Robert Lowe

Robert Lowe

Robert Lowe nasceu em Bingham, Nottinghamshire em 1811. Educado em Winchester and University College, Oxford, ele foi chamado para a advocacia em 1842.

Lowe emigrou para a Austrália, mas depois de desenvolver uma prática jurídica bem-sucedida, ele retornou à Inglaterra em 1850. Dois anos depois, ele assumiu o cargo de Lord Aberdeen. Em 1859, Lord Palmerston nomeou Robert Lowe como vice-presidente do Conselho de Educação.

Uma Comissão Real presidida pelo Duque de Newcastle investigou o nível crescente de gastos públicos com educação. O relatório de Newcastle, publicado em 1861, recomendava que o dinheiro público para a educação continuasse, mas sugeria que esse apoio deveria depender de um sistema de "pagamento por resultados".

Lowe aceitou os pontos principais da Comissão de Newcastle e em 1862 anunciou um Código Revisto para a Educação. No futuro, as escolas poderiam reivindicar 4s por ano para cada aluno com um registro de frequência satisfatório. Um adicional de 8s era pago se o aluno passasse nos exames de leitura, redação e aritmética. Lowe destacou que esse sistema ajudaria a proteger o dinheiro público gasto na educação. Como ele disse na Câmara dos Comuns: “Se não for barato, será eficiente; se não for eficiente, será barato”.

Todos os anos, os inspetores de Sua Majestade (HMIs) visitavam cada escola para testar os alunos em leitura, escrita e aritmética. Os professores, cujos salários normalmente dependiam do valor da bolsa, ficaram tentados a mudar sua abordagem em relação à educação. Em muitas escolas, os professores se concentraram exclusivamente em preparar as crianças para a visita anual de HMI.

Após as eleições gerais de 1868, o primeiro-ministro, William Gladstone, nomeou Robert Lowe Chanceler do Tesouro. Em 1873, Gladstone transferiu Lowe para o cargo de Ministro do Interior.

Em 1880 Lowe foi nomeado Visconde Sherbrooke e serviu ao Partido Liberal na Câmara dos Lordes. Robert Lowe morreu em 1892.


Robert Lowe

Não é o cantor gospel, este Robert Lowe é um guitarrista de jazz tocador de dedo que lembra Wes Montgomery e George Benson com originalidade suficiente na mistura para criar uma identidade única, concisa e clara. & # 8230
Leia a biografia completa

Biografia do artista por Andrew Hamilton

Não é o cantor gospel, este Robert Lowe é um guitarrista de jazz tocador de dedo que lembra Wes Montgomery e George Benson com originalidade suficiente na mistura para criar uma identidade única, concisa e clara. Suas primeiras aparições públicas ocorreram quando ele tinha sete anos de idade com um grupo de jovens da mesma idade em frente a uma sapataria em Detroit e tem se apresentado desde então, incluindo passagens por Lyman Woodard, Lonnie Liston Smith, Charles Earland e muitos de jazz. maiores artistas.

Robert Lowe Jr. nasceu em 2 de julho de 1948 no Hospital Henry Ford, filho de Robert e Velma Lowe. Velma colecionava discos e a música de todos os artistas de R&B proeminentes da época: Fats Domino, Little Richard, Dinah Washington, Della Reese e Little Sonny encheram a casa de Lowe de sons. Lowe ficou fascinado com o violão na primeira vez que viu um de perto, na casa de um amigo de seu pai. Ele o admirava toda vez que seu pai o levava para a casa de um amigo que o mantinha em uma parede perto da lareira um dia Robert reunia coragem para tocá-lo, e era como se esfregasse a lâmpada de Genie, um brilho avassalador se apoderou dele e a partir daquele momento, o violão se tornou uma obsessão.

O bug mordeu um plugue permanente quando sua mãe o levou a uma festa de crianças de quatro a sete anos e um amigo da mãe da criança dando a festa, que Robert só lembra como Willie, parou e tocou violão, um lindo branco com escala preta e incrustações em marfim. A festa tornou-se secundária em relação à guitarra cativante de Willie, que viu o intenso interesse do jovem. Willie perguntou a Velma se ele poderia lhe dar algumas aulas e ela não poderia dizer não. Ele pegou rápido e logo estava implorando a seus pais que comprassem para ele um violão que eles consentiram abatendo 26 dólares e 50 centavos - um quinto do salário de Robert Sr. por um instrumento para seu filho de sete anos.

Depois de tocar com um grupo de crianças de sete a dez anos em frente ao Smiley's Parlor, ele passou a formar grupos de jazz no Junior High e High School, ou seja, os Royal Crusaders (em homenagem aos Jazz Crusaders) e os Bellhops eles jogavam nos fins de semana e o dinheiro fornecia fundos suficientes para cobrir o material escolar e roupas. Na 11ª série, ele se juntou a uma banda que apoiou Stereophonics, um grupo vocal feminino local popular que tocou lúpulo e uma vez no famoso Apollo Theatre de Nova York. Após o colegial (1966), ele se juntou a uma banda que tocava em boates quatro noites por semana, melhorando ainda mais o horizonte de Lowe. Por volta dessa época, ele descobriu a beleza lírica e melódica de Wes Montgomery e começou a ouvir e tocar mais jazz. Ele então descobriu o Grupo Jack McDuff e foi igualmente varrido pelo guitarrista de McDuff, George Benson.

Seu desenvolvimento no jazz ficou em segundo plano por quase cinco anos quando ele se tornou o diretor musical dos Precisions, participando de seus aclamados lados do Drew Record, contribuindo como co-escritor em "Instant Heartbreak (Just Add Tears)", o último disco significativo do figurino. Foram momentos divertidos de semear aveia selvagem, eles fizeram o Howard Theatre DC, o Apollo do Harlem e viajaram com a senhora Moms Mabley se apresentando em shows com nomes como Solomon Burke, Patti Labelle e os Blue Belles, Johnny Taylor, JJ Jackson, e outros luminares da alma.

Um relacionamento contínuo e intermitente com a Lyman Woodard Band seguiu-se em que ele estava com a banda para seu álbum Don't Stop the Groove. Ele tocou em um álbum ao vivo no Detroit's Mozambique Club intitulado The Real Thing, creditado a Houston Pearson na Eastbound Records. O set incluía uma série de músicos renomados que incluem o grande baixista da Motown, James Jamerson, Marcus Belgrave, Eli Fountain, Etta Jones, Jack McDuff, Grant Green e muitos mais.

Ele se mudou para a Big Apple para tocar com a Lonnie Smith Band, aparecendo no álbum Mama Wailer do organista na Kudo Records. Quando isso terminou, ele voltou para Detroit e se tornou um instrutor de música da Metro Arts James Blood Ulmer era o outro instrutor de guitarra que ambos tocavam com os polegares, Lowe tocava um pouco mais rápido do que Ulmer, então ele ensinou Ulmer a velocidade, enquanto Ulmer o ensinou como a técnica para o movimento para cima e para baixo. Alguns dos melhores músicos de jazz de Detroit vieram através do Metro Arts. Infelizmente, o programa terminou quando o governo cortou o orçamento das artes.

