverine Fire Company foi criada com Arza Niles como primeiro engenheiro. A empresa salvou a vila de um incêndio devastador em 1878. Naquele ano, Ira Terry Sayre foi um dos primeiros a se formar na Flushing High School. Ele organizou o Peoples State Bank e em 1898 foi eleito para o Michigan

Senado. Anos antes, Halley Prosser de Flushing foi eleito para a Câmara dos Representantes de Michigan. O Flushing Observer foi iniciado por Albert E. Ransom e continuaria levando notícias aos residentes do município até seu relatório final em 2012.

A área recebeu uma bênção quando o depósito da ferrovia foi inaugurado em 1888. Depois disso, o centro da cidade cresceu rapidamente com novas lojas abrindo e prosperando. O século terminou com um grande comício político para o presidente McKinley nas ruas do centro (McKinley Road foi nomeada em homenagem ao presidente).

Joe Gage

Em 1902, Fred Sayles de Flushing chamou seu amigo, Joe Gage, para ajudá-lo a estabelecer um clube de atletismo na vila. Gage apareceu e se apaixonou por Flushing. O primeiro negro da cidade, ele ficou para ajudar o amigo e se tornar um barbeiro.

Joe Gage morou anteriormente em Ithaca, MI e trabalhou na fábrica de banheiras de manteiga de W. F. Thompson. Filho de ex-escravos, Gage era o único afro-americano em Ithaca. Ele ganhou grande fama por suas proezas no boxe, embora o esporte fosse ilegal em Michigan na época. As lutas eram anunciadas como “lutas de luta” para atrair multidões e apostadores. Mesmo assim, a maioria das partidas terminou em perseguição aos policiais. Gage rapidamente se tornou conhecido como "Campeão Colorido de Ithaca". Lá, ele também se apresentou como cantor na Opera House e no clube de bandolim. Em 1892, ele se tornou o primeiro negro no Corpo de Bombeiros de Ithaca.

Depois de se mudar para Flushing, Gage se tornou o barbeiro mais amado da cidade. Ele se especializou em penteados femininos e era conhecido por dar aos meninos sua primeira "barba" passando a parte de trás de seu pente sobre seu rosto ensaboado. Ele logo se juntou e chefiou o Corpo de Bombeiros de Flushing.

Ao longo de sua vida, Gage foi conhecido como um homem que não tolerava qualquer tipo de calúnia ou maltrato de si mesmo ou de outras pessoas devido à raça ou defeito percebido. Ele era um homem íntegro, muito estimado por muitos.

Em seu 87º aniversário, Gage foi homenageado por empresários locais com uma festa pródiga e almoço. O evento atraiu mais de 1.300 pessoas para Flushing, que foi a maior multidão da vila até aquele momento de sua história. “Não sei o que fiz para merecer tudo isso”, disse Gage. “Eu não acho que mereço. Tive uma vida longa e feliz, especialmente a parte que vivi em Flushing. Eu faria tudo de novo, mas gostaria de mudar uma coisa. Eu gostaria de nascer com a pele branca. Eu só fico imaginando como teria sido. Eu não estou encontrando falhas. Eu só estou curioso. Deus os abençoe a todos. ”

Joe Gage foi outro tipo de pioneiro. Ele foi o primeiro negro em Flushing e uma parte maravilhosa de sua história.

Era Contemporânea

No início dos anos 1900, Flushing Township continuou sendo uma área de oportunidades. Flint e as terras ao sul estavam explodindo com o comércio, enquanto as áreas ao norte cresciam em um ritmo muito mais lento, permitindo tempo para apreciação e comunidade. Em 1913, o Tuesday Club abriu uma nova biblioteca no segundo andar do edifício do Banco do Povo, que cresceu em volumes até ser forçada a se mudar para a Antiga Igreja Presbiteriana e em 1940 foi remodelada. In 1964, the Marian Packard Adult Reading Room was built. The library joined the Genesee District in 1966 and in 1990 moved to its present location. Learning continued to develop when, in 1927, the Flushing High School was built. A student walk-out happened three years later in support of the superintendent who was fired by administration.

