Batalhas de Cold Harbor

Batalhas de Cold Harbor

As batalhas de Cold Harbor foram dois confrontos da Guerra Civil Americana (1861-65) que aconteceram cerca de 10 milhas a nordeste de Richmond, Virgínia, a capital confederada. A Primeira Batalha de Cold Harbor, mais conhecida como Batalha de Gaines 'Mill, fez parte da campanha da Península de 1862 e resultou na derrota da União, pois o General George McClellan (1826-85) foi forçado a abandonar os planos de marchar em Richmond. O general confederado Robert E. Lee (1807-70) garantiu outra vitória dois anos depois, em junho de 1864, na Segunda Batalha de Cold Harbor, um dos combates mais desiguais da guerra.

Batalha de Moinho de Gaines: 27 de junho de 1862

A Batalha de Gaines 'Mill foi a terceira das Batalhas dos Sete Dias (25 de junho a 1º de julho de 1862), o clímax da campanha do General da União George McClellan na Península (março-julho de 1862) na Virgínia, cujo objetivo era capturar o Confederado capital de Richmond.

Em 27 de junho de 1862, as forças confederadas comandadas por Robert E. Lee partiram para a ofensiva contra as tropas da União do Brigadeiro General Fitz John Porter (1822-1901), que haviam formado uma linha defensiva atrás do Pântano de Boatswain, ao norte do Rio Chickahominy. Os homens de Porter resistiram a uma série de ataques rebeldes ao longo do dia; no entanto, naquela noite, um ataque coordenado por cerca de 32.000 confederados conseguiu quebrar a linha defensiva dos ianques e conduzi-los de volta para o Chickahominy. Depois que a escuridão caiu, os homens de Porter recuaram para o outro lado do rio; os rebeldes não os perseguiram.

De suas aproximadamente 34.000 tropas na Batalha de Gaines ’Mill, os ianques sofreram cerca de 6.800 mortos, feridos, desaparecidos ou capturados, enquanto os confederados tiveram cerca de 8.700 baixas de uma força estimada de 57.000 a 65.000 homens. Foi a primeira grande vitória na guerra de Lee, que havia sido nomeado comandante do Exército da Virgínia do Norte no mesmo mês.

Após a derrota na Batalha de Gaines ’Mill, McClellan abandonou seus planos de tomar Richmond e, em vez disso, retirou seus homens para uma base no rio James.

Segunda Batalha de Cold Harbor: 31 de maio a 12 de junho de 1864

No início de maio de 1864, o Tenente General Ulysses S. Grant (1822-85) lançou sua campanha Overland, na qual seu Exército do Potomac se chocou com o Exército de Robert E. Lee da Virgínia do Norte em uma série de batalhas na Virgínia. Naquele mês, os dois lados infligiram pesadas perdas um ao outro enquanto giravam ao longo de um arco ao redor de Richmond - da floresta Wilderness à Spotsylvania e outros locais de batalha menores.

Em 30 de maio, Lee e Grant colidiram na Igreja Bethesda; a batalha foi inconclusiva. No dia seguinte, as unidades avançadas dos exércitos chegaram ao cruzamento estratégico de Old Cold Harbor (na mesma vizinhança do local da Batalha de Gaines ’Mill), onde um ataque ianque tomou o cruzamento. Sentindo que havia uma chance de destruir Lee nos portões de Richmond, Grant se preparou para um grande ataque ao longo de toda a frente confederada em 2 de junho. Mas quando o sindicato de Winfield Hancock (1824-86) não chegou no prazo, a operação foi adiado para o dia seguinte. O atraso foi trágico para a União, porque deu às tropas de Lee tempo para se entrincheirar. Talvez frustrado com a perseguição prolongada do exército de Lee, Grant deu a ordem de ataque em 3 de junho - uma decisão que resultou em um desastre absoluto. Os Yankees enfrentaram fogo pesado e sofreram baixas significativas, e só conseguiram chegar às trincheiras confederadas em alguns lugares. Grant mais tarde expressou remorso pelo que muitos viram como suas ações imprudentes em Cold Harbor, afirmando: "Sempre lamentei que o último ataque em Cold Harbor tenha sido feito ... nenhuma vantagem foi obtida para compensar a grande perda que sofremos."

Grant saiu de Cold Harbor nove dias depois e continuou a tentar flanquear o exército de Lee. A próxima parada foi em Petersburgo, ao sul de Richmond, onde ocorreu um cerco de nove meses. De cerca de 108.000 soldados na Segunda Batalha de Cold Harbor, a União sofreu 13.000 baixas, enquanto os Confederados sofreram 2.500 baixas em 62.000 soldados.


A Batalha de Cold Harbor

Em 12 de junho, Lee tomou uma decisão importante. O excêntrico Ewell de uma perna só não tinha a resistência e os instintos agressivos necessários para liderar um corpo. Citando a tensão que a campanha ativa impôs à saúde frágil de Ewell, Lee recomendou que o general se encarregasse de "algum atendente de plantão com menos trabalho e exposição", como supervisionar as defesas de Richmond. Jubal Early, que comandara o Segundo Corpo na ausência de Ewell, assumiu o comando permanente da unidade. Lee imediatamente informou a Early que deveria iniciar uma expedição ousada, levando sua corporação ao Vale Shenandoah, derrotando Hunter e, em seguida, varrendo para o norte em um ataque em direção a Washington. O objetivo de Lee era desviar a atenção de Grant para o Vale e a defesa de Washington. O esquema era arriscado, pois a partida de Early enfraqueceria seriamente as linhas confederadas na frente de Cold Harbor. Mas tempos de desespero exigiam medidas desesperadas, e Lee considerou a jogada justificada como uma oportunidade de retomar a iniciativa.

