Ben Bulben: um site irlandês que inspira a imaginação

Ben Bulben: um site irlandês que inspira a imaginação

O nome Ben Bulben, também escrito como Benbulbin ou Benbulben, é considerado uma versão anglicizada do irlandês Binn-Gulbain, que significa "Pico de Gulban". Esta formação rochosa em forma de mandíbula (a palavra "gulban" pode ser traduzida como "mandíbula ') faz parte das Montanhas Dartry e está localizada no condado de Sligo, no noroeste da Irlanda.

A famosa conexão literária de Ben Bulben

Na Irlanda, Ben Bulben também é conhecido popularmente como "Montanha da Mesa do Condado de Sligo". Uma das reivindicações de fama de Ben Bulben é sua associação com o poeta irlandês William Butler Yeats. Um dos últimos poemas que Yeats escreveu foi intitulado Sob Ben Bulben . Como resultado da conexão da área com Yeats, esta parte da Irlanda às vezes é conhecida como ‘Yeats Country’. Além de sua associação com esta famosa figura literária, Ben Bulben também é conhecido por ser o cenário de várias lendas irlandesas.

A Formação de Ben Bulben

De acordo com geólogos, Ben Bulben foi formado durante a Idade do Gelo, quando geleiras em movimento cortaram a terra criando a forma atual da formação rochosa. É relatado que Ben Bulben é composto de camadas de calcário em lamito. Suas partes inferiores, que contêm depósitos de xisto, são conhecidas como "formação de xisto Ben Bulben". Do topo de Ben Bulben, pode-se obter uma vista panorâmica da área circundante. Além do cenário natural, também é possível avistar várias estruturas megalíticas espalhadas no sopé das Montanhas Dartry.

Restos de um dos sítios megalíticos no lado norte de Ben Bulben, Condado de Sligo, Irlanda. ( Martin Byrne )

A porta das fadas em Ben Bulben

Uma das lendas que cercam Ben Bulben é a afirmação de que este é o único lugar na Irlanda onde as fadas, também conhecidas como 'gentry', são visíveis aos mortais. No lado leste da face norte de Ben Bulben há uma "mancha negra em um buraco vazio" referida pela população da área como a 'Porta das Fadas'. Os habitantes locais acreditam que sempre que a porta se abre, o tempo está bom para ser bom nos próximos dias.

  • Irish Lore Keeper dá um aviso terrível: a US Company será amaldiçoada se o Ancient Fairy Fort for destruído
  • Hy-Brasil: a lendária ilha fantasma da Irlanda
  • Leprechauns: no fim do arco-íris reside a riqueza do folclore irlandês

The Fianna e Ben Bulben

Ben Bulben também é considerado um dos campos de caça favoritos dos Fianna, um bando mítico de guerreiros irlandeses. Uma lenda envolvendo Ben Bulben é sobre Fionn MacCumhail, o líder dos Fianna. Neste conto, Fionn se apaixonou por Siadbh, uma mulher que foi transformada em veado por um druida malévolo.

Ilustração de Fionn MacCumhail. (1932) Stephen Reid.

Parece que a terra de Fionn era o único lugar onde Siadbh poderia recuperar sua forma humana. O casal se casou, morou junto e logo Siadbh engravidou. O druida, entretanto, voltou para buscar Siadbh enquanto ela estava grávida e a transformou em um cervo novamente quando seu marido estava fora.

Fionn passou anos procurando sua esposa, mas seus esforços foram inúteis. No entanto, enquanto caçava Ben Bulben um dia, ele encontrou um cervo, que revelou ser seu filho Oisin. Esta criança eventualmente se tornaria uma das figuras mais renomadas do Fianna.

Oisin (Ossian) na margem do Lora, invocando os deuses ao som de uma harpa. (1801) François Gérard

A busca de Diarmuid e Gráinne

Fionn aparece em outra lenda chamada A busca de Diarmuid e Gráinne . Nesta história, no entanto, Fionn não é seu protagonista, mas seu antagonista. Neste conto, Gráinne, a mulher mais bonita da Irlanda, e filha de Cormac MacAirt, o Grande Rei da Irlanda, estava noiva do idoso Fionn.

No entanto, a princesa se apaixonou por Diarmuid, um dos Fianna, quando o viu pela primeira vez. Durante a festa de casamento, Gráinne drogou todo o grupo, com exceção de Diarmuid, e confessou seu amor por ele. Diarmuid, no entanto, era leal a sua líder e não correspondia ao amor dela. Gráinne então lançou um feitiço em Diarmuid para fazê-lo se apaixonar por ela e os dois fugiram. Quando Fionn percebeu o que havia acontecido, ele perseguiu o par por toda a Irlanda.

Diarmuid e Grainne. ( Jim Fitzpatrick )

Em uma versão da lenda, Diarmuid e Gráinne encontraram a charneca de Ben Bulben, onde a dupla foi confrontada por um javali gigante, a única criatura que poderia fazer mal a Diarmuid. O guerreiro lutou com a besta para proteger Gráinne e, embora ele tenha conseguido matá-la, foi mortalmente ferido por ela também.

