Thomas Lawless Ternan

Thomas Lawless Ternan


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Thomas Lawless Ternan nasceu em 1790. Filho de um dono da mercearia de Dublin, tinha quinze irmãos e irmãs. Sua atuação foi descrita como "mais forçada do que acabada".

Em 1833, ele interpretava papéis principais, mas não era considerado um grande ator por William Macready, a figura teatral principal da época. Ele escreveu em seu diário: “Não gosto do modo de comportamento de Ternan: é difícil dizer quem será ou não ator, mas não acho que essa pessoa em sua capacidade privada algum dia dará brilho à profissão teatral. Ele me parece obstinado, ciumento e, claro, mesquinho. " A biógrafa de Ternan, Claire Tomalin, destacou: "Macready não via tanto seu talento quanto seu caráter e, como um trágico, foi prejudicado por ser baixo e corpulento".

Em 21 de setembro de 1834, Ternan casou-se com Frances Jarman. Eles imediatamente viajaram para a América, onde fizeram uma turnê pelos próximos três anos. Em 26 de fevereiro de 1835, ele escreveu a um amigo: "Nosso sucesso tem sido brilhante - na verdade, muito mais do que nossos melhores e mais otimistas amigos poderiam imaginar. Recentemente, tocamos um curto noivado em Boston e as receitas do teatro , por duas noites, foram muito maiores do que até mesmo os Kembles haviam sacado, no mesmo período. Compensamos lá, naquela época, mais de $ 2.200, digamos £ 500 libras esterlinas. Temos a mesma sorte aqui, e o mesmo em todas as cidades que voltamos a Boston no dia 11 de março, para nos apresentarmos mais quinze noites, e não tenho dúvidas de que um segundo noivado será ainda mais produtivo do que o primeiro. Tão grande foi a empolgação na última noite em que tocamos lá que as caixas foram vendidos em leilão, e os preços dobrados obtidos em quase todas as instâncias. "

Uma filha, Frances Eleanor Ternan nasceu em 1835. Esta foi seguida por Maria Ternan (1837) e Ellen Ternan (1839). Após o nascimento do terceiro filho, a família mudou-se para Newcastle upon Tyne, onde Ternan se tornou gerente do Theatre Royal, sua esposa era a atriz principal. As três filhas também apareceram em produções.

Em 1844, Thomas Lawless Ternan teve um colapso mental e entrou no asilo em Bethnal Green. Como Claire Tomalin, autora de Dickens: A Life (2011) apontou: "Era um lugar sombrio, e o tratamento daqueles com Paralisia Geral do Insano - este era o diagnóstico da condição de Ternan - era necessariamente terrível e humilhante. Como não havia cura, a contenção era o único caminho disponíveis; alguns pacientes eram mantidos acorrentados nos estágios iniciais, quando podiam ser violentos ou suicidas, embora com o curso da doença isso se tornasse desnecessário. No último estágio, eles ficaram emaciados, incontinentes, incapazes de se alimentar, com membros contraídos e escaras; e assim morreu, seja de um ataque, pneumonia, diarréia ou exaustão. " Ternan morreu em 1846.

Não gosto do modo de comportamento de Ternan: é difícil dizer quem será ou não ator, mas não acho que essa pessoa, em sua capacidade privada, algum dia dará brilho à profissão teatral. Ele me parece obstinado, ciumento e, é claro, mesquinho.

Nosso sucesso tem sido brilhante - na verdade, muito mais do que nossos melhores e mais otimistas amigos poderiam imaginar. Recentemente, fizemos um curto noivado em Boston, e as receitas do teatro, por duas noites, foram muito maiores do que todas as que os Kemble haviam empatado, no mesmo período. A emoção da última noite em que tocamos lá foi tão grande que as caixas foram vendidas em leilão, e os preços dobraram em quase todas as ocasiões.