Grant também tomou decisões importantes em 12 de junho. Por volta das 2h00, dois de seus auxiliares retornaram de um reconhecimento ao James. Eles haviam traçado rotas para o Exército do Potomac seguir até o rio. Os barcos transportariam uma parte da força, enquanto o restante marcharia sobre uma enorme ponte flutuante. Movendo-se rapidamente, os Federados poderiam atacar Lee e estar a caminho de Petersburgo antes que os confederados descobrissem para onde eles tinham ido. Grant estava exultante. Ele ordenou que Meade deixasse Cold Harbor naquela noite e começasse a se mover em direção ao James.

Apesar de ter demonstrado promessa antes na guerra, o tenente general RICHARD S. EWELL TORNOU-SE UMA CAUSA DE PREOCUPAÇÃO POR LEE DURANTE A CAMPANHA. (LC)

Desligar-se do vigilante Lee representou um desafio formidável. Os Federados tiveram que escapar de suas trincheiras sem serem detectados e estar bem encaminhados antes do amanhecer. Para apressar a marcha, Grant decidiu dispersar seu corpo por diferentes rotas. O Décimo Oitavo Corpo de Smith deveria marchar para o leste até a Casa Branca, embarcar nos transportes e prosseguir pelo rio de volta a Butler, refazendo sua rota de alguns dias antes. Enquanto isso, o Exército do Potomac marcharia para o sul. Warren e Hancock deveriam cruzar o rio Chickahominy em Long Bridge, enquanto Wright e Burnside cruzaram algumas milhas rio abaixo na Jones 'Bridge. A divisão de cavalaria de Wilson deveria acompanhar as colunas em marcha, uma brigada abrindo caminho para Warren enquanto a outra cobria a retaguarda do exército.

Na noite de 2 de junho, o coronel Horace Porter da equipe de Grant se encontrou, enquanto entregava as ordens finais para o ataque da madrugada, passando pelos acampamentos das tropas que iriam liderar o caminho na manhã seguinte. Ele diria mais tarde que, durante esta missão, ele notou uma atividade bastante peculiar sendo realizada em um dos regimentos. Parecia que os soldados estavam consertando seus uniformes, mas após uma inspeção mais detalhada, percebeu-se que os homens estavam, na verdade, costurando pedaços de papel, com seus nomes e endereços residenciais, aos uniformes. Porter percebeu que isso estava sendo feito para que "seus cadáveres pudessem ser reconhecidos no campo e seu destino, conhecido por suas famílias em casa". Para muitos soldados, como aqueles com quem Porter se deparou, a ideia de acabar em um túmulo sem marca ou desconhecido era uma forma terrível e horripilante de imaginar o destino de alguém.

A Batalha de Cold Harbor custou quase 5.000 vidas. Para o exército de Grant, o dia mais caro foi 3 de junho, quando seus ataques imprudentes foram brutalmente repelidos na frente das fortificações bem preparadas de Lee.

A Batalha de Cold Harbor custou quase 5.000 vidas. Para o exército de Grant, o dia mais caro foi 3 de junho, quando seus ataques imprudentes foram brutalmente repelidos na frente das fortificações bem preparadas de Lee. Muitos dos feridos morreram de exposição e fome enquanto estavam entre as linhas opostas, muitos outros ainda sucumbiram aos ferimentos mortais nos hospitais que transbordam. O enterro dos mortos consistia, na maioria das vezes, em valas comuns cavadas às pressas no campo de batalha ou em terrenos isolados perto dos hospitais. Embora alguns tivessem tomado medidas na esperança de garantir que seus corpos fossem identificados, poucos tiveram a sorte de ter seus túmulos marcados, tornando a identificação posterior dos homens quase impossível.

Em 1862, o Congresso tomou providências para a criação de cemitérios nacionais como um local de descanso final para aqueles que morreram lutando pela União, mas não foi até 1866, dois anos após a batalha de Cold Harbor, que esses cemitérios foram estabelecidos em Richmond. área. Um ano antes, em maio de 1865, uma turma de soldados federais, acompanhados por agentes da Comissão Cristã dos Estados Unidos e da Sociedade Bíblica Americana, viajou para Cold Harbor na tentativa de localizar e marcar o máximo de túmulos da União que pudessem. Muitas das cabeceiras erguidas pelos soldados permaneceram e algumas das outras sepulturas foram identificadas por meio de itens encontrados enterrados com os soldados, como nomes encontrados em roupas, envelopes e outros pertences pessoais. No ano seguinte, o governo federal estabeleceu cinco cemitérios nacionais na área de Richmond, um dos quais estava localizado em um hectare e meio de terras agrícolas perto da encruzilhada Old Cold Harbor, em frente à casa de Garthright, que havia servido como um hospital da União . Em março de 1866, equipes de enterro se espalharam por uma área de 32 milhas e começaram o processo horrível de desenterrar os restos mortais dos soldados da União, muitos dos túmulos que haviam sido localizados no ano anterior, e removê-los para o Cold Harbor National Cemitério. A maioria dos homens foi encontrada no campo de batalha próximo de 1864, mas muitos outros foram retirados dos campos de batalha de Beaver Dam Creek, Gaines's Mill e Savage's Station em 1862. A identificação dos homens era na maioria dos casos simplesmente impossível. Ao todo, quase 2.000 soldados foram enterrados novamente no cemitério, mas apenas 673 foram identificados. Somente em duas valas comuns, as equipes colocaram os restos mortais de 889 homens.