  • Passagem subterrânea de 1.000 anos descoberta nas montanhas Caha da Irlanda
  • A história de Drácula foi inspirada em Abhartach, o chefe sugador de sangue da Irlanda?
  • O Dia de São Patrício e o mito das cobras expulsas da Irlanda

Em outra versão da lenda, Fionn desistiu da perseguição eventualmente, e permitiu que o par se estabelecesse. Anos depois, Fionn convidou Diarmuid para uma caça ao javali em Ben Bulben, onde o guerreiro foi mortalmente ferido por um javali. A única maneira de salvar Diarmuid era beber água das mãos em concha de Fionn. Embora os Fianna implorassem a Fionn para salvar Diarmuid, ele se recusou a fazê-lo e só mudou de ideia quando seu filho, Oisin, ameaçou lutar com ele. A essa altura, porém, Diarmuid já havia morrido.

A caverna de Diarmuid e Grainne, na parte de trás da Gleniff Horseshoe, é uma das cavernas mais altas da Irlanda. ( Martin Byrne )

São Columba e a batalha dos livros

Uma última história com Ben Bulben como cenário é a de São Columba e a Batalha dos Livros. De acordo com esta história, São Columba copiou secretamente um Saltério pertencente ao Abade Finian de Moville e surgiu uma disputa sobre quem era o proprietário desta cópia, ou seja, o copiador ou o proprietário do original.

O caso foi julgado pelo Grande Rei, que teria declarado que “a cada vaca seu bezerro, a cada livro sua cópia”. Insatisfeito com esta decisão, São Columba levantou uma rebelião e uma batalha foi travada nas encostas de Ben Bulben por volta de 560 DC.

Ben Bulben, Condado de Silgo, Irlanda. A Batalha dos Livros (instigada por São Columba) supostamente ocorreu nas encostas de Ben Bulben em 560 DC.

Está registrado que 3.000 homens foram mortos, e São Columba, arrependido por suas ações, procurou converter mais almas do que as perdidas naquela batalha. Como resultado, ele fundou vários mosteiros, o mais famoso deles localizado na ilha escocesa de Iona.

São Columba é mostrado em um vitral na Abadia de Iona, na Escócia. ( CC BY SA 2.0 )

Essas lendas mostram como Ben Bulben é um site que inspirou muitos indivíduos criativos ao longo dos tempos. Hoje, continua a entusiasmar os visitantes modernos que estão dispostos a fazer a caminhada para ver as vistas maravilhosas da montanha.

Imagem apresentada: Ben Bulben, Sligo County, Ireland. ( CC BY NC ND 2.0 ) Insert: Pegue o rosto bonito da mulher, e delicadamente suspenso, com borboletas, flores e joias presentes, assim sua fada é feita das coisas mais bonitas. Por Sophie Gengembre Anderson

Por: Ḏḥwty


Explore a terra onde o poeta irlandês Yeats encontrou inspiração

Nada se compara a segurar a terra ancestral na palma da sua mão. William Butler Yeats sabia disso, de alguma forma melhor do que os outros.

As terras em Yeats Country são arborizadas e ricas em minerais, provenientes do ventre da terra ocidental da Irlanda. Escuro e rico. Cheio de histórias e caminhos místicos e folclóricos.

Yeats o pegou e passou o legado para muitos artesãos irlandeses modernos e compositores e músicos celtas de renome mundial. Em & quotReveries Over Childhood and Youth & quot, Yeats escreveu & quotthat eu ansiava por um torrão de terra de algum campo que eu conhecia, algo de Sligo para segurar em minhas mãos. & Quot.

Tenho feito peregrinações familiares frequentes à Irlanda, sendo a mais recente especialmente significativa, dado o próximo 150º aniversário de Yeats. O outono é espetacular no oeste da Irlanda.

Lugares sagrados

Duas áreas ofereciam uma santidade para Yeats: Galway e Sligo. Com esses locais, ele criou a linguagem da paisagem ocidental. Como ninguém antes dele ou depois, Yeats conectou a terra com palavras.

Sete décadas depois, a poesia de Yeats & # x27 ainda permeia a vida irlandesa e inspira a expressão artística. Van Morrison, Bono, Enya e U2 são alguns que mesclaram elementos de Yeats ou foram influenciados por suas obras em seus próprios processos criativos - musicalmente ou liricamente.

A natureza formou um fio condutor sagrado para Yeats em Thoor Ballylee. A primeira vista da torre normanda e Yeats a comprou para sua casa de verão. O preço total de compra foi de 35 libras.

Rica construção em pedra, uma vista acima da linha das árvores, bem como um fluxo do moinho eram o apelo. Yeats rapidamente transformou o castelo em ruínas na casa de verão de sua família. Localizado fora da Galway-Ennis Road, a vista do topo do Thoor Ballylee & # x27s mirante, conhecido como & quotYeats Tower & quot, é de tirar o fôlego. A entrada custa 7 euros.

Como Yeats, fiquei fascinado na minha primeira visita. Os jardins são amplos e deslumbrantes. Do alto da torre, a luz do sol é filtrada pelos freixos e carvalhos de 30 pés. Mais abaixo, o suave fluxo da água aumenta o charme.

Nesta viagem mais recente à Torre de Yeats, lembrei-me de dias anteriores, quando gritávamos para os invasores imaginários caminhando ao longo dos caminhos arborizados, bem como os Robin Hoods modernos.

Com um instinto que conectava a palavra escrita ao terreno, Yeats trouxe tudo para casa. O futuro ganhador do Prêmio Nobel escreveu em uma carta a um amigo: & quotTudo é tão bonito que ir a qualquer outro lugar é deixar a beleza para trás. & Quot

A partir da N18, os motoristas chegam primeiro a Ballylee e depois dirigem 5,6 km em direção ao sul até o Coole Park, que é gratuito. Obras poéticas como & quotThe Tower & quot e & quotCoole Park and Ballylee & quot capturam a essência de Galway. Uma avenida de árvores ilex forma uma cobertura para a entrada do Coole Park. Enfeitada no outono, a colagem de azeviche, limão, faia e carvalho atrai e inspira os buscadores da natureza.