Ele voltou a Nova York como parte do grupo de Charles Earland para outra incursão agitada encerando o álbum Odyssey (1976) pela Mercury Records com eles. O pombo-correio voltou para Detroit, formou outra banda e fez shows de jazz e soul. Um velho amigo Major Reynolds, para quem Lowe trabalhou em 1965-1966 no Reynolds 'Tri-Sound Studio, ofereceu-lhe trabalho em seu novo estúdio, que Lowe aceitou ter trabalhado em vários projetos para o produtor / escritor Michael Stokes for Enchantment e outros artistas, incluindo quatro composições do álbum Journey to Enchantment do Enchantment. Ele também obteve um diploma de mestrado honorário em técnica de estúdio e businessology de registro na época.

Robert trabalhou com um rolodex de artistas locais e nacionais no início dos anos 80, incluindo Ronn Matlock, Marlena Shaw, Mary Wilson & the Supremes, Kim Weston, Richard Groove Homes e Spanky Wilson. E gravado como artista no Westbound, junto com aparições em sessões lançadas na CTI e Fantasy Records. Em 1985, ele lançou Double Dip em seu selo Lowe Down, a faixa-título atingiu o Top 20 de sucesso na área de Detroit.

Em 1997, ele fez o teste para um concurso BET On Jazz, no qual os competidores tinham que enviar um vídeo de uma apresentação ao vivo. Lowe teve muito o que escolher e escolheu a gravação de um programa de televisão gravado alguns anos antes. Veja só, o otário passou por três painéis de jurados e ganhou o primeiro lugar de Lowe na categoria instrumental do Jazz Discovery. BET enviada para o grupo fazer uma gravação ao vivo (quatro músicas) todas as despesas pagas - passagens de ida e volta para banda, hotel, serviço de limusine, café da manhã servido no camarim, as obras.

44 anos depois de tocar em frente ao Smiley's Shoe Palace, Robert Lowe estava no Jazz Discovery - irônico, mas isso é o negócio da música. O drama inspirou um segundo álbum, In My Life (1999), pela Lowe Down Records com muitos mais por vir para o guitarrista fluido que reconheceu sua vocação em uma idade tão tenra.


Lowe, Robert

Lowe, Robert (1811 e # x201392). Político liberal. Um albino e um debatedor fortemente sarcástico, Lowe era uma figura política distinta. De família clerical anglicana e educado em Winchester e Oxford, ele foi para New South Wales e fez seu nome no conselho legislativo e ganhou dinheiro com a prática legal e transações de propriedade. De volta como deputado liberal (mais tarde o primeiro membro da London University), ele ganhou uma reputação de mercado livre e visões antidemocráticas, esta última aparentemente aguçada pela experiência australiana. Como vice-presidente do Conselho Privado e responsável pela educação popular, ele introduziu o código revisado de 1862 & # x2018 & # x2019, vinculando subsídios do governo a resultados de exames em disciplinas básicas, antagonizando as denominações religiosas e os professores. Fora do cargo, Lowe liderou a revolta Whig & # x2018Adullamite & # x2019 contra o Projeto de Reforma de 1866, derrubando o governo de Russell e colocando os conservadores no cargo. Quando eles passaram por uma medida comparativamente & # x2018democrática & # x2019, Lowe concluiu que era necessário & # x2018 obrigar nossos futuros mestres a aprenderem suas letras & # x2019. Chanceler do Tesouro no governo de Gladstone em 1868, Lowe, após um sucesso inicial, teve que retirar seu orçamento de 1871 e foi transferido para o Ministério do Interior em 1873 sob uma nuvem de má administração departamental. Um discurso público criticando a rainha em 1876 levou à retirada e pedido de desculpas na Câmara dos Comuns, mas a visão deficiente e a impopularidade pessoal também enfraqueceram a posição de Lowe. Ele foi nomeado Visconde Sherbrooke em 1880. Um notável reformador administrativo e educacional, Lowe sofre em sua reputação com a aspereza de sua linguagem antipopular.

Cite este artigo
Escolha um estilo abaixo e copie o texto para sua bibliografia.


& aposSt. Elmo & aposs Fire, & apos & aposSobre a noite passada & apos

Lowe ganhou fama na tela grande no início dos anos 1980 como membro do Brat Pack, junto com outros jovens atores como Emilio Estevez, Molly Ringwald e Judd Nelson. Ele estrelou em The Outsiders e Classe em 1983, Fogo Santo Elmo em 1985 e Sobre a noite passada. em 1986. Esses papéis fizeram dele um dos jovens galãs mais quentes da década de 1980.

& aposWayne & aposs World, & apos & aposAustin Powers & apos e & aposThe West Wing & apos

Voltando aos olhos do público, Lowe fez aparições nos filmes & # xA0Wayne & aposs World& # xA0 (1992), Contato& # xA0 (1997), Austin Powers: o espião que me transou& # xA0 (1999) e The Specials& # xA0 (2000). No entanto, seu retorno & # xA0true verdadeiro como ator e estrela veio em 1999, quando ele voltou à telinha para aparecer ao lado de Martin Sheen na bem avaliada série dramática de TV The West Wing. Lowe foi escalado para o papel atual de Sam Seaborn, vice-diretor de comunicações. Em 2002, ele anunciou que estava deixando o programa de sucesso como resultado de negociações salariais paralisadas.

Em 2003, Lowe assinou contrato para estrelar o drama de curta duração O & # xA0Lyon & aposs Den, interpretando um advogado em ascensão lutando para se distanciar de seu pai senador conhecido. Seu subsequente papel principal em Dr. Vegas, sobre um médico de cassino em meio às tentações de Sin City, também fracassou rapidamente.

& aposBrothers & amp Sisters & apos e & aposParks and Recreation & apos

O ator recuperou o equilíbrio como & # xA0Senador Robert & # xA0McCallister no drama & # xA0Irmãos e irmãs, progredindo de um tempo parcial para um papel de destaque durante as cinco temporadas do show & aposs. Ele gostou de uma corrida semelhante ao flexionar suas habilidades cômicas no sitcom & # xA0Parques e recreação,& # xA0 inicialmente aparecendo em um papel de convidado em 2010 antes de se tornar um membro regular do elenco.

Nesse ínterim, ele produziu duas memórias, & # xA0Histórias que só conto a meus amigos: uma autobiografia (2011) e Vida amorosa (2014).

& aposThe Grinder & apos

Após sua aparição no final de Parques e recreação em 2015, Lowe iniciou um novo capítulo de sua carreira com um papel principal em O moedor. Sua atuação como & # xA0Dean Sanderson, um ator que tira proveito de seu irmão mais novo voltado para a família, interpretado por Fred Savage, foi um sucesso com a crítica e lhe rendeu uma indicação ao Globo de Ouro. No entanto, ele nunca ressoou com os telespectadores e foi cancelado em 2016.