POR ANOS, O CEMITÉRIO NACIONAL DO PORTO FRIO FOI O PONTO FOCAL DE MUITAS VISITAS DE VETERANOS EM RETORNO, COMO ESTES HOMENS QUE VOLTARAM EM MAIO DE 1887. (NPS)

Durante anos, o Cold Harbor National Cemetery foi a única área reservada como lugar de lembrança da batalha de 1864. Os veteranos que voltaram a caminhar pelos campos e bosques onde antes lutaram naturalmente fizeram uma parada no cemitério como parte de sua visita. Um veterano que retornou contou que até 1908 a evidência da guerra ainda era bastante visível, já que os fazendeiros locais ainda encontravam "corpos, mosquetes, espadas e outros instrumentos de guerra". Os veteranos que retornaram também escolheram o cemitério como o local para erigir seus memoriais. Em 1909, os estados da Pensilvânia e Nova York dedicaram dois monumentos elaborados à memória de seus filhos que perderam a vida durante o noivado de duas semanas. Nova York prestou homenagem especial à 8ª Artilharia Pesada de Nova York, cujos 505 homens mataram, feriram ou faltaram patentes como a maior perda de qualquer regimento durante a batalha.

Os cemitérios nacionais foram estabelecidos para cuidar dos soldados que morreram a serviço dos Estados Unidos. A remoção dos restos mortais dos confederados dos campos de batalha dependia de organizações privadas, como a Hollywood Memorial Association, que nos anos do pós-guerra imediato se esforçou para remover os soldados sulistas para um local de descanso mais permanente. A remoção dos mortos não poderia ser tão exata quanto esperava que muitas das sepulturas tivessem crescido demais e ficassem irreconhecíveis. Em 1915, um visitante do campo de batalha Cold Harbor escreveu que enquanto ele e um companheiro atravessavam os campos a cavalo, "o afundamento de seus pés e a quebra de ossos abaixo deles revelaram a horrível verdade de que estávamos marchando sobre um longo sepulcro de soldados mortos . " Em 1999, túmulos não marcados e esquecidos da Guerra Civil ainda estavam sendo descobertos na área de Cold Harbor.

NO DIA 3 DE JUNHO, O TENENTE THOMAS J. MCCLURE DA 7ª ARTILHARIA PESADA DE NOVA YORK FOI MORTO QUANDO UM FRAGMENTO DE CONJUNTO SE ARROU DE SEU BRAÇO DIREITO E MERGULHOU ATRAVÉS DE SEU PEITO. QUATRO HOMENS FORAM DETALHADOS PARA O enterrar ATRÁS DAS LINHAS, ERETENDO UM PEQUENO CABEÇALHO SOBRE O QUE INSCREVERAM: "PAZ ÀS SUAS CINZAS, PERDEMOS UM BRAVO, FIEL, BOM OFICIAL, AMADO POR TODA A SUA EMPRESA. SUA PERDA NUNCA PODE SER SACRADA. SEJA O PONTO QUE PRENDE SEUS RESTOS. " HOJE O LIEUTENANT MCCLURE RESTA NA SEÇÃO A, SEMANA 375, DO CEMITÉRIO NACIONAL DO PORTO FRIO. (DIVISÃO DE ASSUNTOS MILITARES E NAVAIS DO ESTADO DE NOVA YORK)

Hoje, o Cemitério Nacional de Cold Harbor contém os túmulos de veteranos de seis guerras diferentes, o último enterro ocorreu em 1970. Há apenas um punhado de oficiais enterrados no cemitério, sendo o mais graduado um major, mas há uma Medalha de Destinatário da honra deitado dentro dos muros do cemitério. O Sargento Major Augustus Barry, da 16ª Infantaria dos Estados Unidos, lutou no Tennessee e na Geórgia durante a Guerra Civil e foi premiado com a medalha de "Galantaria em várias ações durante a rebelião." Posteriormente, ele se tornou o superintendente do cemitério, morrendo neste posto em 1871. Em 1973, o Exército dos Estados Unidos transferiu os cemitérios nacionais na área de Richmond para o Departamento de Assuntos dos Veteranos, sob cuja atual tutela os túmulos e cemitério de Cold Harbor são bem mantidos e bem cuidados.

Warren recebeu uma missão crítica. Assim que ultrapassasse o Chickahominy, ele deveria virar para o oeste e se posicionar próximo ao vilarejo da Oficina de Riddell, no cruzamento, como se pretendesse atacar Richmond ao norte do James. De sua posição perto da Loja de Riddell, Warren deveria proteger de Lee o movimento do exército em direção a James.


Batalhas de Cold Harbor - HISTÓRIA

Em 12 de junho de 1864, a Batalha da Guerra Civil Americana de Cold Harbor chegou ao fim, que se tornou uma das batalhas finais em Ulysses S. Grant & # 8217s famosos & # 8220Overland Campaign. & # 8221

A campanha Overland foi uma série de batalhas travadas na Virgínia entre Grant & # 8217s Army of the Potomac e Robert E. Lee & # 8217s Army of Northern Virginia. O exército de Grant & # 8217s sofreu perdas graves e pesadas, mas acabou vencendo o Exército de Lee & # 8217s da Virgínia do Norte.
[text_ad]

De acordo com o Richmond National Battlefield Park, a cavalaria de Philip Sheridan & # 8217s já havia se mudado para o sul para capturar o Old Cold Harbor Crossroads em 31 de maio. As forças da União se chocaram contra os cavaleiros confederados, e a primeira escaramuça da batalha & # 8217s se seguiu.