Bueche Bros. supermarket opened in 1914. Here, it receives a delivery.

Bernard Bueche opened a small grocery store in 1914 on the corner of Main and Maple Streets that would grow to become Bueche’s Food World. The store would remain a staple of the Flushing community through present day, moving in 2005 to its current location. The Main Street bridge across the Flint River was initially finished in 1922.

The iconic Flushing community clock.

On the old farm of Waterman Neff, a Detroit consortium began to develop the land for recreation. Designed by Wilfred Reid and William Connellan, the Flushing Valley Golf Club opened for business in 1930. The nine-hole course followed the run of the river and was the talk of the area until its closure in 1943. A modern clubhouse was built in 1961 and the course was expanded to 18 holes by 1973.

In 1947, the Rossell Family Funeral home opened to service the community and in 1948, Flushing Community schools found its mascot when Coach Richard Boniface suggested that the mascot be based upon the Marine Raiders from the Marine Corp of the United States Armed Forces. Flushing accepted and the school’s sports teams have been the Flushing Raiders ever since.

Just off Beecher Road on the Sammons Farm, a B-29 Superfortress aircraft crash landed. Of the five passengers, only one was killed. One passenger landed via parachute in a tree in front of Flushing Methodist Church. The other three survivors landed over the river on the Flushing Golf Course. An eyewitness thought the plane was going to hit her house, “I yelled to my kids to get out,” said Mrs. Daly. “Then I saw two men jump out. The last man jumped out when the plane was close to the ground. It looked like the plane hit his body.”

The first bandstand at Riverview Park was built in the late 1940s. A roof was added in 1994.

In the early 1940s, Max Tucker, a Flushing area philanthropist, made a fortune. Upon his death, he bequeathed $100,000 to the Village of Flushing. In his honor, the village opened the Tucker Community Pool in 1956, which would serve the village admirably for years until its demolition in 2019.

The Tucker Memorial Pool was built in 1956.

The 1960s brought with it a brand-new high school (1961) and the eye of the nation when Edmund Love wrote, The Situation in Flushing about growing up in town. The book was heralded by outside readers but emotions were mixed at home. In 1964, the Village of Flushing grew up and became a city. As time progressed, Flushing only became more wholesome. As the Flushing Depot accepted its final passenger in 1971, the community recognized it as an important piece of history and in 1997, it became a museum and home to the Flushing Area Historical Society. In 1983, the Flushing Candle Walk began and has become a cherished part of Genesee County’s holiday festivities. In 2005, a shining, new middle school was built.

In 1997, the flushing rail depot became a museum and home to the flushing area historical society.

Flushing Township, Flushing and its community take great pride in the tradition and history of Genesee County and its people. The area is a steady and wise influence on the Genesee County populace, portraying the perfect example of calm and respect that outsiders have come to appreciate.


The Genesee is the remaining western branch of a preglacial system, with rock layers tilted an average of 40 feet (12 m) per mile, so the river flows across progressively older bedrock as it flows northward. It begins in exposing the Allegheny Plateau's characteristic conglomerates: sandstones and shales in the rock columns of the Mississippian and Pennsylvanian subperiods. Thereafter, further downstream as it traverses the area known as The Grand Canyon of the East, [4] where it falls (three times) through over 600 feet (180 m) [4] as to passes through the gorges in New York's Letchworth State Park, the river also often exposes older rocks such as shales (some rich in hydrocarbons [5] ), siltstones and some limestones of the Devonian period at Letchworth and, at other canyons with three more waterfalls [6] [7] [8] at Rochester cuts through the Niagara Escarpment exposing limestones and shales of Silurian age in the rock column. With cuttings in the geologic record showing so many early ages, the river area has a great variety of fossils for paleobiological and stratigraphic analysis.