& aposCódigo Preto & apos

Lowe voltou à telinha no outono de 2016 com a estreia da 2ª temporada de Código Preto, injetando outra dimensão ao drama médico como um transplante militar recém-saído do campo de batalha. No mesmo ano, ele assumiu o papel de & # xA0voice de & # xA0Simba na série animada A Guarda Leão, que foi ao ar até o final de 2019. & # xA0

& aposOs Arquivos Lowe & apos

Em 2017, Lowe e seus filhos mergulharam no mundo do reality show na série A + E The Lowe Files, que narra suas viagens através do país e explorações em mistérios não resolvidos. O ator continuou a avançar em novos territórios no ano seguinte, desta vez assumindo a cadeira do diretor e aposs pela primeira vez no remake para a televisão do filme de 1956 a semente ruim.

& aposMental Samurai, & apos & apos9-1-1: Lone Star & apos

Um atarefado 2019 teve Lowe apresentando o game show Samurai mental e estrelando o breve Wild Bill, como um americano transplantado contratado como chefe de polícia de uma cidade em Lincolnshire, Inglaterra. Ele fechou o ano co-estrelando com Kristin Davis na comédia romântica da Netflix Férias na Natureza, antes de abrir 2020 com o papel principal na série processual da Fox 9-1-1: Estrela Solitária. & # xA0


Conteúdo

Sheree foi de bicicleta até uma lanchonete próxima, onde foi sequestrada por Robert Lowe, um professor da escola dominical, ancião da igreja e vendedor ambulante. [5] [6]

Lowe aparentemente tinha como alvo Sheree porque ele a tinha visto sozinha em várias ocasiões anteriores. Uma possível explicação para a falta de supervisão era que Sheree havia sido transferida várias vezes entre a custódia de sua mãe e a custódia de seus avós maternos e paternos. [3]

Após o sequestro, várias testemunhas disseram ter visto um homem de meia-idade dirigindo um carro com uma "criança angustiada". [4] [1]

Lowe tinha um histórico de crimes envolvendo crianças. Antes do assassinato de Sheree, ele havia cometido vários crimes por exposição indecente, que eram dirigidos a meninas. [4]

Meses depois do assassinato, ele foi ao psicoterapeuta porque estava com problemas conjugais. Sua terapeuta, Margaret Hobbs, finalmente começou a suspeitar que ele estava envolvido no assassinato de Sheree. Lowe deu declarações suspeitas, dizendo que não se lembrava de onde estava no dia em que Sheree morreu e que sentiu que a polícia estava se aproximando dele.

A polícia entrevistou Lowe após o sequestro e, mais tarde, gravou algumas de suas sessões com Hobbs (inicialmente sem o conhecimento dela). Depois de ser informada da gravação, Hobbs deu-lhe permissão para mais gravações, pois ficou perturbada com as declarações de Lowe. [4]

Os representantes de Lowe durante seu julgamento objetaram à maneira pela qual as evidências registradas foram obtidas em suas sessões de terapia com Hobbs. Eles afirmaram que as gravações eram uma violação de uma política de confidencialidade. O tribunal rejeitou isso e chegou ao consenso de que as provas eram apropriadas para a proteção do público. [4]

Hobbs afirmou que Lowe discutiu vários detalhes suspeitos relacionados ao assassinato de Sheree. Essas declarações estavam preocupadas com o desejo de "construir um álibi" e com as consequências de se declarar culpado de homicídio culposo. Lowe finalmente declarou em abril de 1992 que tinha dado uma carona a Sheree em seu carro e a estrangulado manualmente. [4] Durante seu julgamento, ele admitiu sua culpa. Ele disse que havia "estrangulado a garota". [5] Lowe foi posteriormente condenado por sequestro e assassinato, e foi condenado à prisão perpétua mais 15 anos sem liberdade condicional. [7] [8]

Depois que Lowe foi enviado para a prisão por assassinar Sheree, ele declarou que era inocente. Em agosto de 2014, ele escreveu que acreditava que a polícia estava usando-o como bode expiatório por não encontrarem os responsáveis ​​pelo crime. A polícia e a família da vítima não acreditaram nisso e disseram que ficaram "enojados" com as suas afirmações. [5] [9]

Após a condenação de Lowe, sua psicoterapeuta Margaret Hobbs começou a escrever um livro baseado em sua experiência. Ela morreu em um acidente de veículo em 1996, seu livro foi mais tarde concluído e publicado por Andrew Rule. [3] [10]

Acredita-se que Lowe esteja envolvido com uma grande quantidade de pornografia infantil que foi contrabandeada para a prisão em que ele estava encarcerado. Acredita-se que pessoas que estavam visitando presidiários foram a fonte deste material. [11]


Rob Lowe reflete sobre o escândalo infame que mudou sua vida: & # 39Isso me deixou sóbrio & # 39

O escândalo da fita de sexo de Rob Lowe em 1988 quase encerrou sua carreira, mas ele ainda diz que foi a melhor coisa que já aconteceu comigo.

Rob Lowe encontrou uma fresta de esperança em seu escândalo que ameaçou sua carreira no final dos anos 80.

O encontro sexual filmado durante a Convenção Nacional Democrata de 1988 foi mencionado durante a aparição da estrela de 55 anos no SiriusXM "The Jess Cagle Show". Em 1989, o ator de "St. Elmo's Fire" enfrentou um processo judicial da mãe de uma garota de 16 anos envolvida na fita. Lowe negou saber que a garota era menor de idade, de acordo com a CBS News e o Yahoo.

Hoje, Lowe fala sobre o incidente com um tom alegre.

"O problema era que não ganhei dinheiro com isso como todo mundo faz agora. Fui muito estúpido", disse ele com um sorriso.

Kim Kardashian se casou pela primeira vez, fez uma fita de sexo em êxtase

Rob Lowe em um photocall para o programa de TV & quotWild Bill & quot durante o Monte-Carlo Television Festival em 17 de junho de 2019. (Foto: VALERY HACHE, AFP / Getty Images)

Lowe diz que deve sua vida hoje, em parte, à provação.

"É uma das razões pelas quais fiquei sóbrio", disse ele. “Eu, tipo, acordei um dia e pensei, 'O que estou fazendo da minha vida?'

"As pessoas falam sobre isso, eu digo, 'Acho que é a melhor coisa que já me aconteceu'", continuou ele. "Honestamente, sim, porque me deixou sóbrio. O sóbrio me casou. Estou casado há 29 anos e tenho dois filhos lindos. Não acho que nada disso aconteça sem passar por aquele escândalo. não. "

Lowe ficou sóbrio em 1990 e comemorou 29 anos no Instagram em maio.

"Obrigado a todos aqueles que me inspiraram nesta jornada maravilhosa, desafiadora e de mudança de vida", ele colocou a legenda de uma foto de seu eu mais jovem. "Se você, ou alguém que você conhece, está lutando contra o álcool ou o vício, PODE haver um futuro de esperança, saúde e felicidade. E isso acontece um dia de cada vez. #Recuperação #Funciona."

Refletindo sobre seus primeiros triunfos, Lowe disse a Cagle: "Não é uma ótima receita para o sucesso dar fama, dinheiro, drogas a um homem de 18 anos e esperar que nada dê errado".

