John Hanson, o chamado primeiro presidente, morre

John Hanson, o chamado primeiro presidente, morre

Em 22 de novembro de 1783, John Hanson, o primeiro presidente do Congresso Continental segundo os Artigos da Confederação, morre em seu estado natal, Maryland. Hanson é às vezes chamado de primeiro presidente dos Estados Unidos, mas esse é um nome impróprio, uma vez que a presidência não existia como um cargo executivo separado do Congresso até que a Constituição federal criou o papel após sua ratificação em 1789.

Hanson era o filho autodidata de fazendeiros do condado de Charles, Maryland. Sua família viveu em Maryland por três gerações, começando com a emigração da Inglaterra de seu avô, de quem ele recebeu o nome. Aos 25 anos, John se casou com Jane Contee, de 16 anos, em Maryland. Sua união duradoura produziu nove filhos, cinco dos quais sobreviveram até a idade adulta, embora seu filho Peter tenha sido morto em combate como soldado continental em Fort Washington, Nova York, em novembro de 1776.

A carreira política de Hanson começou em 1757 com sua eleição para a Assembleia Colonial de Maryland. Ele voltou a representar o condado de Charles novamente de 1758-1763, 1765, 1766 e 1768-1769. Enquanto as relações colonial-britânicas se desgastavam, Hanson tomou assento na revolucionária Convenção de Annapolis, que assumiu o controle da colônia dos britânicos em 1774 e se renomeou como Assembléia de Freemen em 1776. Um defensor declarado da causa Patriot, Hanson foi fundamental para A decisão de Maryland de apoiar os rebeldes que sitiam Boston, controlada pelos britânicos, após as batalhas de Lexington e Concord.

Nomeado delegado ao Congresso Continental em 1779, Hanson serviu nesse órgão de 1780 a 1782, incluindo um mandato como presidente do Congresso (uma posição semelhante à de primeiro-ministro no Parlamento britânico) de 1781 a 1782, período durante o qual os Artigos da Confederação foram finalmente ratificados e o General George Washington derrotou o exército britânico em Yorktown, Virginia. Após a ratificação dos artigos em 1º de março de 1781, o Congresso Continental se tornou o "Congresso da Confederação" ou "Estados Unidos no Congresso reunido". Hanson foi o primeiro presidente desse órgão, mas não dos Estados Unidos.


Neste dia na história22 de novembro de 1783

Neste dia da história, 22 de novembro de 1783, líder patriota de Maryland John Hanson morre. Hanson era descendente de um servo contratado da Inglaterra que veio para Maryland em 1661. Ele aumentou as terras agrícolas da família para cerca de 1.000 acres e serviu por muitos anos em cargos políticos em Maryland. Hanson é uma figura pouco conhecida da Revolução Americana hoje, mas ele desempenhou um papel proeminente durante aqueles anos de formação.

John Hanson começou sua carreira política como xerife do condado de Charles em 1750, mas logo foi eleito para a Assembleia Geral de Maryland em 1757, cargo que ocupou pelos 12 anos seguintes. Hanson tornou-se associado a patriotas americanos que se opunham à política britânica durante o Lei do Selo crise, presidindo o comitê que escreveu as instruções de Maryland para o Stamp Act Congress. Hanson também se opôs ao Townshend Acts, assinando um acordo de não importação em 1769 até que as leis foram revogadas em 1770.

John Hanson, líder patriota de Maryland

Nos cinco anos anteriores a 1774, Hanson mudou-se para o condado de Frederick, um foco de atividade patriota em Maryland, e serviu em vários escritórios locais. Lá ele foi eleito para a Convenção de Maryland, o corpo legislativo formado pelos cidadãos de Maryland após o Governador Real, Sir Robert Eden, encerrou a legislatura por seus atos contra a Inglaterra. Quando Maryland formou seu novo governo em 1777, Hanson foi eleito um delegado do condado de Frederick e serviria lá por cinco mandatos.

Em dezembro de 1779, Hanson foi eleito de Maryland para o Segundo Congresso Continental na Filadélfia. Ele serviu lá de junho de 1780 a 1782. Enquanto Hanson servia no Congresso, Maryland se tornou o último estado a aprovar o Artigos da Confederação em 1 de março de 1781. A assinatura de Hanson aparece no documento, junto com Daniel Carroll's, como representantes em exercício de Maryland na época.

Em novembro daquele ano, Hanson foi eleito o primeiro presidente do Congresso Continental, fato que levou alguns a chamá-lo de Primeiro Presidente dos Estados Unidos. Na atualidade, Samuel Huntington e Thomas McKean cada um serviu no cargo após a adoção dos Artigos em março, mas Hanson foi o primeiro a servir por um mandato completo de um ano, conforme os Artigos exigiam.

O cargo de presidente sob o Artigos da Confederação era mais processual, escrever cartas e assim por diante, e não uma posição executiva como o escritório é hoje. No entanto, a eleição de Hanson para o cargo dá a ele distinção como o primeiro presidente de um corpo eleito nacionalmente para servir um mandato completo nos Estados Unidos. Hanson se aposentou do serviço público quando seu mandato de um ano como presidente terminou e voltou para Maryland, onde foi aprovado no ano seguinte em 22 de novembro de 1783. John Hanson é apresentada como uma das duas estátuas de Maryland no Statuary Hall no Capitólio dos Estados Unidos, onde cada estado tem duas estátuas que representam seus patriotas mais proeminentes.


Verificação de fatos: o primeiro presidente negro dos EUA não era um homem chamado “John Hansen”

Compartilhado milhares de vezes no Facebook, as postagens afirmam que um homem chamado "John Hansen", em vez de Barack Obama, foi o primeiro presidente negro dos EUA, que foi presidente antes de George Washington e que "governou o país quando a América conseguiu (sua) independência dos britânicos. ” As afirmações feitas nessas postagens são falsas.

Exemplos dessas postagens podem ser encontrados aqui, aqui e aqui.

As postagens confundem dois homens com o nome de John Hanson, escrito incorretamente como "Hansen", um branco e o outro negro.