During the past million years there were four glacial ages that covered the Rochester area with the southern edges of the Laurentide Ice Sheet and those advances were major impactors in the formation geology and geography of the area. The most recent glacier that left evidence here was about 10,000 years ago and it caused compression of the earth by as much as 2,500 feet (760 m). [9] About 12,000 years ago, the area underwent massive changes, which included the rerouting of the Genesee and other water bodies. The pre-ice age eastern branch of the Genesee runs south of Mount Morris and was completely diverted by extensive terminal moraines in Livingston County with a key blocking dam just south of Dansville, so most of the upper section of the ancient river was diverted instead to fall the off Appalachian Plateau toward the Susquehanna River system (to an eventual destination well to the southeast).

Currently only a small creek flows in what is left of this large paleogeologic valley. The area of the lower river was also affected. Since the earth rebounded from the melting glaciers more rapidly in Canada than in New York, water from Lake Ontario was spilled over New York due to its lower elevation. During this time, the original outlet of the Genesee River, Irondequoit Bay, [ citação necessária ] was flooded out, creating the current bay. As these waters later retreated, glacial debris caused the river to be rerouted to the west along its current path. [10]

The Seneca nation traditionally lived between the Genesee River and Canandaigua Lake. The region was surveyed by Thomas Davies in 1766. The High Falls was then also known as the Great Seneca Falls, and the Genesee River was also spelled Zinochsaa by early writers. [11]

If "not for hydropower, the flour mills, clothing mills, and tool fabricators would not have located in Rochester", [12] and the 1825 Erie Canal allowed the mills to ship products to New York City. A few hundred feet north of the center of the village of Rochester, the Erie Canal crossed the Genesee River via an 1823 stone aqueduct (802 feet (244 m) long, 17 feet (5.2 m) wide), which was replaced by the Second Genesee Aqueduct in 1842.

Historically, the river's gorge formed a clearly demarcated border between the lands of the Five Nations of the Iroquois, whose range extended east and the related tribes of the Erie people along the west side of the gorge. By the end of the Beaver Wars and the American Revolution, the lands in all of upstate New York into the Ohio Country were controlled by the Iroquois Confederation, but were also effectively depopulated, the tribes weakened in the Revolution. In 1779, on the orders of George Washington, the Sullivan Expedition destroyed over 40 Haudenosaunee villages in and around the watershed to force the Seneca and allied nations out of the newly formed United States. Subsequently, with most Iroquois having fled to Canada, the remnant tribal groups were in no position to further impede white settlers, so most of New York state west of the Genesee River became part of the Holland Purchase after the American Revolution. From 1801 to 1846 the entire region was sold to individual owners from the Holland Land office in Batavia, New York. The river demarcates the "Genesee Country" of New York to the west and the Finger Lakes geographic region, and heartland of the Iroquois to the east.

On Friday, November 13, 1829 (Friday the 13th), the daredevil Sam Patch jumped to his death before 8,000 spectators at the Upper Falls in Rochester.

In 1836 the Genesee Valley Canal was begun to build a new canal from the Erie Canal near Rochester, up the Genesee Valley, across to the Allegheny River at Olean. Construction of new sections extended upriver (southward) until 1880. Although an important commercial route, the canal was plagued by frequent flood damage and the final leg down the Allegany River was never completed. The most difficult section to build was the bypass around the gorge and falls at present day Letchworth Park. The canal followed the old Native American portage route, which necessitated many locks. These old locks can still be seen near Nunda. The project was abandoned and the right of way was sold in 1880. The property became the roadbed for the Genesee Valley Canal Railroad, which eventually merged with the Pennsylvania Railroad. Much of the canal and railroad right-of-way is open to the public today as the Genesee Valley Greenway, which was started in 1991.

In 1852 a wooden railroad bridge was built over the Upper Falls at Portageville. It was the largest of all wooden bridges built at the time. [ citação necessária ] The wood from 300 acres (1.2 km²) of trees was required for its timber. In the "summer of 1943", Arch Merrill walked the length of the Genesee River. [13]

Crossings Edit

Floods Edit

A March 1865 thaw was the worst Genesee flood in Rochester history, and a similar 1913 flood motivated the excavation of the Genesee's rock bed in Downtown Rochester. The 1972 Hurricane Agnes flood broke all county historical records, with the most concentrated damage in the Wellsville area. [14] [15] The water from Hurricane Agnes caused the only instance where the river's flow exceeded the storage capacity of the reservoir of the Mount Morris Dam, the largest flood control dam east of the Mississippi, and water had to be released from the dam to prevent overtopping of the spillway.