Família Ternan

Ellen Lawless [Nelly] Robinson (nee Ternan) (1839-1914), atriz, nasceu em 3 de março de 1839 em 11 Upper Clarence Place, Maidstone Road, Rochester, Kent, a terceira de quatro filhos dos atores Thomas Lawless Ternan (1790 -1846) e sua esposa, Frances Eleanor, n e Jarman (1802-1873). Ellen tinha duas irmãs mais velhas, Frances Eleanor e Maria Susanna, e um irmão mais novo que morreu na infância. Todas as três irmãs começaram cedo a profissão de atriz. Após a morte prematura de seu pai em 1846, eles foram obrigados a ganhar a vida, viajando pelo norte da Inglaterra, Irlanda e Escócia com sua mãe. O primeiro noivado adulto de Nelly foi em um teatro burlesco no Haymarket em 1857, e foi depois disso que Charles Dickens, com sua mãe e Maria, se apresentou com sua companhia amadora no The Frozen Deep em Manchester. Foi durante esse noivado teatral que Ellen começou um relacionamento com Dickens que continuaria até sua morte em 1870. Dickens deixou Nelly 1000 em testamento e criou um fundo fiduciário privado que a libertou da necessidade de trabalhar novamente após sua morte em 1870. Ela viajou para o exterior, então em 31 de janeiro de 1876, na igreja paroquial de Kensington, ela se casou com um clérigo doze anos mais jovem, George Wharton Robinson (1850-1910). Ela ajudou o marido a administrar uma escola para meninos em Margate e deu à luz um filho e uma filha. Seus últimos anos foram passados ​​em Southsea, onde ela se reencontrou com suas irmãs. Ela morreu de câncer em 18 Guion Road, Fulham, Londres, em 25 de abril de 1914 e foi enterrada no cemitério de Highland Road, Southsea, no túmulo de seu marido. Frances Eleanor Trollope (1835-1913), nasceu em agosto de 1835 em um barco a vapor na Baía de Delaware, durante a viagem de seus pais pela América. Depois de uma carreira de sucesso no palco, ela foi para Florença para estudar canto lírico e tornou-se governanta de Bice (Beatrice), filha do viúvo Thomas Adolphus Trollope (1810-1892). Em 29 de outubro de 1866 ela se casou com seu empregador. Eles viveram na Itália por muitos anos. Ela escreveu uma série de romances, vários dos quais, incluindo 'Aunt Margaret's Trouble' (1866) e 'Mabel's Progress' (1867), foram serializados anonimamente por Dickens em All the Year Round. Após a morte do marido em 1892, ela escreveu a vida de sua sogra, Frances Trollope (1779-1863). Durante seus últimos anos, sua irmã Ellen viveu com ela em Southsea, e ela morreu lá em 14 de agosto de 1913. Maria Susanna Taylor (1837-1904) nee Ternan, irmã de Ellen e Frances Eleanor, apareceu com suas irmãs no palco até seu casamento , em 9 de junho de 1863, a William Rowland Taylor, filho de um próspero cervejeiro de Oxford. Pouco depois da morte da mãe, ela deixou o marido e, aos quarenta anos, matriculou-se na Slade School of Fine Art para aprender a pintar. Ela fez sua casa em Roma e viajou com aventura pelo norte da África e trabalhou como artista e jornalista, escrevendo para o London Standard por mais de doze anos. Ela retornou à Inglaterra em 1898 e morreu em Southsea em 12 de março de 1904.


Ellen Lawless Ternan (1839 e # 8211 1914)

Em 1857, Ellen, sua mãe e sua irmã foram contratadas para atuar em uma apresentação beneficente de The Frozen Deep. O evento foi patrocinado por seu co-estrela, Charles Dickens. Este primeiro encontro levou a um caso que duraria até sua morte em 1870.

Ellen nasceu em Kent em 3 de março de 1839. Ela foi a terceira de quatro filhos de Thomas Lawless Ternan e Frances Eleanor Ternan.

Thomas e Frances eram atores. Ellen se juntou a eles no palco pela primeira vez quando tinha apenas três anos de idade.

Seis anos após a morte de Charles Dickens, Ternan casou-se com George Wharton Robinson. Ele era doze anos mais novo que Ellen e desconhecia totalmente a história dela com Dickens.


A MULHER INVISÍVEL e trailer # 8211

A mulher invisível é um filme de drama biográfico britânico de 2013 dirigido por Ralph Fiennes e baseado no livro de Claire Tomalin & # 8217s A mulher invisível: a história de Nelly Ternan e Charles Dickens. Teve sua estreia no Festival de Cinema de Telluride em 31 de agosto de 2013. A história do autor Charles Dickens & # 8217 amante secreta.

Como o autor mais famoso da Inglaterra vitoriana, Charles Dickens lançou uma longa sombra & # 8212, na qual ele teve que esconder um apaixonado caso de amor com a jovem atriz Nelly Ternan. A história deles é contada no novo drama histórico & # 8220A Mulher Invisível. & # 8221

Em uma recente edição da Envelope Screening Series, o ator e diretor Ralph Fiennes falou sobre interpretar o autor grandioso na tela.

Ralph Fiennes como Charles Dickens

& # 8220Ele & # 8217 é um homem fascinante, um homem complicado & # 8221 disse Fiennes. & # 8220 & # 8230 Acho que há toda uma totalidade em Dickens: o vital, carismático ator amador gerente de família homem o homem que arrecada dinheiro para instituições de caridade socialmente gregário, vivaz. Mas então Nelly entrou em sua vida e ele ficou apaixonado. Essas coisas acontecem. Gosto dessas contradições em alguém. & # 8221


Quem está nas notícias.

Com as eleições de 2020 se aproximando, veja a árvore genealógica de Trump.

Prestes a enviar quatro astronautas para a ISS. Veja a árvore genealógica de Elon Musk aqui no FameChain

Vice-presidente dos Estados Unidos.

Meghan e Harry agora estão baseados nos EUA. FameChain tem suas árvores incríveis.

O candidato do Partido Democrata à presidência. Veja a árvore genealógica de Joe Biden

Candidato democrata à vice-presidência dos Estados Unidos.

Definido para ser o próximo juiz do Supremo Tribunal. Descubra a árvore genealógica Coney Barret

Siga-nos no

VÍDEOS

Todas as informações de relacionamento e história da família mostradas no FameChain foram compiladas a partir de dados de domínio público. De fontes online ou impressas e de bancos de dados acessíveis ao público. Acredita-se que esteja correto no momento da introdução e é apresentado aqui de boa fé. Se você tiver informações que conflitem com qualquer coisa mostrada, por favor, avise-nos por e-mail.

Mas observe que não é possível ter certeza da genealogia de uma pessoa sem a cooperação da família (e / ou teste de DNA).