A imagem do homem negro mostra uma foto do daguerreótipo de John Hanson, visível aqui, publicada entre 1856 e 1860. Hanson, um ex-escravo que comprou sua própria liberdade, chegou à Libéria em 1827, onde se tornou um comerciante e mais tarde um senador no condado de Grand Bassa, Libéria (aqui, aqui).

O daguerreótipo de Hanson, parte de uma série de retratos de líderes afro-americanos na Libéria, foi tirado por Augustus Wilson, um homem negro livre associado à American Colonization Society. Fundada em 1816, a sociedade, cujos membros incluíam os futuros presidentes Andrew Jackson e James Monroe, defendia a criação de uma colônia na África Ocidental para os ex-escravos. Em 1847, essa colônia alcançou a independência e se tornou a nação da Libéria (aqui). Onze mil afro-americanos emigraram para a Libéria entre 1820 e 1864, 7.000 dos quais ganharam a liberdade da escravidão concordando em emigrar (aqui). Mais informações sobre a American Colonization Society, fornecidas pelo Virginia Center for Digital History da University of Virginia, podem ser encontradas aqui.

O branco John Hanson, descrito nas postagens do Facebook como "presidente antes de George Washington", foi o primeiro presidente do Congresso Continental segundo os Artigos da Confederação, o acordo sob o qual o governo dos Estados Unidos operava antes do advento da Constituição em 1781 (aqui) . Um retrato deste John Hanson pode ser encontrado aqui.

Ratificados em 1781 durante a Guerra Revolucionária, os Artigos da Confederação “criaram uma confederação frouxa de estados soberanos e um governo central fraco, deixando a maior parte do poder com os governos estaduais” (aqui). Um delegado ao Congresso Continental de 1780 a 1782, Hanson serviu como presidente do congresso de 1781 a 1782 (aqui). Não havia nenhum executivo nacional sob os Artigos da Confederação, no entanto, e a posição de Hanson não tinha amplos poderes executivos (aqui).

Em 1º de abril de 2014, a Biblioteca do Congresso publicou uma postagem chamada "Não se deixe enganar por fontes primárias, esta desinformação pode ter começado como uma piada do primeiro de abril (aqui).

A Biblioteca explica: “Quando as pessoas pesquisam no site da Biblioteca, loc.gov, uma imagem do presidente John Hanson, muitas vezes encontram - e às vezes publicam - (a imagem do estadista liberiano) de nossa coleção de daguerreótipos.” Eles observam que "o processo de daguerreótipo nem mesmo foi inventado até a década de 1830", mais de meio século após a morte do presidente do Congresso Continental, John Hanson.

Em 21 de janeiro de 2009, Barack Obama foi empossado como o 44º presidente dos Estados Unidos, fazendo história como o primeiro presidente negro do país (aqui).

A Reuters verificou anteriormente uma afirmação semelhante, em que publicações nas redes sociais identificaram por engano um Black Abraham Lincoln, aqui.


John Hanson & # 8211 Primeiro Presidente dos Estados Unidos

Quem foi o primeiro presidente dos Estados Unidos? Errado. Não era George Washington, mas era um amigo dele.

John Hanson, o representante de Maryland no Congresso Continental em 1781 e eleito o primeiro presidente de 1781 a 1782.

O primeiro presidente negro?

E ele pode ter sido negro, de acordo com Alexander Wilson no site presidentjohnhanson.com. O autor afirma que Hanson era um mouro. Ele investiga questões sobre Hanson, incluindo por que ele não está listado como signatário da Declaração de Independência e por que não parece haver um corpo.

Parte disso foi refutada. De acordo com virtualology.com, “John Hanson nasceu em Charles County, Maryland em 1715 e morreu em Oxen Hills, Prince George County, Maryland em 22 de novembro de 1783. Há muito debate sobre a ancestralidade de John Hanson & # 8217 com um acampamento afirmando que ele era descendente da realeza sueca, enquanto o outro grupo afirmava que ele era um mouro. Nenhuma das afirmações tem mérito. John Hanson recebeu educação em inglês e foi membro da Câmara dos Delegados de Maryland quase todos os anos de 1757 a 1781. ”

Muitos tentaram desmascarar a reivindicação dele como o primeiro presidente porque a versão final dos Estados Unidos não existia até a adoção da Constituição em 1787.

George Washington e amigo # 8217s

No entanto, seu título real era Presidente dos Estados Unidos na Assembléia do Congresso. George Washington, em uma carta parabenizou Hanson por ser “eleito o primeiro presidente destes Estados Unidos”.

Certamente, ele não tinha os poderes de Washington ou de seus sucessores, mas foi o primeiro chefe nominal da nação após a Revolução Americana.

De acordo com fredericknewspost.com, Hanson ajudou a organizar soldados para a guerra, ajudou a dar poder a Washington para negociar com os britânicos e basicamente manteve a nação unida durante o primeiro ano de transição após a Revolução.

Ele serviu principalmente como presidente do Congresso Continental por um ano, com vários seguidores dele.

De acordo com marshallhall.org: “Seis outros presidentes foram eleitos depois dele - Elias Boudinot (1783), Thomas Mifflin (1784), Richard Henry Lee (1785), Nathan Gorman (1786), Arthur St. Clair (1787) e Cyrus Griffin (1788) - tudo antes da tomada de posse de Washington. Por que nunca ouvimos sobre os primeiros sete presidentes dos Estados Unidos? É muito simples - os Artigos da Confederação não funcionaram bem. Os estados individuais tinham muito poder e nada podia ser acordado. Uma nova doutrina precisava ser escrita - algo que conhecemos como Constituição ”.

Também é verdade que dois homens precederam Hanson em sua posição, mas ele foi o primeiro eleito após a derrota dos britânicos.

Seymour Wemyss Smith escreveu um livro sobre ele no início do século 20 chamado John Hanson - Nosso Primeiro Presidente. É onde o debate começou pela primeira vez sobre Hanson e seu papel no período pós-revolucionário.

Alguns lembram

Maryland comemora 13 de abril como o Dia de John Hanson e transformou sua casa em um museu. Também há uma escola com o seu nome, bem como uma rodovia.