A View of the Casconchiagon or Great Seneca Falls, Lake Ontario, taken 1766 by Thomas Davies


History of Genesee - History

Genesee County, New York


General History of Genesee County


The original ten counties of the Province, now the State, of New York, were created November 1, 1683, and named New York, Kings, Queens, Suffolk, Richmond, Westchester, Orange, Ulster, Dutchess and Albany. March 13, 1772, Tryon county was taken from Albany county, and the name was changed to Montgomery in 1784. Montgomery county originally included nearly all the central and western part of the State. January 27, 1789, Ontario county, occupying most of the western portion of the State, was set apart from Montgomery county. March 30, 1802, all that part of the State lying west of the Genesee river and a line extending due south from the point of junction of the Genesee and Canaseraga creek to the south line of the State, was set off from Ontario county and designated as Genesee county. It will thus be seen that the original Genesee county comprised all the territory embraced within the present counties of Genesee, Orleans, Wyoming, Niagara, Erie, Cattaraugus and Chautauqua, and the western portions of Monroe, Livingston and Allegany counties.

The first division of the original county of Genesee occurred April 7, 1806, when Allegany county was set off by act of the Legislature. Allegany county then comprised parts of Genesee, Wyoming and Livingston counties. The northern section was set off to Genesee county in 1811, and the northern central part was set off to Wyoming and Livingston counties in 1846. March 11, 1808, the counties of Cattaraugus, Chautauqua and Niagara were erected, the latter then including Erie county, which was erected as a separate county April 2, 1821. February 23, 1821, the size of the county was still further reduced by the erection of Livingston and Monroe counties, whose western portions lay within the original limits of Genesee. A part of Covington was annexed to Livingston county in 1823. November 11, 1824, Orleans county was taken off, and April 5, 1825, the town of Shelby was annexed from Genesee county. The final reduction in territory occurred May 14, 1841, when the major portion of the present Wyoming county was taken off.

It will thus be seen that in recording the history of Genesee county prior to 1841, the writer is compelled to deal with a very large portion of Western New York, and the early history of all that region is intimately connected with the story of the modern development of this county.

Genesee county lies in the midst of one of the most fertile regions in the vicinity of the Great Lakes, joining the most westerly tier of the New York counties on the east. It is bounded on the north by Orleans and Monroe counties, on the east by Monroe and Livingston, on the south by Wyoming and Livingston, and on the west by Erie and Niagara. A narrow strip in the extreme southeastern corner is also bounded on the west by Wyoming county a portion of the town of Le Roy is bounded on the north by Monroe county and an extremely small strip of the same town is bounded on the south by the same county and portions of Le Roy and Pavilion are bounded on the south by Livingston county. The area of Genesee county is five hundred and seven square miles.

The surface of the county is mostly level or gently undulating, except along the southern border, which is occupied by ranges of hills extending northerly from Wyoming county. Some of these hills rise to an elevation of from two hundred to three hundred feet above the flat lands, and about one thousand feet above the level of the sea. Extending east and west through the county, north of the centre is a terrace of limestone, bordered in many places by nearly perpendicular ledges. In the extreme eastern and western parts of the county this terrace ranges from fifty to one hundred feet in height, but toward the central portion the height averages from twenty to forty feet.

The principal streams are Tonawanda creek," which, rising in Wyoming county, enters the town of Alexander from the south, flows in a northeasterly direction through that town and Batavia to the village of Batavia, where it turns and flows in a westerly, then northwesterly, direction through the latter town, Pembroke and Alabama, leaving the latter town at a point a trifle north of the centre of its western boundary. The course of Tonawanda creek is exceedingly tortuous, and for the most of its course it flows in a very sluggish manner. An idea of its tortuosity may be gained from the fact that between Attica, in Wyoming county, and Batavia this stream flows between two parallel roads about a mile apart and while the distance between these two points is about eleven miles by the highway, by the course of the stream it is forty-three miles.