Conteúdo

Thomas "Bucky" Lawless nasceu em 3 de março de 1908, em Auburn, Nova York. Seus pais eram Martin J. Lawless (1869–1941) e Francis T. Lawless (née O'Brien 1883–1946). [4] Seu pai nasceu na Irlanda, emigrou para os EUA em 1882 e trabalhou para a New York Central Railroad, enquanto sua mãe nasceu em Ontário, Canadá, e emigrou para os EUA em 1889. [5] Thomas foi apelidado de "Bucky" por seus amigos logo depois que ele começou a escola primária na Holy Family School em Auburn. Um de seus primeiros empregos foi como vendedor de jornais para o Auburn Citizen, que foi quando ele aprendeu a lutar em brigas de beco com outros jornalistas. Lawless largou o colégio para aprender boxe. [6] Em 18 de setembro de 1924, aos 16 anos de idade, ele fez sua estreia no peso leve na Morávia, Nova York, onde lutou contra o Red Curry de Binghamton, NY. Após três rodadas, Lawless recebeu a decisão. [7]

A estreia no boxe profissional de Lawless ocorreu em 28 de setembro de 1925, quando lutou e venceu Tony Occipenti no Town Hall, Scranton, PA, por pontos após seis rodadas. [8] Ele venceu 14 lutas consecutivas entre setembro de 1925 e maio de 1926, que incluiu ganhar o título de campeão leve do centro de Nova York de Sailor Pacilio (Ralph Rocco Pacilio) em 12 de abril de 1926, na Syracuse Arena em Syracuse, NY. [9] Sua primeira derrota profissional ocorreu em 28 de maio de 1926, na Syracuse Arena, quando ele perdeu sua partida por pontos para Jackie Brady (Amedio Pizzica) e deu o título para ele. A multidão de mais de 5.000 não aprovou a decisão dos juízes e zombou. O Auburn Citizen, relatando sobre a luta, declarou que o favoritismo foi mostrado a Brady pelos juízes e que Lawless havia sido roubado de seu título. [10] Lawless perdeu por pontos em uma revanche contra Brady em 16 de julho de 1926, no Star Park em Syracuse. [11] A revanche quase não ocorreu por vários motivos: inicialmente, havia rumores de que Lawless e o boxeador Canastota Bob (Joseph Kanafolo) haviam recebido "férias" (suspenso) pela Comissão de Boxe do Estado de Nova York após Lawless e Bob terem recentemente trabalhou nos cantos de boxeadores amadores em uma partida em Ithaca, NY. O Vice-Comissário de Estado Hodges respondeu que não iria interferir e que Lawless seria capaz de lutar contra Brady. Após dois adiamentos, o empresário de Lawless, Edward Epstein, afirmou que Lawless seria incapaz de cumprir o peso estipulado e que tirar muito peso rapidamente o enfraqueceria, deixando-o sem condições de lutar. Durante uma conferência agendada, Charlie Celli, o empresário de Brady, afirmou que se Lawless não cumprisse o padrão de peso, ele o consideraria uma perda. Epstein respondeu que se outro acordo não fosse alcançado, ele não permitiria que Lawless lutasse. Uma segunda conferência da qual Lawless e Brady compareceram foi agendada para o dia seguinte. A discussão entre Epstein e Celli durante esta conferência tornou-se tão acalorada que Marc Buckland, presidente do Syracuse Arena Athletic Club, teve que intervir várias vezes para evitar que os dois dirigentes lutassem fisicamente um com o outro. Após mais de três horas de negociações, um acordo foi alcançado e a partida foi marcada. [13] Joe Netro do Syracuse Arena Athletic Club, enquanto falava com repórteres, brincou que estava pensando em cancelar a próxima partida em Star Park porque tinha ouvido que haveria um "elemento sem lei lá". [14]

Lawless ganhou o título de meio-médio do Central New York em 14 de outubro de 1927, quando derrotou Billy Leonard na Syracuse Arena em seis rodadas. Bucky carregou todas as rodadas, exceto a segunda e a quarta. Foi chamada de "luta rancorosa" depois que Leonard e seu empresário foram "desagradáveis" com Lawless nos vestiários antes da partida, chamando-o de "pug de cidade pequena" e "garoto do campo". No sexto assalto, Leonard ficou no centro do ringue, desafiando Lawless a "entrar", que aceitou e efetivamente venceu o sexto assalto e a luta. [15]

Lawless lutou contra sete campeões mundiais de boxe meio-médio durante sua carreira, mas nunca conquistou o título. [16] Redatores esportivos durante este período publicaram um editorial sobre "farsas de excesso de peso". Robert Edgren, o repórter esportivo americano sindicado nacionalmente, escreveu em 1931 que os campeões dos meio-médios "têm evitado os difíceis fazendo bons candidatos chegarem acima do peso. E eles lutaram contra Bucky Lawless sem nenhum grande sucesso. Aquela velha piada de novo. Fazendo Lawless entrar em cena excesso de peso para que [Lou] Brouillard não pudesse perder seu título "[17] como uma resposta à competição de dez rounds entre Lawless e Lou Brouillard no Boston Garden em 2 de dezembro de 1931, o último dos quais era o boxe meio-médio mundial campeão. Embora Brouillard tenha vencido a luta por nocaute no terceiro round, os dois lutadores chegaram acima do limite de peso, então seu título nunca esteve em risco. [18] Lutar contra Lawless em uma luta pelo título teria sido arriscado para Brouillard porque Lawless havia aparecido em quatro lutas anteriores com excesso de peso e derrotou todos eles. Ele ganhou decisões sobre Joe Dundee, Tommy Freeman e duas decisões sobre Young Jack Thompson (Cecil Lewis Thompson). [19] Uma das primeiras partidas sem título contra Thompson foi realizada sete meses antes, em 8 de maio de 1931, no Chicago Stadium. Lawless venceu a luta e, embora Thompson fosse o campeão mundial dos meio-médios na época, Lawless foi forçado a entrar na luta acima do peso para que o título de Thompson não corresse risco. [20] Lawless lutou contra o campeão americano dos médios Gorilla Jones (William Landon Jones) seis vezes entre 1928 e 1931, derrotando-o em quatro dessas lutas. [21] Durante sua carreira de boxe profissional, Lawless lutou em locais em todo o país, incluindo Madison Square Garden em Manhattan, Brooklyn, NY Atlantic City, NJ Seattle, WA Nova Orleans, LA Cleveland, OH Detroit, MI Los Angeles, CA Chicago, IL Boston, MA Pittsburgh, PA Rochester, NY e Buffalo, NY. A maior porcentagem (27%) de suas 131 lutas profissionais foram disputadas em Syracuse, NY. [22] Em 1927, Lawless era o maior atrativo para lutas de boxe em Syracuse. [23]