Os filhos de Rob Lowe 'vivem para troll' ele no Instagram e ele leva isso como um 'pai'

Rob Lowe chama a queda de cabelo do príncipe William de 'experiência traumática' obtém uma reação gigantesca


História da Lowe's Companies, Inc.

Lowe's Companies, Inc., é a segunda maior varejista de materiais de construção dos Estados Unidos (atrás da The Home Depot, Inc.), detendo cerca de 6 por cento do mercado de materiais de construção de $ 700 bilhões, e também se classifica como a sétima maior varejista dos EUA em geral. Mais de 1.250 lojas Lowe's em 49 estados (com exceção de Vermont) atendem clientes do tipo "faça você mesmo", os chamados clientes "faça para mim" que usam os serviços de instalação das lojas e clientes comerciais, incluindo empreiteiros profissionais, eletricistas, paisagistas, pintores e encanadores. A Lowe's conta com duas lojas protótipo, uma versão de 117.000 pés quadrados projetada para mercados metropolitanos maiores e um modelo de 94.000 pés quadrados adequado para mercados de pequeno e médio porte. A Lowe's média vende 40.000 produtos para decoração, manutenção, reparo, reforma e construção. Centenas de milhares de outros estão disponíveis por meio de pedidos especiais. A Lowe's oferece serviços de instalação em mais de 40 categorias de produtos, com as maiores vendas chegando em pisos, marcenaria e armários e bancadas de cozinha. Esses serviços geram aproximadamente 6% da receita total da empresa.

Em 1921, L. S. Lowe abriu uma loja de ferragens na pequena cidade de North Wilkesboro, Carolina do Norte, com o nome de Mr. L. S. Lowe's North Wilkesboro Hardware. Após sua morte, seu filho, James Lowe, assumiu o negócio. James Lowe e seu cunhado, Carl Buchan, serviram no Exército dos EUA durante a Segunda Guerra Mundial e, durante esse período, a irmã e a mãe de Lowe administravam o negócio.

Quando Buchan foi ferido e dispensado do exército em 1943, ele voltou para North Wilkesboro para ajudar a operar o negócio de hardware de Lowe. Em 1946, Buchan adquiriu 50 por cento de participação na loja. Buchan rapidamente esgotou grande parte do estoque da loja. Ele então reorganizou a loja, que se tornou um vendedor de hardware e material de construção no atacado.

Quando Lowe foi dispensado do exército, ele voltou para ajudar Buchan a operar o negócio. Os dois abriram uma segunda loja e usaram os lucros para comprar uma concessionária de automóveis e uma fazenda de gado. Em 1952, Buchan trocou sua participação nessas duas empresas pela participação da Lowe em suas duas lojas. Três meses depois, Buchan abriu uma terceira loja, em Asheville, Carolina do Norte. Também em 1952, a empresa foi incorporada como Lowe's North Wilkesboro Hardware, Inc. De acordo com a tradição da empresa, Buchan manteve o nome Lowe's para que pudesse usar o slogan "Preços baixos da Lowe". De 1952 a 1959, Buchan expandiu as operações e as vendas aumentaram de $ 4,1 milhões para $ 27 milhões. O boom da construção pós-Segunda Guerra Mundial tornou o negócio de hardware muito lucrativo. A demanda frenética por suprimentos significava que as vendas muitas vezes eram feitas diretamente de um vagão de carga no desvio da ferrovia que passava pela loja. Ao comprar estoque diretamente do fabricante, a Lowe's conseguiu evitar o pagamento dos preços mais altos definidos pelos atacadistas, o que significava preços mais baixos para os clientes. Em 1960, Buchan tinha 15 lojas.

O grande impulso para se tornar uma grande força no mercado de construção civil veio em 1960, quando Buchan morreu e um cargo de presidente foi criado. A empresa abriu o capital em 1961 e foi renomeada Lowe's Companies, Inc. Embora a empresa tenha crescido e novos locais fossem adicionados, o layout das lojas permaneceu basicamente o mesmo: um pequeno andar de varejo com estoque limitado e uma serraria perto da ferrovia faixas. A maior parte dos clientes da Lowe eram empreiteiros e empresas de construção. No final da década de 1960, a Lowe's tinha mais de 50 lojas e os números de vendas giravam em torno da marca de US $ 100 milhões.

Mais ou menos nessa época, o crescente mercado do tipo faça você mesmo estava começando a mudar a cara da indústria da construção. O custo crescente da compra de uma casa ou da reforma por um profissional fez com que mais proprietários assumissem eles próprios projetos de construção. Os home centers estavam se tornando a versão moderna da loja de ferragens do bairro. Ao mesmo tempo, o mercado de construção residencial passava por quedas periódicas, e a administração de Lowe começou a notar que seus números de vendas estavam subindo e descendo junto com as tendências imobiliárias.

Apesar das flutuações no mercado imobiliário, no entanto, a receita da Lowe aumentou de US $ 170 milhões em 1971 para mais de US $ 900 milhões em 1979 (quando havia mais de 200 lojas na rede). Isso se deveu em grande parte ao programa de financiamento da Lowe que ajudou construtores locais a obter empréstimos, planos de construção coordenados com a Federal Housing Administration (FHA) e, em seguida, ajudou empreiteiros a preencher os formulários do governo e empresas de construção treinadas para construir casas aprovadas pelo FHA.

Quando a construção de uma nova casa praticamente parou no final da década de 1970, a Lowe's tomou a decisão de atingir os consumidores. A equipe de gestão acreditava que o aumento das vendas ao consumidor reduziria a vulnerabilidade da empresa durante desacelerações econômicas e sazonais. Em 1980, o início da construção de moradias diminuiu e a receita líquida de Lowe caiu 24%. Enquanto estudava o histórico de lojas faça-você-mesmo que vendiam exclusivamente para consumidores, Lowe's descobriu que essas lojas estavam registrando vendas fortes, mesmo durante as crises de construção de casas.

Robert Strickland veio para Lowe's recém-saído da Harvard Business School. Subindo continuamente na hierarquia, Strickland alcançou a posição de presidente do conselho em 1978 e, com o recém-nomeado presidente da Lowe's, Leonard Herring, liderou a decisão de atrair consumidores em grande escala. Usando a sigla RSVP (que significa vendas no varejo, volume e lucro), a Lowe's embarcou na nova estratégia de marketing. Foi contratada uma consultora para reformar os showrooms, e o layout resultante ficou parecido com o de um supermercado. Itens sazonais, como cortadores de grama, foram colocados na frente da loja. O padrão de tráfego atraiu os clientes para a seção de decoração de interiores, em seguida, mudou-se para os fundos da loja, onde os materiais tradicionais de hardware eram exibidos. A teoria por trás desse padrão de tráfego dizia que a maioria dos consumidores pode vir pelo básico, mas, ao percorrer os outros departamentos, acaba comprando mais. A loja em Morganton, Carolina do Norte, foi o primeiro local reformado no plano RVSP.