É muito fácil ensinar às crianças os clichês da história americana. Há muito mais nesta nação do que é abordado em um livro didático comum.


Ближайшие родственники

Sobre John Hanson, primeiro presidente do Congresso

John Hanson (14 de abril [O.S. 3 de abril] 1721 & # x2013 22 de novembro de 1783) foi um comerciante e funcionário público de Maryland durante a era da Revolução Americana. Depois de servir em uma variedade de funções para a causa Patriot em Maryland, em 1779 Hanson foi eleito delegado ao Congresso Continental. Ele assinou os Artigos da Confederação em 1781, depois que Maryland finalmente se juntou aos outros estados para ratificá-los. Em novembro de 1781, ele se tornou o primeiro Presidente do Congresso a ser eleito nos termos dos Artigos da Confederação. [1] Por isso, algumas pessoas afirmam que ele foi o primeiro presidente dos Estados Unidos.

John Hanson, Jr. nasceu em & quotMulberry Grove & quot na paróquia de Port Tobacco, no condado de Charles, na província britânica de Maryland. A American National Biography lista a data de nascimento de Hanson como 3 de abril de 1721, que no sistema de calendário moderno é equivalente a 14 de abril, embora o antigo Dictionary of American Biography forneça a data como 13 de abril de 1721. Algumas fontes mais antigas listam um ano de nascimento de 1715. Os pais de Hanson eram Samuel e Elizabeth (História) Hanson. Samuel Hanson era um fazendeiro que possuía mais de 1.000 acres (4,0 km2), [1] e ocupou uma variedade de cargos políticos, incluindo dois mandatos na Assembleia Geral de Maryland. [2]

John Hanson era de ascendência inglesa, seu avô, também chamado John, veio para Charles County, Maryland, como um servo contratado por volta de 1661. Em 1876, um escritor chamado George Hanson colocou John Hanson em sua árvore genealógica de sueco-americanos descendentes de quatro irmãos suecos que emigrou para a Nova Suécia em 1642. Essa história foi repetida com frequência no século seguinte, mas pesquisas acadêmicas no final do século 20 sugeriram que John Hanson era de herança inglesa e não aparentava com esses sueco-americanos Hanson.

Hanson não teve educação formal estendida enquanto cresceu em Maryland, mas ele lia muito em inglês e latim. Ele seguiu a tradição da família como plantador, ampliando e melhorando suas propriedades. Por volta de 1744 ele se casou com Jane Contee, com quem teve oito filhos. [1] Seu filho Alexander Contee Hanson, Sr. (1749 & # x20131806) foi um notável ensaísta. [7] Alexander Hanson às vezes é confundido com seu filho, Alexander Contee Hanson, Jr. (1786 & # x20131819), que se tornou editor de jornal e senador dos Estados Unidos.

A carreira de Hanson no serviço público começou em 1750, quando foi nomeado xerife do condado de Charles. [1] Em 1757 ele foi eleito para representar o condado de Charles na câmara baixa da Assembleia Geral de Maryland, onde serviu nos próximos doze anos, participando de muitos comitês importantes. [1] Maryland era uma colônia proprietária, e Hanson alinhou-se com o partido & quot popular & quot ou & quotcountry & quot, que se opunha a qualquer expansão do poder dos governadores proprietários às custas da câmara baixa eleita pelo povo. Ele foi um dos principais oponentes da Lei do Selo de 1765, presidindo o comitê que redigiu as instruções para os delegados de Maryland no Congresso da Lei do Selo. Em protesto contra as Leis de Townshend, em 1769 Hanson foi um dos signatários de uma resolução de não importação que boicotou as importações britânicas até que as leis fossem revogadas. [1]

Hanson mudou de curso em 1769, aparentemente para melhor perseguir seus interesses comerciais. Ele renunciou à Assembleia Geral, vendeu suas terras no Condado de Charles e mudou-se para o Condado de Frederick, no oeste de Maryland. Lá ele ocupou uma variedade de cargos, incluindo vice-agrimensor, xerife e tesoureiro do condado. [1]

Quando as relações entre a Grã-Bretanha e as colônias se tornaram uma crise em 1774, Hanson se tornou um dos principais patriotas do condado de Frederick. Ele presidiu uma reunião municipal que aprovou uma resolução se opondo ao Boston Port Act. [1] Em 1775, ele foi um delegado da Convenção de Maryland, um órgão extralegal formado depois que a assembléia colonial foi prorrogada. Com os outros delegados, ele assinou a Associação de Homens Livres em 26 de julho de 1775, que expressou esperança de reconciliação com a Grã-Bretanha, mas também pediu resistência militar à aplicação dos Atos Intoleráveis. [2]

Com as hostilidades em andamento, Hanson presidiu o comitê de observação do condado de Frederick, parte da organização Patriot que assumiu o controle da governança local. Responsável por recrutar e armar soldados, Hanson provou ser um excelente organizador, e o condado de Frederick enviou as primeiras tropas do sul para se juntar ao exército de George Washington. [1]

Hanson foi eleito para a recém-reformada Câmara dos Delegados de Maryland em 1777, o primeiro de cinco mandatos anuais. [1] Em dezembro de 1779, a Câmara dos Delegados nomeou Hanson como um de seus delegados ao Segundo Congresso Continental. Ele começou essas funções quando assumiu seu assento na Filadélfia em 14 de junho de 1780, servindo até 1782. Enquanto Hanson estava no Congresso, os Artigos da Confederação foram finalmente ratificados por todos os estados. Quando o Congresso recebeu notificação disso em 1º de março de 1781, ele se juntou a Daniel Carroll para endossá-los para Maryland.