Lawless mudou-se de Auburn, NY, para Syracuse, NY no início de 1930. Nessa época, ele treinou em Syracuse, NY, onde foi gerenciado por Joe Netro. Lawless casou-se com Norma Lila Conlin de Potsdam, NY em 20 de março de 1930 em Syracuse. [24] O Syracuse Journal escreveu um artigo sobre a vida familiar do casal recém-casado em seu apartamento no The James, e apresentou quatro grandes fotografias de casa com legendas, como Lawless servindo café, lavando pratos e ouvindo o novo rádio com seu esposa. [25] Lawless voltou para Auburn em 1933. [26]

Lawless foi homenageado em sua cidade natal, Auburn, NY em 13 de maio de 1931. Uma semana após sua vitória em 8 de maio sobre Thompson, ele chegou a Auburn pouco depois das 20h. e foi recebido em Five Points por mais de cem carros. Lawless sentou-se em uma posição elevada em seu roadster e um desfile de três carros lado a lado o acompanhou pela Fulton Street, Genesee Street, State Street e Dill Street, onde o desfile terminou na Auburn Fraternal Order of the Eagles. Uma recepção foi realizada no Eagles Lodge, onde foi relatado que centenas de fãs foram rejeitados por causa do espaço limitado. Os palestrantes da recepção incluíram Joseph Hanlon, presidente do evento John Donavan, os jornalistas City Manager Syracuse John McGrath e Martin La Chance e o próprio Lawless. [27]

Depois que Lawless parou de lutar boxe profissionalmente em 1936, ele morou em sua cidade natal, Auburn, NY, onde trabalhou como operário em obras públicas e para o empresário Thomas J. Hennessy. [28] Lawless permaneceu ativo em eventos locais em Auburn, por exemplo, ele atuou como mestre de cerimônias durante uma partida de boliche realizada em Auburn nas Roman Alleys em 10 de março de 1940, na qual ex-lutadores competiram contra ex-jogadores de bola. [29] Lawless morreu após uma longa doença aos 58 anos em 19 de junho de 1966. [30]


História da mulher

Ela é a figura sombria na vida de Dickens & # 8217, a mulher que compartilhou os últimos treze anos antes de sua morte prematura. Seus biógrafos tentaram apagá-la, suas cartas foram queimadas, mas mesmo assim a história de Charles Dickens e Ellen Ternan não pôde ser apagada da história.

Ellen Lawless Ternan nasceu em 3 de março de 1839 em Rochester, Inglaterra, coincidentemente uma cidade que teve muito significado para Charles Dickens. Ela nasceu em uma família teatral de longa data. Sua mãe, seu pai e sua avó foram todos atores, sua mãe, Fanny Ternan, até apareceu nos palcos londrinos, com o grande ator William Charles Macready (outro bom amigo de Dickens). Quando Ellen tinha cerca de seis anos, seu pai, Thomas Ternan, teve um colapso nervoso e foi internado em um asilo, onde morreu dois anos depois.

Desde que eram crianças, Ellen e suas duas irmãs mais velhas, Fanny e Maria, apareceram no palco. A vida de uma atriz na Inglaterra vitoriana era difícil. Não apenas as atrizes eram consideradas um degrau acima das prostitutas (o consenso era que fingir ser outra pessoa tornava você moralmente suspeito), mas os atores não estavam exatamente rolando na massa, nem mesmo as estrelas da época podiam contar com segurança no emprego. Não havia Actors Equity naquela época para garantir que os atores fossem pagos adequadamente e não trabalhassem até a morte. A vida de um ator era uma rodada constante de viagens de um teatro provincial a outro, pontuada por apresentações em Londres se o ator tivesse sorte o suficiente para garantir um contrato com um teatro londrino. Mas mesmo estrelas do calibre de Mrs. Siddons e Dorothy Jordan ainda contavam com benefícios (uma prática em que a renda da noite ia para o ator) e constantes turnês. Os atores eram responsáveis ​​por seus próprios trajes, carregavam sanduíches com eles no trem ou na carruagem e os alojamentos variavam de sombrios a adequados. Se uma atriz estava grávida, ela trabalhava até o dia em que deu à luz, muitas vezes interpretando papéis como Julieta durante a gravidez de 8 meses.

Embora todas as três garotas tivessem um mínimo de sucesso como atrizes, estava claro que nenhuma delas jamais teria o menor sucesso de sua mãe. Fanny ambicionava ser cantora, não atriz. Todas as três mulheres enfrentaram uma vida de papéis cada vez menores, atuando em peças menores e em turnês constantes.