Em outro aspecto do redesenho, fotografias em tamanho de pôster retratando a mercadoria de Lowe como ficaria na casa do consumidor foram usadas para identificar departamentos, em vez de placas com letras. As linhas de produtos foram atualizadas, as horas foram estendidas e a publicidade foi aumentada. A estratégia funcionou em 1982, as vendas atingiram US $ 1 bilhão, e quando o valor atingiu US $ 1,43 bilhão em 1983, foi a primeira vez que a Lowe's ganhou mais dinheiro vendendo para consumidores do que para empreiteiros.

Um aspecto do plano de RSVP que não funcionou foi o Wood World, uma extensão do andar de varejo em uma longa baía do depósito de madeira serrada. Os regulamentos do código de incêndio exigiam a instalação de paredes e portas corta-fogo caras, e a ideia logo foi descartada. Painéis e outros produtos de madeira eram então colocados na área de vendas com o resto da mercadoria.

Mudança para lojas estilo armazém

No final da década de 1980, o cenário do varejo nos Estados Unidos mais uma vez foi transformado e a era dos armazéns "grandes" havia começado. A Home Depot, Inc. liderou o caminho no setor de reforma residencial e sua expansão agressiva de suas superlojas de reforma residencial de 105.000 pés quadrados rapidamente levou a empresa a ultrapassar a Lowe's e outros concorrentes para a posição número um. Enquanto isso, a Lowe's ultrapassou a marca de 300 lojas no ano fiscal de 1989, mas essas lojas tinham uma média de pouco mais de 20.000 pés quadrados. A empresa abriu algumas unidades maiores em 1988, incluindo uma loja de 60.000 pés quadrados em Knoxville, Tennessee, uma unidade de 40.320 pés quadrados em Boone, Carolina do Norte, e uma loja de 60.480 pés quadrados em North Chattanooga, Tennessee, mas nenhum se aproximava do tamanho de um Home Depot. A Lowe's também fez alguns ajustes em suas linhas de produtos, pois as principais áreas de bens de consumo - hardware, ferramentas, pintura, encanamento, decoração para casa e equipamento de som - foram expandidas, enquanto itens marginais como equipamentos de ginástica, bicicletas e toalhas de banho que tinham arrastados ao longo da década anterior foram eliminados.

Em 1989, a Lowe's deu início a uma mudança formal de uma rede de pequenas lojas para uma rede de grandes lojas em estilo armazém, com a empresa se comprometendo totalmente com essa mudança em 1991. Durante aquele ano, a empresa assumiu um encargo de reestruturação de $ 71,3 milhões a fim de acelerar a conversão da cadeia. O encargo cobriu os custos de fechamento, realocação e reforma de cerca de metade das lojas da empresa, durante o período de 1991 a 1995. Ao longo da reestruturação de quatro anos, o tamanho das lojas novas ou reformadas aumentou de 45.000 quadrados pés para 85.000 a 115.000. O maior tamanho seria reservado para as lojas Lowe's construídas em mercados maiores, como Greensboro, Carolina do Norte, enquanto nos mercados menores a empresa tradicionalmente atendia a Lowe's eventualmente pretendia construir unidades de 100.000 pés quadrados. Todas as lojas maiores apresentavam enormes centros de jardinagem, com até 30.000 pés quadrados. No geral, a Lowe's visava gerar mais vendas dos consumidores e, ao mesmo tempo, continuar atendendo aos contratados. Ela também continuou a vender os principais eletrodomésticos e eletrônicos domésticos (incluindo equipamentos de escritório doméstico, que foram adicionados ao mix em 1994), duas categorias geralmente ausentes nas lojas Home Depot.

De 1991 a 1993, a empresa se concentrou quase exclusivamente na reestruturação e fez apenas movimentos modestos de expansão, ganhando participações em Maryland, Indiana e Illinois pela primeira vez. Embora a rede tenha adicionado apenas cinco lojas ao todo durante esse período, a metragem quadrada total aumentou de 8,02 milhões em 1991 para 14,17 milhões em 1993, traduzindo-se em um aumento de 26.000 na metragem quadrada média para 45.500. Em 1994 e 1995, a Lowe's adicionou 54 lojas, elevando o total para 365 e adicionando os estados de Iowa, Michigan e Oklahoma ao seu território. Também em 1995, a empresa começou a se expandir agressivamente no Texas, passando de duas lojas em 1994 para 23 lojas em 1996. A Lowe's também se expandiu para o estado de Nova York em 1996 e para o Kansas em 1997. Enquanto isso, em agosto de 1996, Herring se aposentou e foi sucedido como presidente e CEO por Robert L. Tillman, que havia atuado como diretor de operações. Tillman também foi nomeado presidente em janeiro de 1998.

Em 1996, havia mais de 400 lojas Lowe's, com uma média de mais de 75.000 pés quadrados por unidade. As vendas quase triplicaram desde o anúncio da reestruturação em 1991, passando de US $ 3,1 bilhões para US $ 8,6 bilhões. O lucro líquido atingiu um recorde de US $ 292,2 milhões em 1996. Com mais de 70% de suas lojas agora "grandes caixas", a Lowe's começou a se concentrar mais na expansão para novos territórios em meados da década de 1990, com o objetivo de atingir a marca de 600 lojas por século -fim. Durante 1997, a Lowe's abriu mais 42 lojas. Entre eles, a Lowe's incluiu um teste de suas primeiras lojas em um mercado urbano, Dallas, no qual a Home Depot já estava consolidada. Apesar da competição, as lojas de Dallas superaram as expectativas iniciais em 20 por cento e, a partir de então, a Lowe's começou a se concentrar em grandes áreas metropolitanas e seus mercados mais tradicionais de pequeno e médio porte para crescimento.

Para ajudar em sua expansão, a Lowe's construiu seis novos centros de distribuição de um milhão de pés quadrados localizados em todo o país. Esses centros apoiaram a expansão geográfica, incluindo um plano de US $ 1,5 bilhão lançado em 1998 para construir mais de 100 novas lojas no oeste dos Estados Unidos. Entre os mercados-alvo iniciais estavam Los Angeles, San Diego, Las Vegas, Phoenix e Tucson, Arizona. A expansão da Lowe para o oeste foi acelerada por meio da aquisição da Eagle Hardware & Garden, Inc. em abril de 1999, em uma troca de ações avaliada em cerca de US $ 1,34 bilhão. A Eagle, com sede em Renton, Washington, operava 38 grandes lojas de materiais de construção em dez estados do oeste e tinha receitas de quase US $ 1 bilhão. Os estabelecimentos Eagle foram gradualmente renomeados com o nome de Lowe.

By the end of 1999 the Lowe's store count had reached 550, and its revenues of $15.45 billion made it the 15th largest retailer in the country. In 2000 another 75 stores were added, and the company revamped its web site into a major e-commerce site. Early the following year, Lowe's rolled out its first national television advertising campaign, using the tag line, "Improving Home Improvement," and touting itself as cleaner, better organized, and better lit than the warehouse competition (implying, without naming, Home Depot). The campaign's themes were consistent with Lowe's push to attract female consumers, a strategy that a number of analysts considered a key to the company's success Lowe's catered to women because company research found that females made the vast majority of home improvement decisions. The drive to create a nationwide chain also continued with the launch of a $1.3 billion, five-year move into the Northeast, where Lowe's aimed to open more than 75 stores ranging from Philadelphia to Maine, with 25 alone in the Boston area. The first New York City store opened in the spring of 2001. Late in 2002 Lowe's announced further plans to open more than 60 stores in the New York metropolitan area and northern New Jersey. In 2003 the company introduced a smaller prototype format measuring 94,000 square feet that was designed for smaller, mainly rural markets. A 116,000-square-foot store continued to be the prototype for larger markets.