Em novembro de 1781, Hanson se tornou o primeiro presidente do Congresso Continental a ser eleito para um mandato anual conforme especificado nos Artigos da Confederação, [1] embora Samuel Huntington e Thomas McKean tivessem servido naquele cargo após a ratificação dos Artigos. De acordo com os Artigos da Confederação, os Estados Unidos não tinham poder executivo e o Presidente do Congresso era uma posição principalmente cerimonial dentro do Congresso da Confederação, mas o escritório exigia que Hanson tratasse de uma boa quantidade de correspondência e assinasse documentos oficiais. [8] Hanson achou o trabalho tedioso e desejou renunciar, mas sua saída teria deixado o Congresso sem quórum para selecionar um sucessor, e assim, por um senso de dever, ele permaneceu no cargo. [1]

Como Hanson foi o primeiro presidente segundo os Artigos da Confederação, um de seus netos mais tarde o promoveu como o primeiro presidente dos Estados Unidos. Isso resultou na estátua de Hanson sendo uma das duas que representam Maryland no Statuary Hall no Capitólio dos EUA, embora, de acordo com o historiador Gregory Stiverson, Hanson não tenha sido um dos principais líderes de Maryland da era revolucionária. [1] A alegação de que Hanson foi o esquecido primeiro presidente dos Estados Unidos foi promovida em uma biografia de Hanson de 1932 pelo jornalista Seymour Wemyss Smith. [9] O livro de Smith, que não continha notas de rodapé ou referências, fazia afirmações extensas sobre o papel de Hanson, afirmando que a Revolução Americana teve dois líderes principais: George Washington na esfera militar e John Hanson na política. [10]

O mito foi revivido na era da Internet, às vezes com uma nova alegação de que Hanson era na verdade um homem negro. Alguns sites da Internet usam uma fotografia do senador John Hanson, da Libéria, para apoiar a afirmação. [11]

Hanson se aposentou do cargo público após seu mandato de um ano como presidente do Congresso. Com a saúde debilitada, ele morreu um ano depois na plantação de seu sobrinho, Oxon Hill Manor, no condado de Prince George, Maryland, em 22 de novembro de 1783. O túmulo foi perdido.

A lei de Maryland especifica que & quotthe Governador anualmente deve proclamar 13 de abril como o aniversário de John Hanson e dedicar esse dia ao estadista. & Quot Além disso, a John Hanson Highway é nomeada em sua homenagem. Existem também escolas de ensino médio localizadas em Oxon Hill, Maryland, e Waldorf, Maryland, em homenagem a ele. Um antigo banco de poupança com o seu nome foi fundido na década de 1990 com o Industrial Bank of Washington, D.C .. Um homônimo, John Hanson Briscoe, era juiz de circuito e presidente da Câmara dos Delegados de Maryland.

Em 1903, o estado de Maryland doou uma estátua de bronze de Richard E. Brooks para a coleção do National Statuary Hall do Capitólio dos Estados Unidos. Atualmente está localizado no 2º andar do corredor de conexão do Senado. Uma maquete da estátua de Hanson por Brooks reside no estrado do presidente na Câmara do Senado da Câmara do Estado de Maryland.

John Hanson apareceu em um selo postal dos EUA emitido em 1981.

Nasceu em 3 de abril de 1721 em Port Tobacco Parish, Charles County, Maryland. Filho de Samuel Hanson (c. 1685-1740) e Elizabeth Storey Hanson (c. 1688-1764). Casou-se com Jane Contee (1728-1812) em 1744 ou 1747. Filhos: Catherine Contee (n. 1744), Jane Contee (1747-1781), Alexander Contee (1749-1806), Elizabeth (1751-1753), John (1753- 1760), Samuel (1756-1781), Peter Contee (1758-1776) e Grace (1762-1763). Residiu no condado de Charles até 1769, quando se mudou para o condado de Frederick. Morreu em 15 de novembro de 1783. Enterrado em Oxen Hill, Condado de Prince George.

John Hanson (às vezes referido como John Hanson Jr.) era advogado, comerciante e proprietário de uma loja e depósito em Frederick Town. Ele serviu como xerife do condado de Charles de 1750 a 1753. Ele foi eleito para a Câmara dos Deputados representando o condado de Charles e serviu de 1757 a 1763 e novamente de 1765 a 1766 e de 1768 a 1769. Ele se mudou para o condado de Frederick em 1769 e foi deputado agrimensor no condado de Frederick de 1769 a 1777. Ele também serviu como xerife no condado de Frederick após 1771. Em 1775, ele presidiu o Comitê de Observação do condado de Frederick. Nesse mesmo ano, foi eleito tesoureiro do Condado de Frederick. No ano seguinte, ele serviu como comissário para estabelecer a manufatura de fechaduras em Frederick Town. Ele era um agente de crédito, para receber assinaturas de empréstimo de dinheiro para o Congresso Continental e para o Estado de Maryland, nomeado em 1777. Ele foi nomeado juiz do Tribunal de Apelações em 1778. Ele foi um delegado do Congresso Continental em 1780 a 1782. Como parte da delegação do Congresso de Maryland, ele assinou os Artigos da Confederação em 1781, causando sua adoção e encerrando um debate prolongado sobre a disposição das terras ocidentais que finalmente foi resolvido para satisfação de Maryland.

Hanson foi eleito presidente do Congresso em 5 de novembro de 1781. Uma semana depois, ele considerou renunciar a este cargo por causa de problemas de saúde, responsabilidades familiares e as qualidades & quotirksome & quot da & quotforma e cerimônias & quot exigidas como presidente. Ele foi instado a continuar por outros membros que citaram a grande dificuldade que o Congresso teria para selecionar um substituto, uma vez que apenas sete estados estavam representados. Hanson decidiu permanecer como presidente, dependendo de sua reeleição como delegado pela Assembleia de Maryland. Em 28 de novembro de 1781, Maryland o devolveu como um de seus quatro delegados, e ele continuou como presidente do Congresso até 4 de novembro de 1782. Ele morreu em 15 de novembro de 1783 na casa de seu sobrinho, Thomas Hanson, em Oxon Hill, Prince Condado de George.

http://www.msa.md.gov/megafile/msa/speccol/sc3500/sc3520/000500/000. Às vezes chamado erroneamente de primeiro presidente dos Estados Unidos, na verdade John Hanson foi o terceiro presidente do Congresso Continental (seguindo Samuel Huntington e Thomas McKean), embora tenha sido o primeiro a servir um mandato de um ano inteiro e foi o primeiro a usar formalmente o título & quotPresidente dos Estados Unidos no Congresso montado. & quot

Há um número incrível de outros mitos (veja o link abaixo) sobre John Hanson, incluindo um propagado pelo comediante e ativista Dick Gregory de que ele foi descendente de um escravo afro-americano!