Raposas e esquilos vermelhos vagam pela reserva natural de 1.000 acres. Em 1898 W.B. foi o primeiro de muitos escritores irlandeses notáveis, incluindo George Bernard Shaw, que foram convidados a esculpir suas iniciais no tronco de uma árvore de cobre de 200 anos.

Cisnes selvagens deslizam no lago à noite. Uma crista de água flui em seu rastro. Os companheiros, migrando da Islândia em outubro, aumentam a serenidade geral do terreno.

Drumcliffe em Sligo

Nenhum estudo de Yeats está completo sem Drumcliffe. Repleto de história, o cemitério remonta a um local monástico de 574 d.C. Drumcliffe é único, com túmulos católicos e da Igreja da Irlanda. Lápides anglicanas circundam a igreja, enquanto marcos católicos são colocados da casa de chá de volta à beira da estrada. O arranjo se encaixa na terra dos místicos e mártires - os ordenados e os que estão esperando.

No outono, folhagem amarela e marrom dourada pontilham os plátanos e freixos. Os ventos sopram e espalham as lâminas. Uma varredura aérea parece confete de outono - com as folhas caindo ao longo da calçada cinza em frente à igreja de St. Columba e # x27s. O som do farfalhar das folhas e do vento suave são ambos audíveis neste lugar de solidão e reflexão. Aves abundam. Andorinhas, gralhas e tordos de inverno habitam essas terras.

As cruzes celtas formam sombras imponentes - todas em contraste com um céu azul-celeste pontilhado por pequenas nuvens fofas. Ao fundo, Ben Bulben, uma formação rochosa esculpida por geleiras em movimento, saúda os visitantes como um velho amigo.

Yeats foi enterrado em Drumcliffe, com a lápide voltada para o lado leste de Ben Bulben. Ele compôs & quotUnder Ben Bulben & quot em setembro de 1938, apenas quatro meses antes de morrer.

O epitáfio de W.B. & # X27 foi sua busca poética final: & quotCast a cold eye / On life, on death. / Cavaleiro, passe por aqui! & Quot

Fora da Dromahair Road, os motoristas que viajam a sudeste de Drumcliffe se deleitam com uma joia inesperada. Depois da curva do & quotR286 & quot, Lough Gill aparece. O lago brilha e brilha como uma majestosa princesa gaélica.

Sua extensão é estimulante - quase 10,5 quilômetros de comprimento de leste a oeste. Resplandecente com cores hoje em dia, Lough Gill brilha em verdes esmeraldas e azuis.

As últimas rajadas de luz dançam sobre a água. A cena é uma homenagem adequada a & quotThe Lake Isle of Innisfree & quot de Yeats. Uma das cinco propostas de W.B. & # X27s a sua musa poética Maud Gonne ocorreu nesta pequena ilha no meio de Lough Gill. Dê a Yeats uma estrela dourada pela persistência.

Não há como negar a presença de Yeats & # x27 em ambos os lados do Atlântico - especialmente no 150º aniversário de seu nascimento. Uma sofisticada revista americana de atividades ao ar livre recentemente anunciou as roupas da Yeats.

O Banco Central da Irlanda emitiu uma nova edição limitada da moeda de Yeats à prova de prata de 15 euros. O marco significativamente marcado. As vendas têm sido altas em todo o mundo. Justiça poética - foi Yeats quem foi convidado para presidir o comitê de cunhagem inicial que marcou o novo Estado Livre da Irlanda em 1926.

Drumcliffe desafia o espaço e o tempo. Ele acalma a alma e convida os peregrinos errantes a parar e respirar.

Sligo & # x27s 150º aniversariante certamente sorriu para as novas multidões e peregrinos que voltavam - já tendo visto algumas celebridades e dignitários passarem pelas portas de Drumcliffe nos últimos anos. Van Morrison esteve aqui em outubro de 2012, quando se apresentou no Sligo Live. Sinead O & # x27Connor deu uma volta pelo terreno. Além disso, o príncipe Charles e sua esposa Camilla, duquesa da Cornualha, estiveram na cidade nesta primavera. O casal real marcou a ocasião plantando um carvalho londrino ao lado do túmulo de Yeats & # x27.

Sussurros do céu na terra

Na década de 1980, surgiu a primeira casa de chá Drumcliffe. Também nesta mesma década, Van Morrison escreveu e gravou & quotHave I Told You Lately & quot, Enya lançou seu álbum & quotWatermark & ​​quot e U2 produziu seu trabalho divisor de águas & quotThe Joshua Tree & quot;

A casa de chá atual foi construída em 1999. Administrada por Jill Barber, é aconchegante. O ajuste perfeito para Yeats e sua dualidade de sabores elegantes irlandeses e terrosos. Construída em pedra calcária envelhecida, a casa de chá oferece artesanato irlandês, livros e comida confortável. É um refúgio de tranquilidade em um mundo acelerado.

Sopas e sanduíches são servidos diariamente. Qualquer xícara de chá exige o toque final do mel local de Lissadell. Presidentes americanos e outros chefes de estado foram presenteados com este doce néctar irlandês.