During the fiscal year ending in January 2005, Lowe's store count passed the 1,000 mark. At the end of the fiscal year, Tillman stepped down from his position as chairman and CEO, having led the company through an amazing period of growth. Between 1996 and 2004, revenues quadrupled, from $9.06 billion to $36.46 billion, while profits jumped sevenfold, from $310 million to $2.18 billion. Lowe's was the 11th largest retailer in the country. Taking on the daunting task of filling Tillman's shoes was Robert Niblock, who had joined Lowe's in 1993 and served as company president since 2003.

Rather than slowing, growth accelerated under the new leader, as no fewer than 150 new Lowe's opened during fiscal 2005, including the first stores in New Hampshire, the 49th state to join the company ranks. A like number or slightly more units were planned to be added over the next two years, toward an eventual total of between 1,800 and 2,000. At the same time, Lowe's was seeking to spur growth by increasing revenues derived from three areas: special orders, installation services, and commercial customers such as contractors, professional tradespeople, and property management professionals. In June 2005 the company announced plans to move into the Canadian market, aiming to open as many as ten stores in the Toronto area during 2007. Expansion into other international markets was under study. As Lowe's posted another record year in fiscal 2005, profits of $2.77 billion on revenues of $43.24 billion, one possible cloud on the horizon was a cooling of what had been a red-hot housing market, which had the potential to precipitate a concomitant downturn in the home improvement industry.

Lowe's Home Centers, Inc. Lowe's HIW, Inc.

The Home Depot, Inc. Menard, Inc. True Value Company Wal-Mart Stores, Inc. Ace Hardware Corporation Sears, Roebuck and Co.


Ahead of tonight’s IHR Parliaments, Politics and People seminar we hear from Professor Jon Parry of Cambridge University who spoke at our special Parliaments, Politics and People seminar marking UK Parliament Week (‘One person, multiple votes: university constituencies and the electoral system, 1868-1950’). He discusses the history of the University of London and its first MP, Robert Lowe, who represented the constituency between 1868 and 1880.

150 years ago, at the general election of 1868, the graduates of the University of London were grouped into a parliamentary constituency and elected their first MP, Robert Lowe. This University seat had been created by the 1867 Reform Act. The main aim of that Act was to enfranchise the bulk of urban working men it more than doubled the number of people able to vote in Great Britain, and heightened fears of democracy. The creation of an additional seat to represent one of the major Universities of the country was a small measure to offset this democratic trend. It was a gesture to signify that graduates – men of learning and wisdom – should have a specific voice in the House of Commons. The Universities of Oxford, Cambridge and Dublin had returned their own MPs since the seventeenth century, but they all had close links to the Established Church. The University of London was much more in tune with the spirit of the mid-Victorian age.

The University had been set up by the government in 1836 as a degree-giving body. It was funded by the state through an annual parliamentary grant, and run by a Senate appointed by the Home Office. For the improvement-minded whigs and utilitarians who ran the governments of the 1830s, it was a model for how higher education might develop in the future. It had three great principles:

  • Intellectual excellence and breadth
  • A lack of religious exclusions and distinctions
  • National and potentially global reach

Intellectual excellence was to be achieved through rigorous exams. The University ran bachelors’ degrees in Arts, Law, Medicine and, starting in 1860, Science, plus higher degrees in Law and Medicine. However it was not a teaching body at all it was an examining board of ‘persons eminent in literature and science’. Colleges outside of London could also apply for affiliation so that their students could take its degrees, and from 1858 students (except in medicine) could enter for degrees without being at an approved college at all. Degree exams were deliberately designed to set a high intellectual bar that would raise the standards of all the institutions that taught the students, many of which were provincial colleges run by Dissenters and Roman Catholics.

The examinations were open to anyone, irrespective of religion. This marked London out from its three rivals in England, Oxford, Cambridge and Durham their degrees were only open to those willing to subscribe to the Thirty-Nine Articles of the Church of England. The exclusiveness, expense and complacency of Oxbridge was widely criticised by reformers in the 1830s, and though the government did not feel able to tamper with it, it hoped by example to create a new norm for higher education. In its petition of 1853 to be granted a seat in parliament, the Senate of the University boasted of its connections with tudo the theological, medical and general collegiate institutions in the country, exceto those associated with the Established Church. It also claimed that its tough exams had had the effect of broadening the narrow theological curricula of the Dissenting and Catholic colleges affiliated to it, implying that the same had not necessarily happened at Oxbridge.

The London based University College, King’s College, and Highbury College, and Stonyhurst College, Lancashire, were some of the many institutions affiliated with the University of London (University of London Almanac, 1846, from N. Harte, The University of London, 1836-1986: An Illustrated History (1986))

Many of these affiliated colleges eventually developed into the civic universities of the late nineteenth and twentieth centuries, such as Manchester, Nottingham and Leicester. Moreover in 1865, 1866 and 1867 the University started to offer its degree courses to candidates sitting them abroad, in Mauritius, Gibraltar and Canada. In addition, the idea of one central and tough examining board, setting standards for affiliated colleges of all types and religious persuasions, seemed an attractive liberal model for other pluralistic societies. It was exported to Ireland in 1850, with the foundation of the Queen’s University, and to India in 1857 when Universities were established on this basis in each of the old Presidencies of Bombay, Calcutta, and Madras. In the House of Commons in 1867 Robert Lowe, its future MP, pointed out that London was ‘metropolitan and cosmopolitan, extending its influence more and more every day all over the world’.

Lowe was elected unopposed as the first representative of the University at the 1868 election. Though some others had originally sought the nomination, including the journalist Walter Bagehot (a London graduate), Lowe emerged as the clear front-runner because he was a politician of national standing, known for his defence of intellectual excellence, and of the value of examinations. He appealed to Liberals for his anti-clerical views, and to the more conservative elements of the constituency (mainly the medical graduates) for his high-profile opposition to democracy. Through his outspoken speeches in the Commons in 1866 and 1867 opposing the extension of the franchise to working-men, Lowe had become a celebrity – and had also made himself unelectable for a populous constituency. He and the new University seat were thus made for each other.

Robert Lowe, ‘Statesmen, No. 4’, by Carlo Pellegrini, Vanity Fair, 27 February 1869, (c) NPG

Lowe was committed to all the defining principles of the University, particularly the lack of tests and the separation of teaching from examining. After he graduated from Oxford and made an impulsive marriage he could not get a college fellowship and became very critical of its complacent culture. His most famous policy initiatives featured examinations. In 1862 as education minister, in what was seen as an attack on Church schools, he brought in the rule that examinations in the ‘3 Rs’ (reading, writing and arithmetic) should be used to measure the quality of teaching in elementary schools for funding purposes. In 1870 he was responsible for the introduction of competitive examinations into most of the civil service. In 1873 he was among the strongest advocates of the principle of a national examining board in Ireland, as created by the Gladstone government’s ill-fated Irish University bill, believing that it would improve and liberalise the teaching obtained by the Catholic middle classes.