Um ataque maciço foi lançado no início da manhã de 3 de junho. Cerca de 50.000 soldados federais atacaram a posição confederada bem defendida, resultando em pesadas perdas sindicais. Os homens de Grant & # 8217s foram imobilizados pela infantaria confederada. Usando baionetas, utensílios de cozinha e as próprias mãos, eles cavaram trincheiras improvisadas desesperadamente.

Em 12 de junho, os principais ataques chegaram ao fim. Centenas de soldados permaneceram no campo de batalha por dias enquanto Lee e Grant negociavam uma fogueira, e poucos sobreviveram.

Você pode aprender mais sobre a Battle for Cold Harbor e a Overland Campaign visitando os sites Battlefield Park ou Civil War Trust.


Série de história americana: a batalha de Cold Harbor

A campanha final da União na Guerra Civil começou em 3 de maio de 1864. O general Ulysses Grant manteve os detalhes o mais secretos possível. Transcrição de transmissão de rádio:

Bem-vindo ao THE MAKING OF A NATION - American history in VOA Special English.

Em 4 de julho de 1863, um enorme exército confederado se rendeu em Vicksburg, Mississippi. As forças da União cercaram a cidade por 47 dias. A comida acabou. A situação era desesperadora. O comandante confederado desistiu.

Os termos de rendição eram simples. Os soldados confederados prometeram não lutar mais. Em troca dessa promessa, eles foram libertados em liberdade condicional e enviados para suas famílias.

Nunca as forças da União conquistaram tamanha vitória. Trinta mil soldados confederados estavam agora fora da guerra. Sessenta mil armas e cento e setenta canhões estavam agora nas mãos da União. O rio Mississippi estava agora sob o controle da União.

Esta semana em nossa série, Larry West e Maurice Joyce continuam nossa história da Guerra Civil Americana.

A vitória em Vicksburg foi para o general Ulysses Grant. Ele foi nomeado comandante de todos os exércitos da União no oeste. Em seguida, ele foi enviado para Chattanooga, Tennessee.

O exército da União acabara de ser derrotado em uma batalha ao longo de um pequeno rio chamado Chickamauga. Agora os soldados da União estavam descansando e se reorganizando em Chattanooga. A linha confederada se estendeu até a metade da cidade.

Os confederados tinham artilharia na montanha Lookout. Eles controlavam todas as estradas para a cidade, exceto uma difícil através das montanhas. Eles haviam bloqueado o rio Tennessee acima e abaixo da cidade. E eles cortaram a ferrovia. O general confederado disse que deixaria a fome obrigar o Exército da União a se render.

Grant chegou a Chattanooga no final de outubro. A cidade estava cheia de soldados da União famintos. Eles ficaram sem suprimentos por quase um mês.

Grant não perdeu tempo. Ele rapidamente enviou tropas para lutar contra a força confederada que bloqueava o rio Tennessee. Ele enviou outros para lutar contra os confederados que bloqueavam a estrada para o centro de abastecimento da União mais próximo. Em uma semana, os vagões de suprimentos estavam entrando em Chattanooga. Em poucas semanas, o derrotado exército da União estava pronto para lutar novamente.

O general Grant enviou seus homens contra o meio e as extremidades da linha confederada ao mesmo tempo.

Havia poucos soldados confederados na Montanha Lookout. Esse fim da linha caiu facilmente. O centro da linha ficava ao longo de uma colina baixa chamada Missionary Ridge. Aguentou um pouco. Então, os soldados da União - agindo sem ordens - forçaram seu caminho até o topo da colina. A linha confederada quebrou. Soldados sulistas largaram suas armas e correram para salvar suas vidas.

O exército confederado retirou-se para o sul, para o estado da Geórgia. O Tennessee estava completamente nas mãos da União. O caminho agora estava aberto para os exércitos do Norte marcharem até o coração da Confederação.

Estava claro que o Sul não poderia vencer a guerra. Muitos soldados confederados morreram em batalha. Nenhum foi deixado para ocupar seu lugar. Os suprimentos estavam muito baixos. Não havia comida suficiente para comer, nem sapatos para calçar e muito pouco com o que lutar.

Ninguém tinha esperança de conseguir suprimentos de fora da Confederação. O Sul foi circundado por tropas da União e navios de guerra. Tudo parecia perdido.

Mesmo assim, os soldados confederados se recusaram a parar de lutar. Eles não se renderiam. A guerra não terminaria até que os exércitos confederados fossem derrotados pela força militar.

Não havia dúvida de que o Norte tinha força militar. Os suprimentos não eram problema. As fábricas estavam produzindo mais do que nunca. A mão de obra não era problema. Os homens continuaram a ingressar no exército da União. Menos do que antes, mas ainda o suficiente para torná-lo uma força poderosa.

O problema com o exército da União eram seus generais. Alguns eram muito cuidadosos. Alguns não estavam dispostos a lutar. Alguns não sabiam lutar.

O único general que parecia capaz de conquistar vitórias foi Ulysses Grant. É por isso que o presidente Abraham Lincoln nomeou Grant comandante de todos os exércitos da União. Lincoln dependia dele para encerrar a Guerra Civil.