Tudo mudou, entretanto, em 1857, quando eles conheceram Charles Dickens, os escritores mais famosos da Inglaterra, senão do mundo. Ele caminhou pela divisão entre a Regência da Inglaterra e a era vitoriana como um colosso. Na época, as mulheres de Ternan o conheceram, ele publicou muitos de seus principais romances e dirigia uma revista Palavras Domésticas. Ele também era pai de dez filhos, nove deles vivos, e dividia seu tempo entre sua casa em Kent, Gads Hill, um apartamento de solteiro em Londres na Wellington Street e uma casa em Londres.

Dickens era um homem de energia e ambição prodigiosas que o levaram da fábrica de escurecimento quando criança, através de uma carreira como escriturário, e depois um jornalista cobrindo os debates parlamentares até sua carreira como romancista e, por vezes, dramaturgo. Apesar do casamento e dos filhos, passava o mesmo tempo com os amigos frequentando o teatro, frequentando seus vários clubes, incluindo o Garrick Club (fundado em 1831 como um lugar para atores, homens do teatro e seus suportes. Mesmo depois de mais de 150 anos, ainda são apenas para homens, as mulheres só são permitidas no clube na primeira quinta-feira do mês com um & # 8216R & # 8217 nele ou algo parecido). Ele costumava caminhar a noite toda em torno de Londres, ele disse que o ajudou a planejar a escrita do dia seguinte.

Dickens estava preparando uma apresentação beneficente da peça, The Frozen Deep ele havia colaborado com seu bom amigo Wilkie Collins. As apresentações aconteceriam em Manchester, e Dickens decidiu que a peça precisava de atrizes profissionais nos papéis femininos. Dickens era fascinado pelo teatro, a certa altura ele até pensou em seguir a carreira de ator profissional. Ele & # 8217d garantiu uma audição com o Haymarket e se preparou assiduamente para a audição com a ajuda de sua irmã Fanny. Ele decidiu que seu forte seria a comédia, então ele estudou as performances dos atores cômicos da época. Infelizmente, Dickens se preparou tão arduamente que, no dia da audição, ele pegou um resfriado e não conseguiu se apresentar. A perda dos cinemas foi o ganho da ficção, mas Dickens nunca perdeu seu desejo de atuar. Ele costumava fazer apresentações para seus amigos que rivalizavam com produções profissionais. Certa vez, ele confidenciou a um amigo que seu sonho era ser empresário de teatro.

A família Ternan foi recomendada a Dickens por seu bom amigo William Charles Macready. Nesta época, a Sra. Ternan havia praticamente se aposentado do palco, com 55 anos de idade as peças eram poucas e distantes entre si. O papel principal foi para Maria e Fanny e Ellen (chamada de Nelly por sua família e amigos) desempenharam papéis menores. Todas as quatro mulheres ficaram impressionadas e maravilhadas com a chance de trabalhar com o grande Charles Dickens. Dickens, por sua vez, ficou mais impressionado com Nelly, que tinha 18 anos, era loira e muito bonita. Embora ela provavelmente fosse mais mundana do que a maioria dos jovens de 18 anos que passaram sua vida entre as pessoas do teatro, ela ainda tinha um ar de inocência que atraía Dickens. Ela também tinha a mesma idade de sua filha Katey.

Dickens tinha 45 anos e estava claramente sofrendo de uma crise de meia-idade. Embora gostasse da vida familiar, ele estava um pouco desanimado com o quão grande sua família era, como se ele não tivesse nada a ver com o número crescente de filhos. Ele também estava desencantado com sua esposa, Catherine. Depois de vinte e três anos de casamento, eles não tinham mais nada em comum. Mas as sementes da discórdia matrimonial surgiram dois anos antes de Dickens conhecer Nelly, quando ele se reencontrou com seu primeiro amor, Maria Beadnell. Sua visão romântica dela foi destruída levando a um retrato devastador dela como Flora Finching em Little Dorrit. Após as apresentações em Manchester, Dickens garantiu o conhecimento do próximo compromisso dos Ternans & # 8217s em Doncaster, e os acompanhou até lá. Ele foi levado por Nelly Ternan e estava em uma perseguição ardente por ela. A Sra. Ternan, embora consciente da honra, ainda teve o cuidado de descobrir exatamente quais eram as intenções dele em relação à filha. Seus amigos também aconselharam cautela.

As coisas pioraram quando Catherine encontrou joias que Dickens comprara para Nelly. Seu casamento com Catherine havia acabado e nada poderia ser feito a não ser que eles se separassem. A história julgou Dickens duramente por seu comportamento em relação a Catherine e com razão. Em sua mente, o casamento estava errado desde o início, Catherine era instável e uma péssima mãe. Sua irmã, Georgina Hogarth, que morava com eles, concordou em uma carta que Catherine nunca teve nenhum sentimento em relação aos filhos. Dickens deu um passo adiante e publicou uma carta em sua revista expondo essa visão do casamento e declarando que Nelly Ternan era inocente e de forma alguma responsável pelo rompimento das relações entre ele e sua esposa. Foi muito mal feito, principalmente tirar as crianças de Catherine. Apenas seu filho mais velho, Charley, desafiou seu pai e ficou com sua mãe. Catherine foi forçada a deixar suas casas e se mudar para um estabelecimento menor. Dickens concordou em pagar a ela & # 163600 por ano pelo resto da vida.