Ben Bulben: um site irlandês que inspira a imaginação - História

Aqui estão todas as seis partes do poema:

Sob Ben Bulben

eu
Jure pelo que os sábios falaram
Contorne o Lago Mareótico
Que a Bruxa de Atlas sabia,
Falou e deixou os galos loucos.

Juro por aqueles cavaleiros, por aquelas mulheres
Tez e forma provam ser sobre-humanos,
Essa empresa pálida e de visão longa
Esse ar na imortalidade
A plenitude de suas paixões conquistada
Agora eles cavalgam na madrugada de inverno
Onde Ben Bulben define o cenário.

Aqui está a essência do que eles significam.

II
Muitas vezes o homem vive e morre
Entre suas duas eternidades,
O da raça e o da alma,
E a antiga Irlanda sabia de tudo.
Se o homem morre em sua cama
Ou o rifle o mata,
Uma breve despedida daqueles queridos
É o pior que o homem tem que temer.
Embora o trabalho dos coveiros seja longo,
Afiadas suas pás, seus músculos fortes.
Eles apenas empurraram seus homens enterrados
De volta à mente humana novamente.

III
Você que a oração de Mitchel ouviu,
'Envie a guerra em nosso tempo, ó Senhor!'
Saiba que quando todas as palavras forem ditas
E um homem está lutando como louco,
Algo cai dos olhos há muito cegos,
Ele completa sua mente parcial,
Por um instante fica à vontade,
Ri alto, com o coração em paz.
Até o homem mais sábio fica tenso
Com algum tipo de violência
Antes que ele possa realizar o destino,
Conheça seu trabalho ou escolha seu companheiro.


4
Poeta e escultor, faça o trabalho,
Nem deixe o pintor moderno se esquivar
O que seus grandes antepassados ​​fizeram.
Traga a alma do homem para Deus,
Faça-o encher bem os berços.

A medição começou nosso poder:
Forma um pensamento egípcio austero,
Formas que fídias mais suaves forjaram.
Michael Angelo deixou uma prova
No telhado da Capela Sistina,
Onde, mas Adam meio desperto
Pode perturbar a senhora viajante
Até que seus intestinos estejam quentes,
prova de que há um propósito definido
Antes da mente secreta do trabalho:
Perfeição profana da humanidade.

Quattrocento pintado
Em fundos para um Deus ou Santo
Jardins onde a alma está à vontade
Onde tudo que encontra os olhos,
Flores e grama e céu sem nuvens,
Assemelham-se a formas que são ou parecem
Quando os dorminhocos acordam e ainda sonham.
E quando ele desapareceu ainda declare,
Com apenas cama e cabeceira lá,
Que os céus se abriram.
Giros correm
Quando aquele sonho maior tivesse ido
Calvert e Wilson, Blake e Claude,
Preparou um descanso para o povo de Deus,
A frase de Palmer, mas depois disso
A confusão caiu sobre nosso pensamento.


V
Poetas irlandeses, ganhem seu comércio,
Cante o que for bem feito,
Desprezo o tipo que agora está crescendo
Tudo fora de forma, dos pés à cabeça,
Seus corações e cabeças esquecidos
Produtos de base de camas de base.
Cante o campesinato, e então
Cavalheiros durões do campo,
A santidade dos monges, e depois
Risos impetuosos dos bebedores de porteiros
Cante os senhores e senhoras gay
Que foram batidos no barro
Ao longo de sete séculos heróicos
Leve sua mente para outros dias
Que nós nos próximos dias possamos ser
Ainda o indomável irlandês.

VI
Sob a cabeça de Ben Bulben
No cemitério de Drumcliff, Yeats é colocado.
Um ancestral foi reitor lá
Há muitos anos, uma igreja fica perto,
Junto à estrada uma cruz antiga.

Sem mármore, sem frase convencional
Em calcário extraído perto do local
Por seu comando, estas palavras são cortadas:

Lance um olho frio
Na vida, na morte.
Cavaleiro, passe por aqui!



William Butler Yeats

Igreja paroquial de Drumcliffe
Versão deutsche:

'Unter dem blanken Gipfel des Ben Bulben': em Drumcliffe, Co. Sligo

. liegt die letzte Ruhestätte eines der großartigsten Dichter des zwanzigsten Jahrhunderts, William Butler Yeats. Vier Monate vor seinem Tod schrieb er das berühmte Gedicht 'Unter Ben Bulben', em dem er den Friedhof em Drumcliffe als seine gewünschte Grabstätte beschreibt. Dorthin wollte er zurückkehren: den Ort seiner Kindheitserinnerungen.

Placa comemorativa de John Yeats, W.B. Bisavô de Yeats dentro da igreja de Drumcliffe
Einige Orte em Sligo werden so eng mit W. B. Yeats und seinen Gedichten und auch den Gemälden seines Brudes Jack B. Yeats verbunden, daß sie mittlerweile als 'Yeats Country' bekannt geworden sind. Das ist die Landschaft, die seine Phantasie beflügelte: Die Seeinsel Innisfree im Lough Gill, das Herrenhaus der Gore-Booth Familie em Lissadell, der Berg Ben Bulben, Rosses Point und die Wasserfälle bei Glencar in der benachbarten Die Grafschaft Leitrimchener - ein Inspiration für einige der schönsten Gedichte und Gemälde des zwanzigsten Jahrhunderts.
Cemitério, Cruz Alta e os restos da Torre Redonda
Die ursprüngliche Klosterkirche soll direkt unter der Straße und dem kleineren der Parkplätze neben dem heutigen Friedhof liegen und obwohl angenommen wird, daß sie noch intakt ist, sind keine Ausgrabungen geplant.