The principal tributaries of Tonawanda creek are Little Tonawanda and Bowen's creeks. Oak Orchard creek has its source near the centre of the county, and winds its way through Batavia and Elba, turning at the northeast corner of the latter town and continuing westerly and flowing through the great Tonawanda swamp, which occupies the northern part of the towns of Elba, Oakfield and Alabama. Black creek, known by the Indians as Checkanango creek, flows in a northerly direction through the central parts of the towns of Bethany, Stafford and Byron, and thence easterly through Bergen into Monroe county. Its principal tributaries are Spring and Bigelow creeks. Oatka creek flows across the southeast corner of the county. Murder creek and Eleven Mile creek flow through the southwest corner. Tonawanda, Black and Oatka creeks form a series of picturesque cascades in their passage down the limestone terrace north of the centre of the county.

The lowest rocks in Genesee county form a part of the Onondaga salt group, extending along the northern border. Gypsum abounds in large quantities in Le Roy, Stafford and Byron. This is succeeded by hydraulic, Onondaga and corniferous limestone, which form the limestone terrace extending through the county. The outcrop of these rocks furnish lime and building stone. Succeeding the limestone, in the order named, are the Marcellus and Hamilton shales, which occupy the entire southern part of the county. The surface generally is covered thick with drift deposits, and the underlying rocks appear only in the ravines of the streams. Most of the swamps contain thick deposits of muck and marl, furnishing in great abundance the elements of future fertility to the soil. Nearly all the springs and streams are constantly depositing lime in the form of marl. Along the northern boundary of the county are numerous wells yielding water which is strongly impregnated with sulphuric acid, and known as "sour springs." Salt was discovered in the town of Le Roy in 1881, at a depth of six hundred and fifteen feet. The supply is considered practically inexhaustible.

Genesee county is well supplied with railroads, furnishing transportation facilities equalled by but few counties in New York State. Batavia and Le Roy are the two principal railroad centres, as well as the most populous villages.

The main line of the New York Central and Hudson River Railroad enters the county at the eastern boundary of Bergen, and passes in a generally southwesterly direction through that town, Byron, Stafford, Batavia, Pembroke and Darien. The Tonawanda railroad has its eastern terminus at Batavia, and extends thence westerly through that town and Pembroke. The West Shore Railroad passes easterly and westerly through the northern part of the county, traversing the towns of Bergen, Byron, Elba, Oakfield and Alabama. The Buffalo and Geneva Railroad enters the town of Le Roy at its eastern boundary and extends in a generally southwesterly direction through Le Roy, Stafford, Batavia, Pembroke and Darien. The Delaware, Lackawanna and Western Railroad crosses the southern part of the county from east to west, traversing the towns of Pavilion, Bethany, Alexander and Darien. The Buffalo, Rochester and Pittsburgh Railroad enters the county at the southern boundary of Pavilion, runs northerly through that town arid Le Roy to the village of Le Roy, where it turns and extends easterly, leaving the county at the east bounds of Le Roy. The New York, Lake Erie and Western Railroad enters the county at the western boundary of Darien, crosses that town to Alexander and runs thence to Attica. At the latter place one branch takes a northeasterly and southeasterly curve through the southern parts of Alexander and Bethany, leaving the county near the southwest corner of the latter town. Another branch runs northeasterly through Alexander and Batavia to the village of Batavia, where it turns and thence pursues an easterly course through the towns of Batavia, Stafford and Le Roy. The Batavia and Canandaigua Railroad enters the county at the eastern boundary of Le Roy, passes westerly through that town, Stafford and Batavia to the village of Batavia, where it forms a junction with the New York Central and Hudson River Railroad.

There are thirteen towns in Genesee county&mdashAlabama, Alexander, Batavia, Bergen, Bethany, Byron, Darien, Elba, Le Roy, Oakfield, Pavilion, Pembroke and Stafford.