O divórcio era impensável, especialmente para um homem na posição de Dickens. Teria envolvido um escândalo público, pois a única forma de obter o divórcio seria admitindo o adultério. Agora livre de sua esposa, Dickens sentia-se livre para perseguir Nelly, estabelecendo-a em sua própria casa, que ele colocou em seu próprio nome, e depois mudando-a para Slough e então Peckham. Nelly era tudo o que Catherine não era. Ela não era domesticada, era inteligente, espirituosa, charmosa, interessada em teatro, política e literatura, enquanto Catherine não tinha o intelecto nem a energia de Dickens (nenhuma surpresa, já que ela havia passado a maior parte do casamento grávida ou criando filhos).

O aluguel da casa em Londres proporcionou uma renda para ela. Nos treze anos seguintes, até sua morte em 1870, Dickens passou pelo menos três noites por semana com Nelly, quando não viajavam juntos para o exterior. Dickens provou ser o mestre da vida dividida, ninguém sabia em nenhum momento onde ele estaria. Uma vez que nenhuma de suas cartas sobreviveu, é difícil supor qual a natureza exata de seu relacionamento. Alguns biógrafos, como Peter Ackroyd, afirmam que Dickens e Nelly eram estritamente platônicos, que ele pensava nela como uma filha que estava resgatando de uma vida incerta. No entanto, de acordo com a excelente biografia de Claire Tomalin, Mulher Invisível, isso contradiz as próprias declarações de Nelly feitas anos depois a um vigário quando ela era casada e morava em Margate. Minha própria sensação é que, se eles tiveram um relacionamento sexual, provavelmente não durou muito, reduzindo-se ao companheirismo.

Também há evidências de que Dickens e Nelly podem ter concebido uma criança por volta de 1866 que não viveu, ou até mais do que uma que não sobreviveu. A evidência consiste em notas enigmáticas em um diário que Dickens perdeu durante uma turnê na American em 1867. Seja qual for a verdade, o relacionamento teve sua cota de tensões. Depois de definir Nelly como sua amante, ele parece não saber o que fazer com ela. Nelly, por sua vez, embora possivelmente feliz por não perambular pelo país desempenhando papéis cada vez menores por um pagamento ainda menor, deve estar inquieta após uma vida de constante atividade.

Ela passou o máximo de tempo que pôde com suas irmãs, ambas casadas. Sua irmã mais velha, Fanny, se casou com Thomas Trollope, irmão mais velho do romancista Anthony. Ele era 27 anos mais velho e pai de uma filha adolescente, Bice, de quem Fanny fora governanta. Maria, a irmã do meio, casou-se com um cervejeiro em Oxford. Enquanto o casamento de Fanny & # 8217s era razoavelmente contente, e ela seguiu para uma pequena carreira como romancista, seus trabalhos publicados pela revista Dickens & # 8217s, Household Words, Maria & # 8217s casamento fracassou. A vida em Oxford não combinava com ela, e ela passava cada vez mais tempo no exterior, em Florença, onde Fanny e Tom viviam.

O ponto de virada no relacionamento de Nelly & # 8217 veio com o acidente ferroviário de Staplehurst em que eles se envolveram em 9 de junho de 1865, quando voltavam da França com sua mãe. Dickens passou algum tempo cuidando dos feridos e morrendo antes que os resgatadores chegassem. O braço de Nelly & # 8217s ficou gravemente ferido e sua saúde ficou delicada depois disso. Dickens conseguiu manter o nome dela fora dos jornais como seu companheiro de viagem e evitou aparecer no inquérito sobre o acidente, onde seria sabido que Nelly estava viajando com ele.

Agora, em vez de perder tempo esperando a chegada de Dickens, Nelly passou mais tempo no exterior visitando sua irmã. Deve ter sido difícil para ela ver suas irmãs estabelecidas com casamentos respeitáveis, enquanto ela era mantida nas sombras da vida de Dickens. Embora autores como Wilkie Collins não tivessem problemas em manter duas famílias separadas (solteiro ao longo da vida ele teve duas amantes diferentes), Dickens precisava ser mais discreto. Sua reputação baseava-se na imagem dele como um homem de família dedicado, defendendo os valores vitorianos. Mesmo a desintegração de seu casamento, ele atribuiu às falhas de Catherine, não a qualquer mal feito de sua parte.

Enquanto jornais nos Estados Unidos, como O jornal New York Times, publicou boatos sobre sua vida pessoal, e a maioria de seus amigos íntimos sabia sobre seu relacionamento com Nelly, Dickens ainda era incrivelmente discreto e circunspecto sobre o relacionamento. Eles não recebiam muitos de seus amigos na casa de Nelly, nem Nelly tinha muitos conhecidos externos além de suas irmãs e sua mãe. Dickens também se comprometeu a queimar suas cartas periodicamente e pediu a seus amigos que fizessem o mesmo, um benefício para ele, mas algo que todo biógrafo de Dickens desde então tem motivos para se arrepender.