Grant foi para o leste em março de 1864, cinco meses após a batalha em Chattanooga. Ele decidiu fazer seu quartel-general em campo com o Exército do Potomac. Ele disse que não comandaria de um escritório em Washington. Mas ele foi à cidade para explicar seus planos ao presidente Lincoln.

Grant observou que, no passado, os exércitos separados da União haviam se movido e lutado de forma independente. Ele disse que eles eram como uma parelha mal treinada de cavalos. Dois deles nunca puxaram ao mesmo tempo na mesma direção.

Sob seu comando, disse Grant, os exércitos da União se uniriam. Eles atacariam os confederados com tanta força em tantos lugares que os rebeldes não poderiam detê-los.

Grant disse que todos os exércitos atacariam ao mesmo tempo.

Grant passou o mês de abril se preparando para a grande campanha. O alvo principal, mais uma vez, foi a capital confederada em Richmond, Virgínia.

O Exército do Potomac tinha cento e vinte mil homens. Ele se moveria contra Richmond pelo norte. O general Ben Butler tinha cinquenta mil homens. Ele se moveria contra Richmond pelo leste. O general Franz Sigel traria milhares mais através do Vale Shenandoah, a noroeste.

Essas forças eram três vezes o tamanho do exército de Robert E. Lee perto de Richmond.

No oeste, William Sherman tinha três exércitos com mais de cem mil homens. Seu oponente, Joe Johnston, tinha apenas 60 mil.

O general Grant manteve os detalhes da campanha o mais secretos possível. Os repórteres perguntaram ao presidente Lincoln quando Grant se mudaria.

O presidente respondeu: & quotAsk General Grant. & Quot

"O general Grant não vai nos contar", disseram os repórteres. Lincoln disse: & quotEle também não vai me dizer & quot.

A campanha final da União na Guerra Civil começou em 3 de maio de 1864.

Após dois dias de marcha, o Exército do Potomac alcançou o deserto. Era uma área densamente arborizada a oeste de Fredericksburg, Virgínia. Foi ali que o exército da União perdeu uma batalha para os confederados um ano antes. Era onde os dois exércitos lutariam novamente.

A batalha rapidamente se tornou uma luta cega. A floresta era densa. A fumaça estava pesada. Os soldados não podiam se ver até que estivessem muito próximos. Conchas incendiaram as árvores. Os feridos não conseguiram escapar das chamas. Seus gritos encheram o ar.

Depois de dois dias, o general Grant decidiu que o deserto não era o lugar para lutar contra Robert E. Lee. Ele queria contornar o fim do exército de Lee. Ele queria lutar abertamente, onde pudesse usar sua artilharia. Então ele começou a marchar com seus homens em direção a um lugar chamado Spotsylvania Court House.

Lee moveu seus homens tão rápido quanto Grant. Quando o exército da União chegou à Spotsylvania, os confederados estavam esperando atrás de paredes de terra e pedra.

Por vários dias mais, os dois exércitos lutaram. Às vezes, eles estavam tão perto que não tinham tempo para carregar e disparar suas armas. Então, eles usaram suas armas para se atingirem.

A linha confederada se dobrou. Mas nunca quebrou. Mais uma vez, Lee parou o exército da União.

Grant se recusou a aceitar a derrota. Ele disse que lutaria até o fim, se demorasse todo o verão. Mais uma vez, ele ordenou que seus homens marchassem ao redor do fim da linha de Lee. Lee rapidamente puxou seus homens de volta para um lugar chamado Cold Harbor, não muito longe de Richmond. Lá eles esperaram.

Como havia feito no deserto e na Spotsylvania, Grant ordenou que seus homens atacassem com força. Foi uma carnificina. Em menos de uma hora, sete mil soldados da União caíram mortos ou feridos.

Grant finalmente parou o ataque. Os soldados da União voltaram às suas linhas. Eles deixaram para trás centenas de homens feridos.

Por quatro dias, os feridos ficaram no campo de batalha clamando por ajuda, por água. Homens que tentaram resgatá-los foram abatidos. Finalmente, Grant e Lee concordaram em um cessar-fogo para cuidar dos feridos e enterrar os mortos. Era tarde demais para a maioria dos feridos. Eles morreram.

A batalha em Cold Harbor encerrou um mês de luta pelo Exército do Potomac. A campanha o levou quase até os limites de Richmond, a capital confederada. Mas Grant pagou um preço terrível: mais de cinquenta mil mortos e feridos.

As perdas confederadas foram muito mais leves: cerca de vinte mil.

O general Grant estava começando a aprender uma lição importante da guerra. Os métodos de defesa haviam melhorado muito mais do que os métodos de ataque.


Igreja da Batalha de Bethesda

Aqui ficava a Igreja Bethesda, fundada por volta de 1830 e usada por Batistas e Discípulos de Cristo até que queimou em 1868. Em maio de 1864, durante a Guerra Civil, o V Corpo do Major General Gouverneur K. Warren formou o flanco esquerdo do Tenente-General. União de Ulysses S. Grant aqui, enfrentando o exército do general Robert E. Lee. Em 30 de maio, o ataque do tenente-general Jubal A. Early à posição de Warren falhou. Atacou cedo novamente em 2 de junho, mas foi derrotado pelo IX Corpo de exército do major-general Ambrose E. Burnside. No dia seguinte, Grant atacou o centro da linha de Lee em Cold Harbor e foi derrotado com enormes perdas.