Of these towns Batavia is the oldest, having been erected when the original county was formed, March 30, 1802. As at first constituted it comprised the territory now composing the towns of Alexander, Bergen, Byron, Bethany, Pembroke, Darien, Elba and Oakfield, and parts of the towns of Alabama and Stafford. Alexander, Bergen (including Byron), Bethany and Pembroke (including Darien and a part of Alabama) were taken off June 8, 1812 Elba (including Oakfield) and a part of Stafford were taken off in March, 1820. Le Roy was formed from Caledonia (Livingston county) June 8, 1812, and was originally called Bellona. Its name was changed April 6, 1813. A part of Stafford was taken off in 1820 and a part of Pavilion in 1842. Stafford was formed from Batavia and Le Roy March 24, 1820. A part of Pavilion was taken off in 1842. Alabama, originally called Gerrysville, was formed from Pembroke and Shelby (Orleans county) April 17, 1826. Its name was changed April 21, 1828. A part of the town of Wales was annexed in 1832. Pavilion was formed from Covington (Wyoming county) May 19, 1841. Parts of Le Roy and Stafford were annexed March 22, 1842.

[Source: Our County and Its People, a Descriptive and Biographical Record of Genesee County, New York, Safford E. North, ed., The Boston History Company, Publishers, 1890, pp. 1-5]


History of Genesee - History

Genesee County, New York

Welcome to New York Genealogy Trails!

Our goal is to help you track your ancestors through time by transcribing genealogical and historical data and placing it online for the free use of all researchers.

This site is available for adoption!

If you have a love for history, a desire to help others, and basic webpage-making skills, consider joining us!
Get the details on our Volunteer Page .
[A desire to transcribe data and knowledge of how to make a basic webpage is required.]


We regret that we are unable to
perform personal research for anybody.

Genesee County
The county was created in 1802 and organized in 1803 from Ontario County.
Its name is from the Seneca Indian word Gen-nis'-hee-yo, meaning "the Beautiful Valley".

Communites
County Seat: Batavia
Year Organized: 1802
Square Miles: 494

The county was created in 1802 and organized in 1803

Courthouse Info:
Court Facility
1 W. Main St.
Batavia, NY 14020

Towns
Alabama * Alexander * Bergen * Bethany * Byron *
Darien * Elba * Le Roy * Oakfield * Pavilion * Pembroke * Stafford

Aldeias
Alexander * Attica * Bergen * Corfu * Elba * Le Roy * Oakfield


Genesee mix of trails, living history

Without realizing it, most likely you’ve seen the largest of Denver’s mountain parks.

Here’s a clue: You were in the car, heading up Interstate 70 to the mountains, perhaps driving to Breckenridge or Vail. Right near the beginning of your mountain climb, you pulled over at a scenic overview to admire a surprising sight: A herd of buffalo, grazing in the rolling hills.

You were looking out on Genesee Mountain Park, the largest and oldest of the 22 developed parks in the state’s mountains.

The folks at Denver Parks and Recreation would encourage you to save some drive time. Take Exit 253 to the park, 20 miles from Denver, and you’ll have your choice of places to hike, explore and play.

Marty Homola, who has worked for Denver Mountain Parks for more than 40 years, can tick off the many treasures the park holds.

“I think the buffalo &mdash 33 adults and 19 babies &mdash are the most special thing about the park,” says Homola, who lives on the park property and is caretaker of the herd. “Tourists and locals love to watch them. They’re really a part of America’s history.”

And they’re a big part of the history of the park, which was founded in 1913. The first herd came to Genesee from land near Yellowstone in 1914. It was part of an early attempt to save the species, then nearly extinct.

The home where Homola lives at the park goes even further back. The Patrick House was built around 1860 as a toll station, collecting fees from stagecoaches and others during the gold rush. Today the building serves as a private residence, but many other structures in the park can be explored. Perhaps most recognizable is Chief Hosa Lodge, built in 1918 by Jules Jacques Benedict, one of the most prominent architects in Colorado history. Back in its day, it provided shelter and amenities to Denverites escaping city life for a few days.

Not much has changed. Camping around the lodge is still popular, and the restored building is the site of weddings, family reunions and other events.

Whether you’re up there for a day, or you’ve decided to take advantage of the last of summer with a camping trip, finding a hiking trail in the park’s 2,400-plus acres won’t be difficult.