Então, o que Nelly fez com seu tempo livre enquanto esperava o aparecimento de Dickens? Bem, ela lia muito, estudava línguas e o ajudava lendo sua obra e aconselhando-o. Quando estavam juntos, caminhavam com frequência e Nelly aprendeu a cavalgar. Não é muito vida para uma mulher que passou pelo menos doze anos no palco. Houve arrependimentos mais do que prováveis ​​de ambos os lados. Embora Nelly pudesse ter sido atriz, a Sra. Ternan havia criado as filhas para serem damas. Deve ter sido uma decisão difícil para os dois para Nelly aceitar a vida de amante. E para Dickens, Nelly não era a esposa consoladora que ele poderia desejar (essa posição, entretanto, estava sendo preenchida por sua cunhada Georgina) nem era a femme fatale da variedade Catherine Walters / Cora Pearl. As escolhas de Nelly eram poucas, ela não podia deixá-lo e um cargo de governanta ou professora naquela época estava fora de questão. Ainda assim, enquanto ele estava vivo, ela era seu & # 8216círculo mágico de um. & # 8217

Especula-se entre os biógrafos se Nelly inspirou ou não algum dos personagens de sua ficção após o início de seu relacionamento. A teoria de Clare Tomalin & # 8217s é que, além da descrição física de Lucy Manette em Um conto de duas cidades, há pouco de Nelly em qualquer de suas personagens femininas, embora existam biógrafos que especulam que há algo de Nelly em Estella em Grandes Expectativas ou Bella em Nosso amigo em comum. Katey Dickens disse uma vez sobre seu pai que ele não entendia as mulheres, e há alguma verdade nisso em sua ficção.

Após sua última turnê pela América, Dickens se acomodou um pouco para começar a escrever seu último romance, que ficou inacabado, O mistério de Edwin Drood, mas ele estava cansado. Ele já havia sofrido um mini-derrame alguns meses antes. Agora, embora ele não tivesse exatamente 60 anos, ele parecia muito mais velho. Finalmente, em 9 de junho de 1870, Dickens sofreu um colapso e morreu. Embora a versão oficial seja que ele morreu em Gad & # 8217s Hill, há uma teoria de que ele realmente desabou em Peckham com Nelly, e que ela o transportou de ônibus para Gad & # 8217s Hill, onde ele morreu. Clare Tomalin examina essa teoria no apêndice de sua biografia de Nelly.

Quer ele tenha morrido em Gad & # 8217s Hill ou com Nelly em Peckham, Charles Dickens se foi e Nelly estava finalmente livre. He took care of her by leaving her ٟ,000 in his will as the first of his bequests, finally making public his high regard for her. He also may have left her other funds that were given to her while he was still alive. The rest of his 𧴜,000 estate was divided amongst his children, with a bequest left to his sister-in-law Georgina, who stayed with him after he separated from her sister.

Nelly was now 31 years of age, and a spinster. For the next few years she traveled, staying with her sister Maria, and with Fanny and Tom in Italy. While staying with Maria in Oxford, Nelly met an undergraduate by the name of George Wharton Robinson who intended to make a career in the church. For the next several years, Nelly and George corresponded, and after he finished his MA degree he proposed marriage. He was 24, and Nelly was 36, although she told him that she was much younger. She was helped in the fact that she still looked youthful. While she admitted that Dickens had been a good friend to the family, her now apparent youth precluded there being anything untoward about the relationship. By shaving off a few years, Nelly had managed to erase thirteen years of her life.

The couple settled in Margate, where Nelly persuaded George to give up a career in the church to buy into a boy’s school. They were blessed with two children, Geoffrey and Gladys but the strain of running a school was too much for George so they had to give it up after several years.

From then on things were difficult for the Robinsons. Nelly still had her small annuity from the money that Dickens left her and the rent on the house in London, but it didn’t go very far with a son who needed money to buy a commission in the army and to pay tuition at Sandhurst. Nelly taught privately when she could, and her sisters gave her money when they were able. Still, Nelly is to be commended that she wasn’t tempted to write a tell-all book about her relationship with her Dickens. She spent her last years living in Southsea. After her husband died, she spent more time with her sisters until one by one they died as well, first Maria and then Fanny. Nelly had been operated on for breast cancer, which now returned. She died at the age of 75, buried beside her husband.

It wasn’t until after Nelly’s death in 1914, that the truth began to come out about her relationship with Dickens. Her son, Geoffrey, was in for a shock when he went through his mother’s few papers. Not only did he discover that she had been actress, and older than she claimed, but there must have been hints that she had more than a passing acquaintance with Charles Dickens. Apparently his suspicions were confirmed by Sir Henry Dickens, the only surviving son. Appalled, he burned every last scrap. More revelations were revealed with a book published after Kate Dickens Perugini’s death called Dickens and Daughter. The secret was now out for better or for worse.

The question remains, did Ellen Ternan love Dickens? It’s clear from the few letters from Dickens that survive that he loved her, was passionately attached to her. That’s one thing that will never be certain. She was probably fond of him, he took care of her, respected her opinion on his work but love? The illicit nature of their relationship and the toll that it took on both of them probably precluded love of a romantic nature from lasting for long.

If it weren’t for Dickens would anyone be interested in the life of a third-rate at best actress, who married a schoolteacher? Probably not. Still, Ellen Ternan fascinates for what she might reveal about Dickens in his later years. The British playwright Simon Gray recently premiered a new play called Little Nell about their relationship. I think Simon Gray had it right when he said it was more than an affair, what they had was a marriage, albeit a secret one. Unfortunately she will probably always remain a mysterious and shadowy footnote in the life of Charles Dickens.