Lowe was one of the major advocates of the idea of an enlightened, disinterested civil service. ‘The cause of true progress’, he wrote, could only be promoted ‘by pure and clear intelligence’. In his acceptance speech as the University’s MP in 1868 he urged the introduction into newly democratised Britain of some constitutional ‘safety valves’ – including allowing some civil servants the right to be life senators with seats in the House of Lords. One other reason why he was such a strong candidate for the University constituency was because of his popularity in the London medical colleges. This was the result of his work as health minister after 1859 in strengthening the powers of the medical department of the Privy Council and its secretary John Simon, who then built up a powerful and subsidised vaccination inspectorate.

For all his dislike of popular pressure on government, Lowe remained a Liberal throughout the twelve years that he represented the University – before getting a peerage in 1880. At the 1874 election the Conservative leader Benjamin Disraeli criticised Lowe and his fellow cabinet ministers in Gladstone’s retiring government for ‘harassing’ the country, which he claimed wanted peace and rest, not endless reforming legislation. Lowe responded by declaring his support for ‘harassing’ legislation: it had created the University of London and had attacked vested interests like Oxbridge and all other ‘persons and institutions which held privileges adverse to the general welfare’. He prophesied that the institution that he represented, which had ‘had to fight so hard a battle against obstruction, custom, and prejudice’, would never approve of Disraeli’s ‘inert and sluggish principles’. This was a safe bet – he was re-elected unopposed.

Our next seminar takes place at the IHR on 27 November at 17:15 in N202, when Dr Glen McKee, University of Buckingham, will be speaking on Standing orders and precedents in the Irish House of Commons in the seventeenth and eighteenth centuries


Lowe, Robert (1811–1892)

Este artigo foi publicado em Dicionário australiano de biografia, Volume 2, (MUP), 1967

Robert Lowe (1811-1892), politician, was born on 4 December 1811 at Bingham, Nottinghamshire, England, the second son of Rev. Robert Lowe, prebendary of Southwell and rector of Bingham, and his wife Ellen, née Pyndar. An albino with defective vision, he led a sheltered childhood. When at 14 he was sent to Winchester, he suffered deeply from boyish ridicule of his physical peculiarities. In June 1829 he matriculated at University College, Oxford (B.A., 1833 M.A., 1836), where he made a name for himself as a scholar and as a speaker in Union debates. In 1835 he was awarded a fellowship at Magdalen, and enrolled at Lincoln's Inn. On 26 March 1836 he married Georgiana, second daughter of George Orred of Tranmere, Cheshire, and Aigburth Hall, Lancashire, and relinquished both his fellowship and plans for a legal career. In the years that followed he became one of Oxford's most successful private tutors, but he willingly left the drudgery of teaching in 1840 to return to Lincoln's Inn. In January 1842, when at the Bar, his eyesight had become so poor that doctors warned he would go blind within seven years. He resolved thereupon that in the seven allotted years of light he would seek his fortune in Australia.

Lowe arrived in Sydney on 8 October 1842 and nine days later was admitted to practise in the New South Wales Supreme Court. During the court recess in December and January severe headaches and a painful nervous tic of the eyes caused him again to seek the advice of doctors, who told him to give his eyes absolute rest otherwise he might not only go blind but endanger his life. For the next nine months Lowe restlessly toured country districts with his wife. In October 1843 he decided to risk his eyes by resuming practice, but in those days of deep economic depression briefs were few. Governor Sir George Gipps lent a sympathetic ear and early in November, when he needed support in the Legislative Council, named Lowe as an unofficial nominee. From that vantage point Lowe was able to defend the government's position by voicing his deepest convictions: his belief in a policy of laissez faire and his faith in the utilitarian tenet that the only innovations desirable were those that would bring about better government. His first speeches electrified the chamber as he attacked radical measures which Richard Windeyer and William Charles Wentworth had proposed to meet the economic crisis. Lowe himself proposed that imprisonment for debt be abolished, a suggestion that was adopted by the council in diluted form in December 1843.

His brief success in the council bore fruit and, although the depression had worsened, his voice was heard regularly in the courts. In February 1844 he undertook the defence of John Knatchbull, a convict who had senselessly murdered a young woman shopkeeper. Lowe's plea was novel for his time: that insanity of the will could exist apart from insanity of the intellect. He argued that Knatchbull had yielded to an irresistible impulse and could not be held responsible for his crime. The court, however, ruled otherwise. The Lowes subsequently adopted the murdered woman's two young children, Bobby and Polly Jamieson.

In March 1844 Gipps, confronted with large expenses for immigration, presented the Executive Council with a draft of squatting regulations that would raise the needed revenue. To Lowe, Gipps's move seemed incompatible with constitutional government. 'The power over the purse vested in the Legislature was perfectly useless', he was to declare, 'if the Government had at its entire command another resource derivable from the people, which it could raise without limit, and without reference to the assent or dissent of their representatives'. Simultaneous with his first major difference with the governor on public policy, there sprang up between them a private misunderstanding over the guest list at Government House, a dispute that contributed to the rupture of their friendship. In mid-March Lowe cast about for a constituency in Port Phillip, only to be rebuffed because, ironically, he was considered likely to support Gipps even from an elective seat.

Towards the end of April Lowe joined the Pastoral Association of New South Wales, which had been formed to combat the new squatting regulations. Gipps, angered by Lowe's desertion, sought to remove him from the council, but Lowe refused to relinquish his seat until he had completed a report on popular education, which recommended a state-supported, non-denominational system of schools. The council agreed to this suggestion, but Gipps, influenced by the strong protests of the Anglican bishop, by increasing ill health, and by personal bitterness towards his recalcitrant council, refused to carry out the council's recommendations. In the years that followed Lowe pursued the matter until, in 1847, Governor Sir Charles FitzRoy sanctioned the beginnings of a National school system.

After his resignation from the council in August 1844 Lowe, with the backing of the Pastoral Association, launched on 30 November a weekly journal, the Atlas, the declared purpose of which was to lobby for responsible government and for colonial control of colonial waste lands. 'This is the colony', Lowe wrote, 'that's under the Governor, that's under the Clerk, that's under the Lord, that's under the Commons, who are under the people, who know and care nothing about it'. During the first half year of publication he filled the pages of the Atlas with scathing articles and poems as public duties came to occupy more of his time, he gradually relinquished control of the paper, until in 1847 he severed all connexion with it.

In April 1845 he returned to the Legislative Council. When news of the new land orders arrived in 1847, Lowe delivered five major speeches in which, with passionate sincerity, he disparaged the squatters' aims. In 1847 and 1849 he produced two masterful committee reports refuting the Wakefieldian theory of a high minimum price of land and advocating colonial control of colonial waste lands.