Conteúdo

John Hanson nasceu na paróquia de Port Tobacco, no condado de Charles, na província de Maryland, em 14 de abril de 1721. Fontes publicadas antes de um estudo genealógico de 1940 [2] às vezes listavam sua data de nascimento como 13 de abril [3] ou seu ano de nascimento como 1715. [4]

Hanson nasceu em uma plantação chamada "Mulberry Grove" em uma família rica e proeminente. [5] Seus pais eram Samuel (c. 1685–1740) e Elizabeth (Storey) Hanson (c. 1688–1764). [6] Samuel Hanson era um fazendeiro que possuía mais de 1.000 acres (4,0 km 2), [1] e ocupou uma variedade de cargos políticos, incluindo dois mandatos na Assembleia Geral de Maryland. [3]

O avô de John Hanson, também chamado John, veio para Charles County, Maryland, como um servo contratado por volta de 1661. [7] Em 1876, um escritor chamado George Hanson colocou John Hanson em sua árvore genealógica de sueco-americanos descendentes de quatro irmãos suecos que emigrou para a Nova Suécia em 1642. [7] [8] Esta história foi freqüentemente repetida no século seguinte, mas pesquisas acadêmicas no final do século 20 mostraram que John Hanson não era parente daqueles Hanson sueco-americanos. [7] [9]

Pouco se sabe sobre o início da vida de Hanson, ele presumivelmente foi ensinado em particular, como era costume entre os ricos de sua época e lugar. [10] Ele seguiu o caminho de seu pai como fazendeiro, proprietário de escravos e funcionário público. Ele era frequentemente referido como John Hanson, Jr., para distingui-lo de um homem mais velho com o mesmo nome.

A carreira de Hanson no serviço público começou em 1750, quando foi nomeado xerife do condado de Charles. [1] Em 1757 ele foi eleito para representar o Condado de Charles na câmara baixa da Assembleia Geral de Maryland, onde serviu nos próximos doze anos, participando de muitos comitês importantes. [1] Maryland era uma colônia proprietária e Hanson se alinhou com o partido "popular" ou "country", que se opunha a qualquer expansão do poder dos governadores proprietários às custas da câmara baixa eleita pelo povo. Ele foi um dos principais oponentes da Lei do Selo de 1765, presidindo o comitê que redigiu as instruções para os delegados de Maryland no Congresso da Lei do Selo. Em protesto contra as Leis de Townshend, em 1769 Hanson foi um dos signatários de uma resolução de não importação que boicotou as importações britânicas até que as leis fossem revogadas. [1]

Hanson mudou de curso em 1769, aparentemente para melhor perseguir seus interesses comerciais. Ele renunciou à Assembleia Geral, vendeu suas terras no Condado de Charles e mudou-se para o Condado de Frederick, no oeste de Maryland. Lá, ele ocupou vários cargos, incluindo vice-agrimensor, xerife e tesoureiro do condado. [1] [6]

Quando as relações entre a Grã-Bretanha e as colônias se tornaram uma crise em 1774, Hanson se tornou um dos principais patriotas do condado de Frederick. Ele presidiu uma reunião municipal que aprovou uma resolução de oposição à Lei do Porto de Boston. [1] Em 1775, ele era um delegado da Convenção de Maryland, um órgão extralegal formado depois que a assembléia colonial foi prorrogada. Com os outros delegados, ele assinou a Associação de Homens Livres em 26 de julho de 1775, que expressou esperança de reconciliação com a Grã-Bretanha, mas também pediu resistência militar à aplicação dos Atos Coercitivos. [3]

Com as hostilidades em andamento, Hanson presidiu o Comitê de Observação do Condado de Frederick, parte da organização Patriot que assumiu o controle da governança local. Responsável por recrutar e armar soldados, Hanson provou ser um excelente organizador, e o condado de Frederick enviou as primeiras tropas do sul para se juntar ao exército de George Washington. [1] [12] Como os fundos eram escassos, Hanson freqüentemente pagava soldados e outros com seu próprio dinheiro. [13] Em junho de 1776, Hanson presidiu a reunião do condado de Frederick que instou os líderes provinciais em Annapolis a instruir os delegados de Maryland no Congresso Continental a declarar independência da Grã-Bretanha. [14] Enquanto o Congresso trabalhava na Declaração de Independência, Hanson estava no condado de Frederick "fabricando arma de fogo, armazenando pólvora, guardando prisioneiros, levantando dinheiro e tropas, lidando com conservadores e realizando uma miríade de outras tarefas que acompanhavam a presidência do comitê de observação ". [14]

Hanson foi eleito para a recém-reformada Câmara dos Delegados de Maryland em 1777, o primeiro de cinco mandatos anuais. [1] Em dezembro de 1779, a Câmara dos Delegados nomeou Hanson como um delegado ao Segundo Congresso Continental, ele começou a servir no Congresso da Filadélfia em junho de 1780. [15] [6] "Hanson veio para a Filadélfia com a reputação de ter sido o um dos principais financiadores da revolução no oeste de Maryland, e logo ele se tornou membro de vários comitês que lidam com finanças. " [15]

Quando Hanson foi eleito para o Congresso, Maryland estava atrasando a ratificação dos Artigos da Confederação. O estado, que não tinha nenhuma reivindicação de terras no oeste, recusou-se a ratificar os Artigos até que os outros estados tivessem cedido suas reivindicações de terras no oeste. [16] Quando os outros estados finalmente o fizeram, a legislatura de Maryland decidiu em janeiro de 1781 ratificar os Artigos. [15] Quando o Congresso recebeu a notificação disso, Hanson se juntou a Daniel Carroll na assinatura dos Artigos da Confederação em nome de Maryland em 1º de março de 1781. Com o endosso de Maryland, os Artigos entraram oficialmente em vigor. [15] Muitos anos depois, alguns biógrafos da Hanson afirmaram que a Hanson foi fundamental para conseguir o acordo e, assim, assegurar a ratificação dos artigos, mas, de acordo com o historiador Ralph Levering, não há nenhuma evidência documental das opiniões ou ações de Hanson na resolução da controvérsia . [15]