The Braille Trail offers interpretive signs and guide wires for the visually impaired. Down that trail, those ready for a long hike can turn off onto Beaver Brook Trail, which pushes through forest and along the rim of Clear Creek Canyon toward Lookout Mountain.

On a warm afternoon in August, the only sounds along the trail were the rustle of leaves underfoot and the chatter of mountain chickadees and Steller’s jays. Spruce, lodgepole and ponderosa pines thrive in the forest, and it’s not uncommon to see elk, mule deer, foxes and other creatures on a hike on the park’s land.

From the rugged path, you’ll also have a view of Beaver Creek and the mountains tucked between I-70 and Clear Creek Canyon. In late summer, expect to see the last of the wildflowers, asters and paintbrush in bloom later, aspens will cloak the hillside in swaths of gold.

Mountain Parks superintendent Dick Gannon suggests that if you want to hike the entire way &mdash more than 8 1/2 miles out toward Lookout Road &mdash have someone pick you up at the other end.

“It’s not an easy hike,” Gannon says. “I like hiking it in February. Usually, there’s not much snow, and I’m tired of being stuck inside.”

When Homola retires, it’s the park’s history he says he will miss most.

“This place has been part of my life for most of my life. Working here has really been a labor of love.”

Genesee Mountain Park

Where: Interstate 70, Exit 254 20 miles west of Denver (bison overlook) and Exit 253 (trails, historic structures, camping, picnic areas)

What’s there: Grills, picnic areas, bison and elk enclosure, softball field, volleyball, horseshoes, camping, trailheads, ropes course

Go now: To catch any last wildflower viewing on trails.

Info: For reservations for large groups, 720-913-0700 denvergov .org/parks


History of Genesee - History

Genesee County, NY history

We are happy to offer some items of genealogy and local history from Genesee County, NY -- one a CD-ROM with a collection of interesting material, while the others are a downloadable files. We plan to offer additional Genesee County items soon, so please check back with us.

Genesee County, in Mather and Brockett's Geographical History of the State of New York (1848). This early gazetteer leaves a bit to be desired, even considering its relatively early year of publication. Genesee County is covered -- barely -- and perhaps its mention and its place in the historical record of the county justifies its republication today. In addition to the three pages devoted to Genesee County, we have included the section from Mather and Brockett regarding land grants and patents in the state. 3++ pages, in PDF format. Download now for $1.75.

Noted Women of the Genesee Country by Mary Hotchkin Hoag (undated). The Hotchkin name has been linked to study of upstate New York history since the publication of Hotchkin s History of Western New York, which we re-published some time ago. In this pamphlet, which appears to have been the text of a talk she gave to an unknown audience on some unspecified date, she holds forth on a frequently-neglected historical topic: the place of women in local history. Given the limitation of being a speech (and not an article or monograph) and the expanse of the geographical area included in Genesee Country (which extended far beyond the borders of current-day Genesee County) she provides a very valuable introduction to the topic. 8+ pages, in PDF format, download now for $2.25.

Charity in New York State in 1906: State Institutions. This chapter from volume II of the Annual Report of the State Board of Charities for the year 1906 contains a section about the New York State School for the Blind, located in Batavia, Genesee County. See our New York State Miscellany page for more information about this chapter.

O-AT-KAN High School Yearbook for 1953 from LeRoy Central School. Formerly included in our discontinued Cenesee County Collection CD-ROM, this yearbook is now available as a download. In PDF format, download now for $4.00.

Genesee County chapter from French's Gazetteer of the State of New York (1860) . Most subsequent gazetteers of New York State locales borrowed heavily from French's, but we consider it a necessity for serious New York State research because there is so much information packed into a few pages. This was formerly included in our Genesee County Collection CD-ROM, now discontinued. French's is considered authoritative for the period just before the Civil War. The following localities in Genesee County are mentioned in boldface in this chapter: Alabama, Wheatsville, Smithville, Alexander, Brookville, Batavia, Bushville, Bergen, Bergen Corners, Wardville, Stone Church, North Bergen, West Bergen, East Bergen, Bethany, Bethany Center, East Bethany, Linden, West Bethany Mills, Canada, Byron, South Byron, Pumpkin Hill, Darien, Darien Center, Darien City, Elba, Pine Hill, Transit, Langstons Corners, Mills Corners, Daws Corners, Le Roy, Fort Hill, Oakfield, Caryville, Mechanicsville, Pavilion, Pavilion Center, Union Corners, Pembroke, East Pembroke, Richville, Longs Corners, Mogadore, Prospect Hill, Stafford, Morganville, and Roanoke. 10 pages, in PDF format. Download now for $3.00.