Erguido em 1997 pelo Departamento de Recursos Históricos. (Número do marcador O-12.)

Tópicos Este marcador histórico está listado nesta lista de tópicos: Guerra, Civil dos EUA. Um mês histórico significativo para esta entrada é maio de 1864.

Localização. 37 & deg 37.708 & # 8242 N, 77 & deg 17.694 & # 8242 W. Marker está em Mechanicsville, Virginia, no Condado de Hanover. Marker está no cruzamento da Mechanicsville Turnpike (U.S. 360) e Hughes Road, à direita ao viajar para o leste na Mechanicsville Turnpike. Toque para ver o mapa. O marcador está nesta área dos correios: Mechanicsville VA 23111, Estados Unidos da América. Toque para obter instruções.

Outros marcadores próximos. Pelo menos 8 outros marcadores estão dentro de 3 milhas deste marcador, medidos em linha reta. Cold Harbor Campaign (aproximadamente 0,6 milhas de distância) um marco diferente também chamado Cold Harbor Campaign (aproximadamente uma milha de distância) Batalha de Cold Harbor

(aproximadamente uma milha de distância) um marco diferente também denominado Batalha de Cold Harbor (aproximadamente 1,1 milhas de distância) um marco diferente também denominado Batalha de Cold Harbor (aproximadamente 1 milhas de distância) 36th Wisconsin (aproximadamente 1,8 milhas de distância) " Liberty Hall "(a aproximadamente 3 km de distância), 3 de junho de 1864 18º Corpo: um ataque desastroso (a aproximadamente 3,5 km de distância). Toque para obter uma lista e um mapa de todos os marcadores em Mechanicsville.

Veja também . . . Batalha com muitos nomes. Além da Igreja Bethesda, outros marcos próximos foram mencionados como o nome da batalha - Totopotomy Creek, Stumps Creek, Shady Grove Lane e Hanovertown. (Enviado em 28 de janeiro de 2009, por Craig Swain de Leesburg, Virginia.)


Batalhas de Cold Harbor - HISTÓRIA

Leia a visão geral e conclua as atribuições de tempo e local para adquirir o contexto histórico da batalha de Cold Harbor, na Virgínia. Também é listado algum vocabulário que você encontrará nas fontes. Então, você estará pronto para ler os documentos e responder às perguntas elaboradas para acompanhá-los.

A Batalha de Cold Harbor surgiu da campanha de Ulysses S. Grant para tomar Richmond e, no processo, destruir o Exército da Virgínia do Norte de Robert E. Lee. Seu objetivo em 1864 era destruir a viabilidade militar da Confederação. Para fazer isso, ele projetou uma abordagem multifacetada: enviar Franz Sigel com um exército para privar a Confederação do valioso Shenandoah Valley, fazer com que o Exército de James de Benjamin Butler se mova do leste para o rio James em direção a Richmond do norte. O resultado, esperava Grant, colocaria muita pressão sobre os recursos limitados de Lee, e a vitória final seria alcançada. Ao contrário dos generais McClellan e Hooker, que pensavam nos avanços de Lee em termos de batalhas, cujo resultado determinava seu próximo movimento, Grant concebia as batalhas como meios para um fim maior. Se seu Exército do Potomac sofreu derrotas contra Lee, o objetivo maior ainda poderia ser alcançado se Sigel ou Butler tivessem sucesso em outro lugar. Com mais de 100.000 homens, o Exército de Grant do Potomac era quase duas vezes maior que o Exército de Lee da Virgínia do Norte. Mais cedo ou mais tarde, os confederados teriam que ceder.

É claro que Robert E. Lee teria que encontrar uma maneira de impedir todos os três avanços da União. Sua melhor chance seria bloquear os avanços da União no Vale e no James, enquanto retirava algumas tropas de seu próprio Exército da Virgínia do Norte. Então, espere o momento certo em que o Exército do Potomac se torne vulnerável, talvez quando eles estivessem muito tensos enquanto marchavam para o sul, e infligisse a eles uma derrota devastadora. Ele sabia, acima de tudo, que deveria evitar ser forçado a posições defensivas em Richmond enquanto estivesse cercado pelos exércitos da União. Ele tinha que fazer Grant pagar caro por cada quilômetro que ganhava, evitar ficar preso dentro de Richmond e ganhar tempo. Na verdade, o tempo talvez fosse a melhor arma de Lee. O custo da guerra reduziu profundamente as chances de reeleição do presidente Lincoln em novembro daquele ano. Se Lee pudesse tornar o custo da ofensiva de Grant muito alto, os eleitores do Norte poderiam realizar o que ele não conseguiu. Um novo ambiente político pode permitir a independência do sul.

O nome Cold Harbor aparentemente vem do antigo uso em inglês da palavra porto como um lugar para os viajantes descansarem - um porto frio serve apenas comida fria. A experiência do Exército da União em Cold Harbor estaria longe de ser hospitaleira. Cold Harbor seria a terceira grande derrota consecutiva de Grant quando as forças da União lentamente travaram Lee na defesa de Richmond em meados de 1864. Houve uma estimativa de 13.000 vítimas da União, que obscureceu amplamente as 1.500 vítimas confederadas. No entanto, a Confederação tinha apenas metade da força de trabalho da União neste ponto da guerra. Ambos os lados seriam seriamente prejudicados por esta batalha, mas cada um reivindicaria algum tipo de vitória.