Presidente do Congresso Editar

Em 5 de novembro de 1781, o Congresso elegeu Hanson como seu presidente. De acordo com os Artigos da Confederação, os governos legislativo e executivo foram atribuídos ao Congresso (como era e ainda é na Grã-Bretanha), a presidência do Congresso era uma posição principalmente cerimonial, mas o escritório exigia que Hanson atuasse como moderador neutro de discussão, lidar correspondência oficial e assinar documentos. [17] Hanson achou o trabalho tedioso e considerou se demitir após apenas uma semana, citando sua saúde precária e responsabilidades familiares. [6] Colegas pediram que ele ficasse porque o Congresso naquele momento não tinha quorum para escolher um sucessor. [6] Por um senso de dever, Hanson permaneceu no cargo, [1] [18] embora seu mandato como delegado ao Congresso estivesse quase expirado. A Assembleia de Maryland o reelegeu como delegado em 28 de novembro de 1781 e, portanto, Hanson continuou a servir como presidente até 4 de novembro de 1782. [6]

Os Artigos da Confederação estipulavam que os presidentes do Congresso cumpriam mandatos de um ano, e Hanson foi o primeiro a fazê-lo. [1] [19] [20] Contrariamente às alegações de alguns de seus defensores posteriores, no entanto, ele não foi o primeiro presidente a servir de acordo com os Artigos, nem o primeiro a ser eleito de acordo com os Artigos. [21] Quando os Artigos entraram em vigor em março de 1781, o Congresso não se preocupou em eleger um novo presidente, Samuel Huntington continuou cumprindo um mandato que já havia ultrapassado um ano. [22] Em 9 de julho de 1781, Samuel Johnston se tornou o primeiro homem a ser eleito presidente do Congresso após a ratificação dos Artigos. [23] Ele recusou o cargo, no entanto, talvez para se tornar disponível para a eleição para governador da Carolina do Norte. [24] Depois que Johnston recusou o cargo, Thomas McKean foi eleito. [25] [22] McKean serviu apenas alguns meses, renunciando em outubro de 1781 após ouvir notícias da rendição britânica em Yorktown. O Congresso pediu que ele permanecesse no cargo até novembro, quando uma nova sessão do Congresso estava marcada para começar. [19] Foi nessa sessão que Hanson começou a cumprir seu mandato de um ano. Um ponto alto do mandato de Hanson foi quando George Washington apresentou a espada de Cornwallis ao Congresso. [26]

Vida posterior Editar

Hanson se aposentou do cargo público após seu mandato de um ano como presidente do Congresso. Com a saúde debilitada, ele morreu em 15 de novembro de 1783, [1] enquanto visitava Oxon Hill Manor no condado de Prince George, Maryland, a plantação de seu sobrinho Thomas Hawkins Hanson. Ele foi enterrado lá. [6] Hanson owned at least 223 acres of land and 11 slaves at the time of his death. [6]

About 1744, he married Jane Contee (1728–1812), daughter of Alexander Contee (1692–1740). Together, John and Jane had eight children, including: [1] [6]

  • Jane Contee Hanson (1747–1781), who married Philip Thomas (1747–1815)
  • Peter Contee Hanson (1748–1776), [6] who died in the battle of Fort Washington during the American Revolutionary War. For his service during the war, Lt. Hanson became eligible for representation by a living descendant in The Society of the Cincinnati in the state of Maryland. [27][28][29] (1749–1806), who was a notable essayist. [30] Alexander Hanson is sometimes confused with his son, Alexander Contee Hanson, Jr. (1786–1819), who became a newspaper editor and US Senator.

Legacy Edit

In 1898, Douglas H. Thomas, a descendant of Hanson, wrote a biography promoting Hanson as the first true President of the United States. Thomas became the "driving force" [31] behind the selection of Hanson as one of the two people who would represent Maryland in the National Statuary Hall Collection in Washington, D.C. [31] [1] Hanson was not initially on the shortlist for consideration, but he was chosen after lobbying by the Maryland Historical Society. [32] In 1903, bronze statues of Hanson and Charles Carroll by sculptor Richard E. Brooks were added to Statuary Hall Hanson's is currently located on the 2nd floor of the Senate connecting corridor. [33] Small versions of these two statues (maquettes) sit on the president's desk in the Senate Chamber of the Maryland State House. [34]

Some historians have questioned the appropriateness of Hanson's selection for the honor of representing Maryland in Statuary Hall. According to historian Gregory Stiverson, Hanson was not one of Maryland's foremost leaders of the Revolutionary era. [1] In 1975, historian Ralph Levering said that "Hanson shouldn't have been one of the two Marylanders" chosen, [31] but he wrote that Hanson "probably contributed as much as any other Marylander to the success of the American Revolution". [35] In the 21st century, Maryland lawmakers have considered replacing Hanson's statue in Statuary Hall with one of Harriet Tubman. [32] [36]

The idea that Hanson was the forgotten first president of the United States was further promoted in a 1932 biography of Hanson by journalist Seymour Wemyss Smith. [37] Smith's book asserted that the American Revolution had two primary leaders: George Washington on the battlefield, and John Hanson in politics. [38] Smith's book, like Douglas H. Thomas's 1898 book, was one of a number of biographies written seeking to promote Hanson as the "first President of the United States". [39] Regarding the opinion, historian Ralph Levering stated: "They're not biographies by professional historians they aren't based on research into primary sources." [31] According to historian Richard B. Morris, if a president of Congress were to be called the primeiro president of the United States, "a stronger case could be made for Peyton Randolph of Virginia, the first President of the first and second Continental Congresses, or for John Hancock, the President of Congress when that body declared its independence." [21] The claim that Hanson was a forgotten president of the United States was revived on the Internet, sometimes with a new assertion that he was actually a black man an anachronistic photograph of Senator John Hanson of Liberia has been used to support this claim. [40]

In 1972, Hanson was depicted on a 6-cent US postal card, which featured his name and portrait next to the word "Patriot". [41] Historian Irving Brant criticized the selection of Hanson for the card, arguing that it was a result of the "old hoax" promoting Hanson as the first president of the United States. [42] In 1981, Hanson was featured on a 20-cent US postage stamp. [43] U.S. Route 50 between Washington D.C. and Annapolis is named the John Hanson Highway in his honor. There are also middle schools located in Oxon Hill, Maryland, and Waldorf, Maryland, named after him. A former savings bank named for him was merged in the 1990s with Industrial Bank of Washington, D.C.