Official Directory and History of Genesee County Granges for 1934. "The Grange" was a very important feature of agrarian life in America, back in the day. That a family was involved in the "Patrons of Husbandry" (the real name of the organization) or not indicated whether a family viewed itself as a farm family or at least a family involved in agriculture or not. These are both wonderful documents of a fading rural lifestyle in Genesee County during the Great Depression. Historical articles about all Granges in the county, along with lots of lists of Masters, Past Masters, and other officers. Lots of ads from businesses that would have dealt with the agricultural community are here as well. Before dismissing these as purely a collection of farmers, remember that during those years families with roots "on the farm" often maintained their Grange memberships for a generation or perhaps even longer. These are pretty specialized directories, and you're not likely to find them available elsewhere, we think. 68 pages, in PDF format. Download now for $4.50.

Official Directory and History of Genesee County Granges for 1938. (see our comments above on the 1934 Directory -- this one has roughly twice as many pages and obviously addresses a slightly later time.)

172 pages, in PDF format, download now for $5.00.

Sesquicentennial of Genesee County: 1802 - 1952. This is a nicely done sesquientennial book there's no question about that. The County clearly organized thoroughly for the celebration, and committees were devised to deal with all the various aspects of such a multi-day event. The book has a number of historical articles that are uniformly well-written and appear to be consistent with what we know of the history of the area. The list of sponsors of the Sesquicentennial runs several pages, and with the listings of the committees, one senses that a fairly high percentage of the 1952 population got their name into this book in one form or another. The pictures (black and white) are of good quality. The advertisements -- as usual a useful glimpse of the local economy -- are numerous and well-produced. If you have a historical or family interest in Genesee County, you will probably want to have this book. 150 pages, in PDF format. Download now for $5.00.

Genesee County Business Directory and Gazetteer (1882). Published by A. J. Craft, 455 pages. While roughly 140 pages of this directory are dedicated to the legal practices and customs in business in those days (it also includes a lengthy article on James G. Garfield, the President who was assassinated in 1881 -- which the text calls ". the saddest history of the American Nation"), the remainder (and by far the largest part of the volume) is of great interest to genealogists and historians today. Included are histories, including names of early settlers, of Genesee County (and the Holland Patent) and its constituent towns, Genesee County business by type, and perhaps most important, a directory of individuals and businesses in the county, arranged by town.
The Post Office, occupation, and number of acres for farmers, are included. This directory section is 230 pages long. There is also a decent amount of advertising. These items were heavily used in businesses and were rarely retained, so this is pretty much a rarity. 455 pages, in PDF format (we included all five files that made up this directory on the Genesee County Collection CD-ROM, where it originally appeared and combined them into a single download file, which is large). $ 7,00.


Making Jell-O a National Staple

The company doubled down on marketing. They sent out nattily dressed salesmen to demonstrate Jell-O. The also distributed 15 million copies of a Jell-O recipe book containing celebrity favorites and illustrations by beloved American artists, including Maxfield Parrish and Norman Rockwell. The dessert’s popularity rose. Woodward’s Genesee Pure Food Company was renamed Jell-O Company in 1923. Two years later it later merged with Postum Cereal, and eventually, that company became the behemoth known as the General Foods Corporation, which is now called Kraft/General Foods.

The gelatinous aspect of the food made it a popular choice among mothers when their children were suffering from diarrhea. In fact, doctors still recommend serving Jell-O water—that is, unhardened Jello-O—to children suffering from loose stools.


Assista o vídeo: Erik Satie - Gymnopédies