Der Literaturpreisträger W. B. Yeats starb em Frankreich im Januar 1939 und wurde dort zunächst auch beerdigt. Laut seiner Ehefrau George Hyde-Lees gab er detailierte Instruktionen zu seine Beisetzung: Seine genauen Worte waren "Falls ich sterbe, beerdigt mich hier oben (em Roquebrune em Frankreich) und Dann, nach einem Jahr, wennt die ver Michgessen Repórter michgessen aus und verpflanzt mich nach Sligo.
Es dauerte etwas länger als ein Jahr - erst neun Jahre später wurde sein letzter Wunsch erfüllt. Er wurde schließlich nach Sligo überführt und dort am Friedhof em Drumcliffe zur letzten Ruhe gebettet. Seine Frau George wurde 1968 in der selben Grabstätte beigesetzt.
Das Grab liegt nur ein paar Schritte gegenüber vom Kirchentor, an der nördlichen Seite des Friedhofs, wo die Präsenz 'des blanken Gipfel Ben Bulbens' am stärksten wirkt. (Das Grab ist leicht zu finden - haltet nur nach anderen Besuchern Ausschau, die davor stehen und fotographieren!)
Die Inschrift am schlichten Grabstein sind die letzten Zeilen der letzten Strophe eines seiner letzten Gedichte 'Unter Ben Bulben':

Wirf einen kalten Blick auf das Leben.

Auf den Tod.
Und dann, Reiter, zieh weiter.


Uma breve análise de W. B. Yeats '' Sob Ben Bulben '

‘Under Ben Bulben’ foi concluído em 1938, apenas um ano antes da morte de W. B. Yeats. Isso o torna um de seus últimos grandes poemas, na verdade, ele ditou as revisões finais dos poemas em seu leito de morte. Yeats datou 'Sob Ben Bulben' em 4 de setembro de 1938. O poema é talvez mais conhecido por seus três versos finais, que na verdade ajudaram a inspirar Yeats a escrever 'Sob Ben Bulben': os versos 'Lance um olho frio / Sobre vida, na morte. / Cavaleiro, passe! 'Tornou-se o epitáfio de Yeats, e pode ser encontrado em seu túmulo. De qualquer forma, a melhor maneira de oferecer uma análise deste poema é talvez percorrendo-o e resumindo / analisando cada seção à medida que avançamos.

Jure pelo que os Sábios falaram
Contorne o Lago Mareótico
Que a Bruxa de Atlas sabia,
Falou e deixou os galos loucos.

Juro por aqueles cavaleiros, por aquelas mulheres,
Tez e forma provam ser sobre-humanos,
Aquela empresa pálida e de rosto longo
Isso parece uma imortalidade
A plenitude de suas paixões conquistada
Agora eles cavalgam na madrugada de inverno
Onde Ben Bulben define a cena.

Aqui está a essência do que eles significam.

Vamos começar com o título: ‘Sob Ben Bulben’. Esta não foi a escolha original de título de Yeats, e inicialmente ele planejou chamar o poema de "Suas convicções", uma vez que o poema é uma destilação de sua sabedoria e crenças. Mas o título final levanta algumas questões. Onde está Ben Bulben?

Ben Bulben é o nome de uma montanha de topo plano perto de Sligo, pela qual Yeats tinha um apego particular. Ele já o escolheu como seu local de descanso final quando morreu, então ele está ansioso para ver quando ele próprio se deitará "sob Ben Bulben".

Nesta primeira seção do poema, Yeats nos diz para nos apegarmos à sabedoria dos antigos, especificamente aqueles que falavam ao redor do Lago Mareótico - o lago ao sul de Alexandria, no Egito, associado ao monaquismo cristão primitivo (conforme as notas muito úteis para AMAZON nos digam). A Bruxa de Atlas é uma referência ao poema do poeta romântico Percy Shelley, cuja bruxa titular passa pelo Lago Mareótico, portanto, o Cristianismo primitivo se junta à bruxaria pagã, e o Lago Mareótico é um ponto de encontro de várias tradições e crenças - várias rotas à sabedoria, podemos dizer.

Os cavaleiros e mulheres que parecem ser "sobre-humanos" são os Sidhe (pronuncia-se "Shee"), as fadas e deuses associados à Irlanda antiga. Yeats conclui esta primeira seção de "Sob Ben Bulben" afirmando que o resto do poema constitui essencialmente a sabedoria desses vários antigos, celtas e egípcios, cristãos e pagãos.

Muitas vezes o homem vive e morre
Entre suas duas eternidades,
O da raça e o da alma,
E a antiga Irlanda sabia de tudo.
Se o homem morre em sua cama
Ou o rifle o mata,
Uma breve despedida daqueles queridos
É o pior que o homem tem que temer.
Embora o trabalho dos coveiros seja longo,
Afie suas pás, seus músculos fortes,
Eles apenas empurraram seus homens enterrados
De volta à mente humana novamente.

As coisas ficam bastante místicas nesta segunda seção: esta passagem é essencialmente um resumo da visão de Yeats sobre a alma humana. A vida do corpo humano é passageira, especialmente quando comparada com aquelas 'eternidades' da alma e da raça (ou seja, a raça humana, embora Yeats também possa estar pensando em 'tribos' ou grupos étnicos específicos, especialmente dados os irlandeses foco na primeira seção do poema). A morte é apenas uma "breve separação" daqueles que amamos, e os coveiros que enterram pessoas estão apenas devolvendo-os à "mente humana", a "mente" comum da raça humana como um todo.