A batalha de Cold Harbor foi travada entre 31 de maio e 12 de junho de 1864. É um bom exemplo de como erros, sorte, ambiente físico, comunicação e liderança impactam a vida pública e privada. Os exemplos mais dramáticos são fornecidos pelos acontecimentos de 2 a 3 de junho, um dos dias mais traumáticos da guerra para a União. Sete mil vítimas da União ocorreram em trinta minutos na madrugada de 3 de junho de 1864, isso levou à cessação dos combates e para Grant cancelar novos ataques. Embora os soldados e os comandantes tenham sido obviamente os mais afetados, aqueles que observaram, aqueles que leram ou ouviram sobre os resultados e aqueles que tinham parentes também sentiram o impacto de Cold Harbor.

Depois de Cold Harbor, Grant ainda tinha a vantagem estratégica porque Lee não podia se mover sem expor Richmond. Então Grant moveu todo o seu exército ao redor de Lee e cruzou o rio James. Lá ele se encontraria com o Exército de James de Butler para desferir um golpe fatal em Petersburgo, causando um cerco de nove meses. No início de abril de 1865, os confederados perderam o controle de sua última linha de abastecimento e Richmond se rendeu à União em 2 de abril. Lee se rendeu formalmente a Grant sete dias depois em Appomattox. O processo de incorporação de onze estados renegados do sul à União era o próximo assunto em questão.

  1. Para obter uma noção de tempo e lugar para entender o contexto histórico de uma batalha da Guerra Civil, concluindo as atividades preliminares.
  2. Trabalhar com fontes primárias relacionadas a Cold Harbor respondendo a perguntas que envolvem uma espiral de complexidade.
  3. Para experimentar a história em primeira mão, lendo e respondendo a perguntas usando fontes primárias.
  4. Adquirir um sentido mais direto e complexo da história lendo sobre as experiências da liderança militar, dos soldados comuns e do front doméstico.
  1. Exército do Potomac / Generais Meade e Grant
  2. Exército da Virgínia do Norte / General Robert E. Lee
  3. corpo, divisão, brigada, regimento
  4. obras, parapeitos
  5. reconhecimento
  6. começou
  7. topográfico
  8. baixas

Você pode encontrar erros de ortografia ao trabalhar com fontes primárias. Por exemplo, Cold Harbor é chamado de Coal Harbor em uma conta de jornal da Union.


Tag: batalha de Cold Harbor

A coragem, a tragédia e a estratégia ousada da Guerra Civil Americana se desenrolam em Jim Stempel & # 8217s Windmill Point. Estou feliz por ter lido isso? Pode apostar. A escrita de Stempel & # 8217 é vívida e meticulosa. He tells the story of the pivotal events that took place in little more than two weeks in such a compelling fashion that even knowing what happens, you still feel the inexorable pull of tension.

But this isn’t a book review, rather Jim Stempel is here to talk about the writing of historical fiction. So, over to you, Jim.

I have written nonfiction, satire, and historical fiction, but when you asked me to write a post for your blog it immediately dawned on me that I had never spent much time (honestly, any time at all) thinking about how I actually go about writing. So first I had to step back and analyze my own approach, and secondly I wanted to be sure that whatever I came up with was not going to waste someone else’s time – as in, thank you Captain Obvious! I say that because I take writing very seriously and, as an extension, I take the efforts of other writers seriously too . I would like to treat every author’s efforts – whether that means a first or twentieth novel – with the same consideration I would like my own work to be treated. But writing is a personal business, we all have our unique approaches, and I know that the way I go about things may or may not be of use to someone else. With that disclaimer now a matter public record, I will suggest a few things that I hope someone might find helpful.

Research: The importance of this aspect of writing historical fiction has been amply documented on your blog before with detailed and excellent lists of elements to consider, but I would go those even one further. To write compelling historical fiction I think you need, not only research a particular time period adequately, but literally immerse yourself in it . I write about the American Civil War, for instance, but I have never technically researched it. I didn’t have to. I have been fascinated with history since I was a kid, and I read and wrote about the Civil War from the time I was in junior high school, through college, and (obviously) beyond. I read hundreds of books on the topic – fiction, nonfiction, memoirs, and biographies – traveled to all the major battlefields, attended lectures, reenactments, etc., and all of this before I had even thought about writing a single line. I would recommend that anyone interested in writing historical fiction choose a time period that fascinates them, then immerse themselves until they feel entirely comfortable calling themselves an authority. Then write.

Character Development: Much has been written about character development, and I have but a few thoughts to add. We come to know people slowly in real life, and I think it best that we come to know them slowly in fiction too . Give the reader a little at a time, with twists and turns that will make the character far more interesting than if the character was entirely divulged at the outset. Also, actions speak far louder than words, so the way a person moves, or sits, or responds to a statement or situation can say far more about a character’s persona than an entire descriptive paragraph.

Less is often more : Likewise, in describing a scene or situation or character there is often a tendency to initially overwhelm readers with details, when less would be far more effective. Pick out the key elements you necessidade to convey then add to those as the scene develops.

Visualization: Lastly, I tend to visualize the scenes I write then jot them down just as a newspaper reporter might describe an actual scene he or she is witnessing . If you are truly familiar with your topic, characters, scenes, etc., this can work wonders. If you don’t like the results, you can back it up and run it over till you get something that you feel is right.

Mary, I hope these few suggestions prove helpful for some of your readers.

Many thanks, Jim. I wish you great success with Windmill Point.