In the 1970s, a descendant of Hanson, John Hanson Briscoe, served as Speaker of the Maryland House of Delegates, which passed "a measure establishing April 14 as John Hanson Day." [36] In 2009 the John Hanson Memorial Association was incorporated in Frederick, Maryland, to create the John Hanson National Memorial and to educate Americans about Hanson as well as to educate people about the many myths written about him. The Memorial includes a statue of President John Hanson and an interpretive setting in Frederick, Maryland, where Hanson lived between 1769 and his death in 1783. The Memorial is in the Frederick County Courthouse's courtyard at the corner of Court and West Patrick Streets. Leaders of the Memorial include President Peter Hanson Michael, Vice President Robert Hanson, and Director John C. Hanson. John Hanson Briscoe was also a director until his death in 2014. [44]


John Hanson, so-called first president, dies - HISTORY

Posted on 01/22/2007 2:38:46 PM PST por mcg2000

Let me start black history month a few weeks early. Barack Obama has plans of running for President of the United States, But will he be the first Black President or the 8th Black President? I know this posting will stir controversty but George Washington was not the first President of the U.S. Let's take a look at history.

A "Black" Man, A Moor, John Hanson Was the First President of the United States! 1781-1782 A.D. George Washington was really the 8th President of the United States! George Washington was not the first President of the United States. In fact, the first President of the United States was one John Hanson. Don't go checking the encyclopedia for this guy's name - he is one of those great men that are lost to history. If you're extremely lucky, you may actually find a brief mention of his name. The new country was actually formed on March 1, 1781 with the adoption of The Articles of Confederation. This document was actually proposed on June 11, 1776, but not agreed upon by Congress until November 15, 1777. Maryland refused to sign this document until Virginia and New York ceded their western lands (Maryland was afraid that these states would gain too much power in the new government from such large amounts of land). Once the signing took place in 1781, a President was needed to run the country. John Hanson was chosen unanimously by Congress (which included George Washington). In fact, all the other potential candidates refused to run against him, as he was a major player in the revolution and an extremely influential member of Congress. As the first President, Hanson had quite the shoes to fill. No one had ever been President and the role was poorly defined. His actions in office would set precedent for all future Presidents. He took office just as the Revolutionary War ended. Almost immediately, the troops demanded to be paid. As would be expected after any long war, there were no funds to meet the salaries. As a result, the soldiers threatened to overthrow the new government and put Washington on the throne as a monarch. All the members of Congress ran for their lives, leaving Hanson as the only guy left running the government. He somehow managed to calm the troops down and hold the country together. If he had failed, the government would have fallen almost immediately and everyone would have been bowing to King Washington. In fact, Hanson sent 800 pounds of sterling siliver by his brother Samuel Hanson to George Washington to provide the troops with shoes. Hanson, as President, ordered all foreign troops off American soil, as well as the removal of all foreign flags. This was quite the feat, considering the fact that so many European countries had a stake in the United States since the days following Columbus. Hanson established the Great Seal of the United States, which all Presidents have since been required to use on all official documents. President Hanson also established the first Treasury Department, the first Secretary of War, and the first Foreign Affairs Department. Lastly, he declared that the fourth Thursday of every November was to be Thanksgiving Day, which is still true today.

The Articles of Confederation only allowed a President to serve a one year term during any three year period, so Hanson actually accomplished quite a bit in such little time. Six other presidents were elected after him - Elias Boudinot (1783), Thomas Mifflin (1784), Richard Henry Lee (1785), Nathan Gorman (1786), Arthur St. Clair (1787), and Cyrus Griffin (1788) - all prior to Washington taking office. Então o que aconteceu? Why don't we ever hear about the first seven Presidents of the United States? It's quite simple - The Articles of Confederation didn't work well. The individual states had too much power and nothing could be agreed upon. A new doctrine needed to be written - something we know as the Constitution. And that leads us to the end of our story. George Washington was definitely not the first President of the United States. He was the first President of the United States under the Constitution we follow today. And the first seven Presidents are forgotten in history.

Hanson, John ADVERTISEMENT 1715㭏, first "President of the United States in Congress Assembled," b. Charles co., Maryland. He served in the Maryland provincial legislature, was active in the patriot cause in the Revolution, and was (1780㭎) a member of the Continental Congress. Since he was the first President to serve the one-year term (1781㭎), under the Articles of Confederation, Hanson is sometimes referred to as the first President of the United States. His duties were, however, merely those of a presiding officer and bore no relation to the duties of the President under the Constitution. See biography by S. W. Smith (1932).

Hanson was not President of the United Staes, he was the president of Congress, I believe.

John Hanson was a SWEDE! He was descended from those who settled the New Sweden colony in the the Philadephia area--as am I! We Swedish-Americans are proud of John Hanson.


John Hanson

To all to who these Presents shall come, we the undersigned Delegates of the States affixed to our Names send greeting. Articles of Confederation and perpetual Union between the states of New Hampshire, Massachusetts-bay Rhode Island and Providence Plantations, Connecticut, New York, New Jersey, Pennsylvania, Delaware, Maryland, Virginia, North Carolina, South Carolina, and Georgia.

John Hanson First President of the Original United States Government

John Hanson, the first president of the United States under the Articles of Confederation, died at Oxon Hill Manor, once located on this site, on November 22, 1783, while he and his wife, Jane Hanson, were visiting their nephew. Thomas Hanson.