Você que a oração de Mitchel ouviu
‘Envie a guerra em nosso tempo, ó Senhor!’
Saiba que quando todas as palavras forem ditas
E um homem está lutando como louco,
Algo cai dos olhos há muito cegos
Ele completa sua mente parcial,
Por um instante fica à vontade,
Ri alto, com o coração em paz,
Até o homem mais sábio fica tenso
Com algum tipo de violência
Antes que ele possa realizar o destino
Conheça seu trabalho ou escolha seu companheiro.

John Mitchel (1815-75) foi um nacionalista irlandês que, em seu Jail Journal de 1854 exortou a Deus, 'Envia a guerra em nosso tempo, ó Senhor!' Aqueles homens que estão ansiosos pela guerra se completam, porque descobrem seu destino - sabedoria e verdade sobre quem eles realmente são - naquele momento de violência, de extrema intensidade . É como se os piscas caíssem de seus olhos e ele pudesse ver claramente pela primeira vez e relaxasse, tendo adquirido este conhecimento especial. Um homem precisa ter esse rito de passagem antes de saber qual é seu chamado na vida ou antes de se apaixonar e ter filhos com alguém.

Poeta e escultor fazem o trabalho
Nem deixe o pintor moderno se esquivar
O que seus grandes antepassados ​​fizeram,
Traga a alma do homem para Deus,
Faça-o encher bem os berços.
A medição começou nosso poder:
Forma um pensamento egípcio austero,
Formas que Fídias forjou mais gentilmente.
Michael Angelo deixou uma prova
No telhado da Capela Sistina,
Onde, mas Adam meio desperto
Pode perturbar a senhora viajante
Até que seus intestinos estejam quentes,
Prova de que existe um propósito definido
Antes da mente operante secreta:
Perfeição profana da humanidade.

Fídias foi um escultor grego do século V aC Miguel Ângelo (1475-1564) é o escultor e pintor renascentista, é claro, que pintou o telhado da Capela Sistina no Vaticano. O ponto de Yeats nesta seção é que os pintores "modernos" ou caprichosos que pintam de acordo com as tendências (fugazes) de seu próprio tempo não são bons modelos para o artista, que deve tentar algo atemporal que transcenda o próprio tempo do artista e fale para todas as gerações. Podemos ver esse ideal artístico na obra de Fídias e de Michelangelo, que buscaram mostrar o vigor da forma humana em seu 'Adão meio desperto', o que é suficiente para fazer uma mulher viajar pelo mundo e visitar a Capela Sistina ficar excitado ('no cio') pela visão do Adão nu. Essa "perfeição da humanidade" é "profana" porque vai contra o trabalho "mais seguro" e mais puro dos artistas e escultores do século XV conhecido como "Quattrocento", a quem Yeats agora menciona:

Quattrocento pintado,
Em fundos para um Deus ou Santo,
Jardins onde a alma está à vontade
Onde tudo que encontra os olhos
Flores e grama e céu sem nuvens
Assemelham-se a formas que são ou parecem
Quando os dorminhocos acordam e ainda sonham,
E quando ele desaparecer, ainda declare,
Com apenas cama e cabeceira lá,
Que os céus se abriram.

Giros correm
Quando aquele sonho maior tivesse ido
Calvert e Wilson, Blake e Claude
Preparou um descanso para o povo de Deus,
A frase de Palmer, mas depois disso
A confusão caiu sobre nosso pensamento.

Alguns visionários e grandes artistas ao longo dos tempos ('giros' era a crença de Yeats de que a história funcionava em ciclos e se repetia) se apegaram a essa visão de 'perfeição profana', como Edward Calvert (1799-1883), Richard Wilson (1714 -82), William Blake (1757-1827) e Claude Lorrain (c. 1605-82). Mas, na maioria das vezes, os artistas têm uma mente estreita demais.

Poetas irlandeses aprendem seu ofício
Cante o que for bem feito,
Desprezo o tipo que agora está crescendo
Tudo fora de forma, dos pés à cabeça,
Seus corações e cabeças esquecidos
Produtos de base de camas de base.
Cante o campesinato, e então
Cavalheiros durões do campo,
A santidade dos monges, e depois
Risos atrevidos de bebedores de porteiros
Cante os senhores e senhoras gay
Que foram batidos no barro
Ao longo de sete séculos heróicos
Leve sua mente para outros dias
Que nós nos próximos dias possamos ser
Ainda o indomável irlandês.

Yeats agora implora a seus contemporâneos e colegas poetas que procurem os melhores modelos para sua arte, em vez daqueles artistas "esquecidos" que não têm conhecimento do passado ou de grandes poetas e artistas anteriores. Ele implora que prestem homenagem às pessoas comuns dos séculos passados ​​("o campesinato") antes dos "cavalheiros do campo" de hoje (que podem contratar artistas para pintar para eles em troca de patrocínio) e transmitir a "santidade" dos monges celibatários da Idade Média, homens que não tinham nenhum interesse em sexo, antes de se voltarem para o humor 'atrevido' baseado em sexo e as canções dos homens comuns que bebem cerveja de hoje. Yeats quer que os poetas irlandeses conheçam a história e a herança de seu próprio país, de todas as pessoas que foram mortas ao longo dos séculos. É apenas sabendo estes ‘outros dias’ ou tempos anteriores que a Irlanda ‘nos próximos dias’, a Irlanda do futuro, pode ser forte como nação.