Administrative / Biographical History

Ellen ('Nelly') Lawless Ternan (1839-1914), actress, was born on 3 March 1839 at 11 Upper Clarence Place, Maidstone Road, Rochester, Kent, the third of four children of the actors Thomas Lawless Ternan (1790-1846) and his wife, Frances Eleanor, née Jarman (1802-1873). Ellen had two elder sisters, Frances Eleanor and Maria Susanna, and a younger brother who died in infancy. All three sisters entered the acting profession early. After the early death of their father in 1846 they were obliged to earn their living, touring the north of England, Ireland, and Scotland with their mother. Nelly's first adult engagement was in a burlesque at the Haymarket in 1857, and it was after this that she was engaged by Charles Dickens, with her mother and Maria, to perform with his amateur company in The Frozen Deep in Manchester. It was during this theatrical engagement that Ellen began a relationship with Dickens which was to continue until his death in 1870. Dickens left Nelly £1000 in his will and set up a private trust fund which freed her from the necessity of working again after his death in 1870. She travelled abroad, then on 31 January 1876, in the parish church at Kensington, she married a clergyman twelve years her junior, George Wharton Robinson (1850&ndash1910). She helped her husband to run a boys' school in Margate, and gave birth to a son and a daughter. Her last years were spent at Southsea, where she was reunited with her sisters. She died from cancer at 18 Guion Road, Fulham, London, on 25 April 1914 and was buried in the Highland Road cemetery, Southsea, in her husband's grave.


The Invisible Woman

Felicity Jones and Ralph Fiennes in The Invisible Woman.

The Invisible Woman tells the true story of Charles Dickens' mistress, the unremarkable actress Ellen Lawless Ternan (called Nelly). It was based on Claire Tomalin's book of the same name. It begins in 1883, 13 years after the author's death, and several years after Nelly's marriage to the much younger George Wharton Robinson. I was going to criticize the movie for failing to age her character for these scenes (she turned 44 in 1883) but apparently Nelly Ternan maintained her youthful looks well into middle-age. She was 12 years older than her husband, to whom she lied about her true age. Although 37 at the time of her wedding, she successfully convinced her husband-to-be that she was just 23.

The story then flashes back some 25 years to when the 18-year-old Nelly first met the celebrated writer of so many famous novels. Dickens was 45 and married with a large brood of children. He was also the most famous novelist in England. He is portrayed as a man who relished the spotlight, living life with gusto and a childlike enthusiasm.

We see their initial attraction and how their affair began. A birthday present intended for Nelly was mistakenly delivered to Dickens' long suffering wife Catherine, who subsequently took it upon herself to see that the gift made it to its intended recipient. Talk about an awkward situation, although it is handled in a very polite and restrained British manner. The movie also includes the Staplehurst rail crash that killed 10 passengers in June, 1865. Both Dickens and Ternan were aboard the train on their way back to London from France.

The acting is top notch and the movie is beautiful to look at. Its Oscar nomination for Best Costume Design is well earned. In fact several scenes seem set-up just to show off Michael O'Connor's richly detailed period clothes, both male and female. One scene in particular takes place at a horse race and begins with the camera in tight on the main characters before it pulls back slowly to reveal the entire crowd of spectators. There are also several long shots of Nelly (in1883) walking briskly along the beach.

The story is told in a sincere low key manner. The only real problem with the direction by Ralph Fiennes (who pulls double duty as Charles Dickens) is the languid pace at which the story unfolds. The framing device structure adds little to the story except to its running time. I suppose it is meant to show how Nelly Ternan finally came to terms with her past and was able to live out a full life but the point could have been made in less time.

The Invisible Woman is a well-acted historical drama, rich in period detail but deliberately paced and lugubrious in mood. Its point seems to be to make this socially invisible woman, whom the story hints had quite a large influence on several of Dickens' novels and on whom he based several characters (most famously Estella in Grandes Expectativas), visible to history. I've no doubt the movie is intended to celebrate this woman's life, but I'm not so sure that Nelly Ternan herself would approve.

Ralph Fiennes and Felicity Jones in The Invisible Woman.

Twice in this film a character remarks that they walk at quite a pace. If only this film did the same. As Patrick wrote, one of its biggest problems is its slow, deliberate pace. Like my brother, I could have done without so much of the framing device where we see Nelly as an older, married woman. Showing her at the beginning and end would have been quite enough, without constantly returning to that later stage of her life throughout the story.

I likewise second my brother's opinion that the Oscar nomination for costume design was well earned. As he wrote, there are several scenes that seem to purposefully highlight the detailed, ornate dresses and suits of Victorian England. I'm not someone who particularly notices such things, but it's impossible to deny that they are very well done and deserves to take home the statue.

Felicity Jones does excellent work in the lead role. She plays repressed yearning with great talent as well as tragic love. Because of her acting ability we are able to empathize with her more than perhaps she deserves. After all, here is a woman (a young girl really) who begins an affair with a married man, mainly because she is in awe of his fame and talent, in an age when such things were extremely frowned upon, who must then deal with the consequences she brought upon herself.

Fiennes also does good work as Dickens, playing him as one of the world's earliest recognizable celebrities. However, the script never quite gets below his surface. I never really believed he was madly in love with Nelly, more that he was just looking for a younger, more beautiful woman to have an affair with. Even more importantly, he is looking for someone who is starstruck and appreciative of his work in a way his wife obviously hasn't been for years.

As a director, Fiennes is less successful. He frames the occasional pretty picture, but that's about all. The film's aforementioned pacing problems and its inability to get beneath the stiff-upper lip English veneer, are issues that he is unable to overcome.

Perhaps Dickens' scholars will appreciate this film, but for your average moviegoer, it's too long and too slow. Despite the costumes and a couple of nice performances, it left me cold.


Assista o vídeo: Ellen Ternan