When delegates of the newly chartered government convened on November 5, 1781, as their first acts they elected Maryland delegate John Hanson President and legislated that "the President takes precedent of all and every person in the United States." Days later, George Washington congratulated Hanson "on your appointment to fill the most important seat in the United States." Hanson served the 1781-82 presidential term. The government formed under the Articles of Confederation was the predecessor to the United States government formed under the Constitution.

for his skill bridging others' differences, Hanson had twice kept the nation whole by forging unanimous ratification of the Declaration of Independence, and later the Articles of Confederation. Unlike all other presidents, Hanson inherited not a functioning government, but a blank slate. His admiration successfully launched the government and the forerunners of today's Departments of State, Treasury, and Defense, and the Postal Service, Federal Reserve Bank, and Consular Service. National customs begun by the Hanson administration include the Great Seal, presidential portrait, presidential home and staff, First Ladies, and official observances of Thanksgiving and the Fourth of July.

President Hanson's descendants and their spouses include Senate and House members, a Supreme Court Chief Justice, Maryland Chief Justice, Maryland Chancellor, George Washington presidential electors, United States Centennial Commissioner, first Congressional Page, a national book prize winner, a bank president, and military officers from the Revolution to Viet Nam.

When John Hanson died, he was laid to rest in the Addison family crypt, which was found intact but empty in 1971. The crypt was demolished in 1987. The whereabouts of John Hanson's remains are unknown, the fate of no other president. Jane Hanson survived John by 29 years and is buried in Frederick,

Maryland, near the site of the couples home, also gone. The John Hanson National Memorial and Jane Hanson National Memorial are located in Frederick, Maryland.

Oxon Hill Manor was the longtime home of the Addison family, who came to acquire several thousand acres of land along the Potomac River during the seventeenth and eighteenth centuries. John Hanson as a distant relative and frequently visited members of the Addison Family living at Oxon Hill.

Erected by National Harbor.

Tópicos This historical marker is listed in this topic list: Government & Politics. A significant historical date for this entry is November 22, 1783.

Localização. 38° 47.82′ N, 77° 0.223′ W. Marker is in Oxon Hill, Maryland, in Prince George's County. Marker is on MGM National Avenue just west of Oxon Hill Road, on the right when traveling east. Toque para ver o mapa. Marker is in this post office area: Oxon Hill MD 20745, United States of America. Toque para obter instruções.

Outros marcadores próximos. Pelo menos 8 outros marcadores estão a uma curta distância deste marcador. Addison Family at National Harbor (here, next to this marker) Free African Americans of Oxon Hill (here, next to this marker) "Salubria" (approx. 0.2 miles away) a different marker also named John Hanson (approx. mile away) Judah and Resistance (approx. mile away) Salubria Changed the Future of the Potomac Valley


Activity 1. Investigating John Hanson

Guiding Discussion Questions:

Was the role of President symbolic or did it have some real power?

Was John Hanson the sort of person who would sit back and relish a symbolic role or would he have gotten involved?

Share with the class the following indicators, all available on the EDSITEment-reviewed website American Memory, and encourage students to arrive at their own conclusions:

    Before he became President, Hanson was involved in many committees of the Continental Congress. For example, a report in the handwriting of John Hanson appeared in the Journal of the Continental Congress for Thursday, November 1, 1781:

"I was greatly disappointed in not receiving a letter from you by the post. I wrote you by the last post from home and Should have been very glad to have Known you had received it. The load of Business which I have very unwillingly And very imprudently taken on me I am afraid will be more than my Constitution will be Able to bear, And the form and Ceremony necessary to be observed by a President of Congress is to me Extreamly irksome, moreover I find my health declining and the Situation of my family requires my being at home. I Shall therefore take the first opportunity of applying for leave of Absence" (In Hanson's hand)

"As the Minister enters, the President and the house shall rise, the President remaining covered, the Minister shall bow to the President and then to the house before he takes his seat. The President shall uncover his head as he returns his bow. The Minister shall then seat and cover himself the members conducting him shall sit on each side of him. The members of the house shall seat themselves.

"When the Minister speaks, he shall rise the President and house shall remain sitting till he has spoken and delivered his letter by his Secretary to the Secretary of Congress, who shall deliver it to be read by the interpreter in the original language. The interpreter shall then deliver a translation to be read by the Secretary of Congress, after which the President shall deliver his answer …"

Was John Hanson the First President?

Review briefly some of the actions of the Continental Congress in which Hanson had a hand. Then share with the class the following brief online biographies. Take notes on the board or on chart paper as you add new information about Hanson. Take special notice of places where the accounts disagree (For example, the account on the website of the National Museum of American History, a link from the EDSITEment resource American Studies at the University of Virginia, emphasizes the ceremonial nature of the job whereas the Architect of the Capitol states that “Hanson was responsible for initiating a number of programs.”).

Now have students take a look at George Washington’s life in a slide show of George Washington’s Life and Times designed for middle- and high-school students on the EDSITEment-reviewed website Papers of George Washington. Using information about Hanson gleaned from the resources above and about Washington from the slide show and any other applicable sources, such as a social studies textbook, fill in the chart “Comparing Washington and Hanson” on page 9 of the Master PDF. Virtually every American recognizes George Washington, but few have heard of John Hanson. Does Hanson deserve more recognition?

Have each student choose one applicable comparison or contrast between Hanson and Washington, and then create one pair of “side-by-side” pages for a double biography or fact-book with comparable/contrasting stories/facts about Washington and Hanson on facing pages.

Some people believe Hanson, not Washington, should be considered the first President of the United States. Do students agree?

What would they offer as proof if they had to support the argument that Hanson was the first President?

Even if John Hanson was not the first President, does he deserve to be better known than he is?

As a homework assignment, challenge students to ask a parent or older sibling, “Who was the first President of the United States?” With the answer “George Washington,” students should offer evidence that it was actually John Hanson (whether or not students actually believe he was the first President). To prepare for the assignment in class, have students role play for the purpose of modeling the answer, and then, as a class, write out a short script students can use. If desired, have the family members sign and give the reason why they were/were not convinced that Hanson was the first President.


Assista o vídeo: Prezydenci Polski i Węgier w Kielcach