Sob a cabeça de Ben Bulben
No cemitério de Drumcliff, Yeats é colocado,
Um ancestral foi reitor lá
Há muitos anos, uma igreja fica perto,
À beira da estrada, uma cruz antiga.
Sem mármore, sem frase convencional,
Em calcário extraído perto do local
Por seu comando, estas palavras são cortadas:

Lance um olho frio
Na vida, na morte.
Cavaleiro, passe por aqui!

‘Sob Ben Bulben’ conclui com Yeats escrevendo sobre si mesmo como já morto, declarando que seu local de descanso final é ‘sob a cabeça de Ben Bulben’. Isso parece apropriado, pois um de seus ancestrais foi reitor do cemitério de Drumcliff, onde Yeats está enterrado. Este retorno pessoal à ancestralidade também está de acordo com o retorno cultural nacional mais amplo ao passado que Yeats clama em "Sob Ben Bulben". Uma comparação de 'Under Ben Bulben' de Yeats com o próprio poema de TS Eliot sobre as ligações pessoais e nacionais entre o passado e o presente, o passado e o futuro, a ancestralidade e o local de descanso final de alguém, seria uma análise interessante: ' Em meu fim está meu começo 'e' Em meu começo é meu fim ', declara Eliot em seu poema' East Coker '.


Sobre os poemas de W.B. Yeats

'Se um espírito poderoso e benevolente moldou o destino deste mundo, podemos melhor reunir esse destino através das palavras que moldaram o desejo do coração do mundo.' E foi exatamente isso que William Butler Yeats fez: ele conquistou o desejo do coração. Ele o captou em uma linguagem que é bela e que goteja de imagens - e, particularmente nos primeiros poemas - de misticismo. The Song of Wandering Aengus, The Stolen Child. Joyce disse que ele tinha uma imaginação surrealista que poucos pintores poderiam igualar. Ele nasceu em 1865, filho de John Butler Yeats, filho de um reitor da Igreja da Irlanda, e de Susan Pollexfen, cuja família de construtores de navios veio de Sligo - onde Yeats, a seu pedido, está enterrado, sob a cabeça de Ben Bulben. Seu epitáfio? 'Lance um olhar frio / Na vida, na morte / Cavaleiro, passe por'. Yeats aprendeu cedo que o que importa é a arte. Seu pai era advogado e ele abandonou sua prática para estudar pintura em Londres. Na verdade, Yeats mais tarde estudou arte em Dublin antes de, em uma das reviravoltas mais sortudas da literatura, decidir pela poesia. A publicação em 1889 quando Yeats tinha 24 anos de The Wanderings of Osian foi um momento seminal, não apenas na história literária irlandesa, mas também em sua história política. O livro de Yeats, baseado no ciclo feniano, trouxe a mitologia irlandesa ao povo irlandês em inglês - "a língua" como ele apontou "na qual a Irlanda moderna pensa e faz seus negócios". Isso aconteceu em uma época na Irlanda em que havia um poderoso movimento para resgatar a língua gaélica.

In Irish literature Yeats resembles a tidal wave. And the tide was not only poetical. In 1904 Yeats set up the National Theatre of Ireland - The Abbey Theatre with Lady Gregory and he worked unceasingly as playwright and director in its cause. In his Nobel speech to the Swedish Academy he chose as his subject ‘The Irish Dramatic Movement ' I would not be here were I not the symbol of that movement. the nationalism we called up was both romantic and poetical.' Bem, até certo ponto. Yeats had a genius - a generous genius for discovering genius in others and amongst those he discovered were two of Ireland's greatest, Synge and O' Casey .Their plays were poetical certainly - romantic? not necessarily. The Abbey audience, probably the most hyper sensitive in history, rioted - enraged by the portrait of themselves in Synge's o Playboy of the Western World and O' Casey's The Plough and the Stars. Yeats harangued them from the stage - 'you have disgraced yourselves again' - and he persevered. This strength of character and courage in the face of prejudice which was noted by Eliot is fundamental to his astonishing achievements. He once tried to get a 'bill of divorcement' through the Irish Senate. Ele falhou. That he tried at all is remarkable. Finally he refused to allow himself to be destroyed by the agony of his unreciprocated, life-long obsession with Maud Gonne, an obsession that would have felled lesser men.

She exploded into his life in 1889 - just after the publication of The Wanderings of Osian. She was young, twenty-two, tall with flaming red hair but it was her passion that 'began all the trouble of my life’. She took possession of his soul and when the soul is lost, all is lost. He had found the love of his life, she, an ardent republican, had perhaps found a poet for the cause. She was a magnificent creature - brave but dangerous. 'She lived in storm and strife,/ Her soul had such desire/ For what proud death may bring/ That it could not endure /The common good of life'. And therein lies the pity. Her fanaticism swept away much that was good in her life. His enduring love, expressed in poems of genius, gave us the haunting poetry of the exultant yet broken heart - A Woman Homer Sung, No Second Troy, He Wishes for the Cloths of Heaven, The Folly of Being Comforted and many, many more. She married the revolutionary Sean Mac Bride. The confirmation of their marriage was, Yeats said, 'like lightning through me'. Yeats, in his fifties, finally married Georgie Hyde-Lees with whom he had two children.