During his philippics on the land question in 1847 Lowe made his first direct appeal for popular support. In January 1848 when a Constitution involving indirect elections was proposed, he enhanced his popularity by an eloquent plea at a public meeting for passive resistance to any departure from the time-honoured principles of the British Constitution. At the general elections in June 1848 he was nominated by a committee of tradesmen for one of Sydney's two seats in the Legislative Council, and on 30 July was returned a close second to Wentworth in what the secretary of his election committee, (Sir) Henry Parkes, termed 'the birthday of Australian democracy'. In the following year, having come to believe that without convict labour the squatters could not succeed in their designs for land aggrandizement, Lowe was one of the leaders of popular resistance to an attempt of the British government to renew transportation. In June 1849, standing on the roof of an omnibus at Circular Quay, with the convict ship Hashemy anchored near by, he told the crowd: 'The injustice forced upon the Americans is not half so great as that forced upon this colony'. The British government made no further attempt to renew transportation to Sydney.

At the hustings in 1848 Lowe had expressed faith in the common people, provided they were educated, but he remained inalterably opposed either to class legislation or to manhood suffrage. He refused to join the Constitutional Association, a working class political organization which had grown out of the committee that had engineered his election. He also refused to help Sydney's unemployed to obtain relief from the government. But perhaps his crowning apostasy in the eyes of the working class was his support of the bounty immigration bill, which would have required assisted immigrants who subsequently left the colony to repay to the government the cost of their passage from Britain. When Lowe in November 1849, on account of his wife's increasing homesickness and ill health, unexpectedly announced his intended departure for England, there were few regrets, although his political supporters expressed annoyance at having to undergo the expense of another election. On 27 January 1850 the Lowes and the two Jamieson children sailed for home.

After a brief tour of the northern circuit Lowe, in August 1850, accepted an offer from a former pupil of his at Oxford, John Delane, editor of Os tempos, to join the paper's staff as a leader writer. For the next seventeen years, Lowe contributed an average of three leading articles a week, his last appearing in January 1868.

In July 1852 he entered parliament for the borough of Kidderminster. A series of appointments of increasing importance followed: joint secretary of the Board of Control, December 1852–January 1855 vice-president of the Board of Trade and paymaster-general August 1855–March 1858 vice-president of the committee of the Council on Education, June 1859–April 1864 chancellor of the Exchequer, December 1869–August 1873 Home secretary, August 1873–February 1874. While out of office in 1855, he strongly opposed the passing of the Australian Constitution bills as measures designed to help the squatters keep their monopoly of land. At the Board of Trade he brought in legislation that allowed joint stock companies to adopt the principle of limited liability. On the Education Committee, he introduced the revised code regulations in 1862 which provided for 'payment by results'. In 1864 he resigned office after charges that inspectors' reports had been unduly censored, charges of which the House subsequently exonerated him. Again out of office, in 1865 he led the opposition to extension of the borough franchise and next year to Lord John Russell's mild reform bill over which he managed to split his party and cause the fall of the government. As leader of what Bright called the political 'cave of Adullam', he was offered a post in the new Derby ministry, but refused. In 1867 he fought desperately to defeat the Tories' far-reaching reform bill. Although he failed, he so dominated the House of Commons by force of intellect, eloquence and conviction that he was spoken of as a future prime minister. After the passage of the 1867 Reform Act, he urged that greater attention be paid to the question of popular education. 'We must educate our masters' is a phrase attributed to him at this time. In 1868 he gave strenuous support towards the disestablishment of the Irish Church, and on 9 December 1868 entered Gladstone's cabinet as chancellor of the Exchequer. His first budgets were considered brilliant in four years he took £12,000,000 off taxation and removed the last vestige of duty on corn, but after 1871 his finance came increasingly under criticism. In 1873 he was transferred to the Home Office where he remained until the Gladstone ministry fell in 1874. In 1876 in a speech at East Retford attacking the royal titles bill, Lowe tactlessly intimated that the Queen herself had been responsible for the bill's introduction. When the Liberals returned to power in 1880, Victoria made it clear that any ministry that included Lowe would be unacceptable to her. Lowe's active political life ended with his elevation to the House of Lords as Viscount Sherbrooke on 25 May 1880. Failing memory and near-blindness contributed to his political eclipse.

Georgiana Lowe, who had been ill for many years, died in November 1884 in February 1885, Lowe married Caroline, daughter of Thomas Sneyd of Ashcombe Park, Staffordshire. There were no children of either marriage. Lowe died at Warlingham, Surrey, on 27 July 1892. Among the honours he received were: Hon. LL.D. Edinburgh, 1867 Hon. D.C.L. Oxford, 1870 member of the senate of London University trustee of the British Museum fellow of the Royal Society G.C.B., 30 June 1885.

A man of great intellect and integrity with a commanding power of eloquence, he was impatient of the lack of these qualities in others. Arrogant and inflexible, he did not bend to meet changing circumstances nor would he compromise with principle conciliation was a word unknown to him. The effect of his efforts on the course of Australian political development was to broaden the base of its democracy, whereas in England he strove to maintain the narrow base of the reformed parliament of 1832. The seeming contradiction lay not in his attitude but in the differences in circumstances in the colony and the mother country. In the crucial decade of the 1840s in New South Wales no other single figure stands out more vividly both as antagonist to Gipps and the British government and as protagonist in the struggle for responsible government.

Selecione Bibliografia

  • R. Lowe (Viscount Sherbrooke), Speeches and Letters on Reform (Lond, 1867)
  • A. P. Martin, Life and Letters of the Right Honourable Robert Lowe, Viscount Sherbrooke, vols 1-2 (Lond, 1892)
  • W. A. Gardner (Baroness Burghclere) ed., A Great Lady's Friendships (Lond, 1933)
  • A História dos Tempos, vol 2 (Lond, 1939)
  • A. Briggs, Victorian People (Lond, 1954)
  • R. L. Knight, Illiberal Liberal: Robert Lowe in New South Wales, 1842-1850 (Melb, 1966).

Entradas relacionadas em sites NCB


Who's In The News.

Com as eleições de 2020 se aproximando, veja a árvore genealógica de Trump.

Prestes a enviar quatro astronautas para a ISS. Veja a árvore genealógica de Elon Musk aqui no FameChain

Vice-presidente dos Estados Unidos.

Meghan e Harry agora estão baseados nos EUA. FameChain tem suas árvores incríveis.

O candidato do Partido Democrata à presidência. Veja a árvore genealógica de Joe Biden

Candidato democrata à vice-presidência dos Estados Unidos.

Definido para ser o próximo juiz do Supremo Tribunal. Descubra a árvore genealógica Coney Barret

Siga-nos no

VÍDEOS

Todas as informações de relacionamento e história da família mostradas no FameChain foram compiladas a partir de dados de domínio público. De fontes online ou impressas e de bancos de dados acessíveis ao público. Acredita-se que esteja correto no momento da introdução e é apresentado aqui de boa fé. Se você tiver informações que conflitem com qualquer coisa mostrada, por favor, avise-nos por e-mail.

Mas observe que não é possível ter certeza da genealogia de uma pessoa sem a cooperação da família (e / ou teste de DNA).