Easter 1916, his greatest political poem, of which he wrote many (Parnell's Funeral, September 1913, The Ghost of Roger Casement) was inspired by the tragic military failure of the rebellion led by Patrick Pearse who, with other leaders of the rebellion including Sean Mac Bride, was executed. The iconic line 'A terrible beauty is born' contains both a warning and a blessing. The rhythms and repetitions in this poem seem to keep pace with the destiny of the men: 'Hearts to one purpose alone / Through summer and winter seem/ Enchanted to a stone/ To trouble the living stream'…Too long a sacrifice /Can make a stone of the heart/O when may it suffice?’ Yeats, uniquely amongst poets, wrote some of his greatest poetry in his sixties and seventies. Eliot wrote of this late work: 'Maturing as a poet means maturing as a whole man. out of his intense experience he now expressed universal truths. An artist by serving his art with his entire integrity, is at the same time rendering the greatest service he can to his country and to the whole world.' The late poems include the The Municipal Gallery Revisited, The Statues e The Circus Animals Desertion - a poem in which the thread is pulled taut between life and art 'Maybe at last being but a broken man/ I must be satisfied with my heart’ and continues, 'Now that my ladder's gone/ I must lie down where all ladders start/ In the foul rag and bone shop of the heart.' Where else?


Tag Archives: Ben Bulben

William Butler Yeats (1865-1939) was one of Ireland’s best known and best-loved poets. One of the great advantages to living here in the mid-west of Ireland is that on the 255 mile, 6 hour-long trips back home to Donegal, the county of my childhood, I have to pass through Drumcliffe, in County Sligo. Drumcliffe is the burial place of W.B .Yeats, and a mandatory coffee stop here down the years has now become a family tradition and marks our ‘arrival’ in the north-west.

Yeats was born in Dublin in 1865 but spent much of his childhood in Sligo. He loved the old celtic stories of Ireland and even though born into a Protestant family of Anglo Irish origin he became something of nationalist,advocating the use of the Irish language. In 1899 he co-founded the Abbey Theatre in Dublin. His love for Maud Gonne, an English-born Irish revolutionary, is legendary, having proposed to her and been refused 5 times in all. In 1917, he married an English girl, half his age. Her name was Georgie Hyde-Lees, whom he called George. They had a good marriage in spite of the age difference. In 1922 he became a Senator serving two terms and in 1923 he became the first Irish winner of the Nobel Prize for Literature. He died in 1939 in Roquebrune-Cap-Martin, France . In 1948, his remains were brought home to Ireland by the Irish Naval Service and re-interred in Drumcliffe.

Yeats was a prolific writer, and has left us short stories,essays, collections of folk tales and myths as well as poetry. In the carpark at Drumcliffe there is a wonderful interpretation of the Yeats poem, and one of my favourites, ‘He wishes for the Cloths of Heaven’

Had I the heavens’ embroidered cloths,
Enwrought with golden and silver light,
The blue and the dim and the dark cloths
Of night and light and the half-light,
I would spread the cloths under your feet:
But I, being poor, have only my dreams
I have spread my dreams under your feet
Tread softly because you tread on my dreams.

Yeats grave is very simple and is located near the door of the church, where his grandfather was once rector

Yeats had clearly expressed his wish to be buried here and dictated the inscription on his headstone in the last stanza of his poem ‘Under Bare Ben Bulben’s Head’:

Under bare Ben Bulben’s head
In Drumcliff churchyard Yeats is laid.
An ancestor was rector there
Long years ago, a church stands near,
By the road an ancient cross.
No marble, no conventional phrase
On limestone quarried near the spot
By his command these words are cut:

Cast a cold eye
On life, on death.
Horseman, pass by!

Ben Bulben is a magnificent mountain that dominates the landscape in this area for miles around. The beautiful St Columba’s Church in Drumcliffe lies beneath it, as can be seen in this photo taken from his grave with Ben Bulbin in the background.

Among my personal favourites are those poems inspired by the great beauty of the countryside such as The Wild Swans at Coole ( which is in Co. Galway)

The trees are in their autumn beauty,
The woodland paths are dry,
Under the October twilight the water
Mirrors a still sky
Upon the brimming water among the stones
Are nine-and-fifty Swans.

The nineteenth autumn has come upon me
Since I first made my count
I saw, before I had well finished,
All suddenly mount
And scatter wheeling in great broken rings
Upon their clamorous wings.

I have looked upon those brilliant creatures,
And now my heart is sore.
All’s changed since I, hearing at twilight,
The first time on this shore,
The bell-beat of their wings above my head,
Trod with a lighter tread.

Unwearied still, lover by lover,
They paddle in the cold
Companionable streams or climb the air
Their hearts have not grown old
Passion or conquest, wander where they will,
Attend upon them still.

But now they drift on the still water,
Mysterious, beautiful
Among what rushes will they build,
By what lake’s edge or pool
Delight men’s eyes when I awake some day
To find they have flown away?

Yeats love of swans is reflected in the beautiful door of the church

Swans on the doors of the church – I pulled them closed for a moment just to get a picture! I know that somewhere I have more details on these doors, but cannot find it at the moment.

Drumcliffe is a lovely place – great coffee shop, a wonderful high cross and remains of an ancient round tower. If you drop by here, I can guarantee that it will instil at the very least a curiosity about our most wonderful poet.

W.B Yeats.Poet, Essayist, Politician, Irishman . Image Wikimedia Commons.

W.B. Yeats – a magnificent part of our Heritage!

References :

Running to Paradise Poems by W.B Yeats An Introductory selection by Kevin Crossley-Holland


Assista o vídeo: BenBulben Co Sligo Ireland