Windmill Point is gripping historical fiction that vividly brings to life two desperate weeks during the spring of 1864, when the resolution of the American Civil War was balanced on a razor’s edge. At the time, both North and South had legitimate reasons to conclude they were very near victory. Ulysses S. Grant firmly believed that Lee’s Army of Northern Virginia was only one great assault away from implosion Lee knew that the political will in the North to prosecute the war was on the verge of collapse. Stempel masterfully sets the stage for one of the most horrific battles of the Civil War, contrasting the conversations of decision-making generals with chilling accounts of how ordinary soldiers of both armies fared in the mud, the thunder and the bloody fighting on the battlefield.


5th Florida Infantry Regiment

The regiment was commanded by Colonel John Hately. It fought in the Cornfield , retiring to the stone walls along Hagerstown Road after taking heavy casualties. Colonel Hately was wounded in both thighs and Lieutenant Colonel Thompson B. Lamar was also wounded. Major Benjamin F. Davis then took command of the regiment. Captain William T. Gregory was mortally wounded, dying at home on December 11, and Lieutenant M. B. Swearengen was wounded.

Batalha de Fredericksburg

The regiment lost 1 man wounded.

Batalha de Chancellorsville

Commanded by Major Benjamin F. Davis, who was wounded. Lieutenant John G. Raulerson and 6 enlisted men were killed and 22 enlisted men were wounded.

Battle of Gettysburg

The regiment was commanded by Captain Richmond N. Gardner. It took part in Longstreet’s assault of July 2 and supported Pickett’s Charge of July 3. Out of 321 men engaged, it lost Captain John Frink, Lieutenants Joel C. Blake and John A. Jenkins and 25 enlisted men killed, Lieutenant George R. Walker mortally wounded, Captains Gardner and William J. Bailey, Lieutenants John O. Morris, George L. Odum, J. A. Shaw, William J. Bailey, James G. Shuler, M. B. Swearengen and Benjamin F. Wood and 84 enlisted men wounded, and 3 enlisted men missing.

Captain Richmond N. Gardner lost his left arm but survived. Captain Bailey and Lieutenant Shuler were captured, and died in captivity Shuler on December 11 on Johnston’s Island.

July 2. Formed line in forenoon in the eastern border of these woods. Advanced at 6 P. M. and assisted in forcing the Union line on the Emmitsburg Road and by rapid pursuit compelled the temporary abandonment of several guns. At the foot of the slope met fresh Union forces and the line on its right retiring it also fell back. The color bearer of the 8th Florida fell and its flag was lost.

3 de julho. Ordered to join Wilcox’s Brigade on its left and conform to its movements. Supported artillery until Longstreet’s column started and then advanced in aid of his assault. But dense smoke hiding his oblique course the Brigade moved directly forward. In the gap caused thereby a strong force struck its left flank capturing about half of the 2nd Florida and its colors.

July 4. In line here and at dark began the march to Hagerstown.

Present 700 Killed 33 Wounded 217 Missing 205 Total 455

Battle of the Wilderness

Colonel Lamar was wounded and Captain James A. Kinlock was killed.

Battle of Spotsylvania
Siege of Petersburg

Captain William K. Partridge was wounded

Battle of Saylor’s Creek

Arrived at Sayler’s Creek. The Fifth, Eighth and Eleventh Florida were detached to guard a crossroad at Marshall’s Corner. Most of the men of these regiments were captured.

Appomattox Court House

Surrendered 6 officers and 47 men under Lieutenant Thomas Shine

The flag carried through the Battle of Gettysburg was retired some time in late 1863 and returned to the Governor of Florida. It is in the possession of the Museum of Florida History,


Cold Harbor (Second Cold Harbor)

This was a one-sided bloodbath. Grant lost 13,000 men for Lee's 2,500.

Since the start of the 1864 campaign Grant had been searching for Lee's right flank, and Cold Harbor was one more example. Lee had blocked the Union advance on the Totopotomoy Creek, and Grant recognized the strength of the defenses and organized yet another outflanking move. This time he supported it with troops from the Army of the James, which had been intended to operate against Richmond or Petersburg but which the incompetent Ben Butler had led nowhere. To get some use from the men Grant had to take them away from Butler, so 'Baldy' Smith's XVIII Corps came a short distance north to support Sheridan's cavalry.

On May 31, Sheridan's cavalry seized the vital crossroads of Old Cold Harbor. In Union hands, they allowed rapid north-south movement toward Petersburg, and offered the opportunity to outflank the Army of Northern Virginia. If the rebels held on to the crossroads, then Grant would have to make substantially longer outflanking marches, giving Lee time to react.

Sheridan's men sparred with Confederate cavalry, and might have exploited their early victory, because the infantry supporting Fitz Lee's cavalry fell back when the cavalry fell back. But the Union horsemen felt they'd risked enough, and didn't feel like pressing the battle against further infantry that was available. Sheridan was still thinking like a raiding cavalry leader, interested in winning one day's battle at a time rather than as a strategic leader, extracting maximum advantage from every opportunity.

Lee was not discouraged by the events on his flank rather he hoped to turn the tables and counterattack. He withdrew Richard (Fighting Dick) Anderson's corps of almost 12,000 (with the troops already around Cold Harbor the total would be 15,000) from his left and marched it opposite Cold Harbor to pounce on the Union advance guard. He was hoping to bag more than the cavalry, because he knew that Grant would send infantry reinforcements. Lee was also betting that his troops would arrive not only sooner than Grant's men, but less fatigued because their march was shorter. He was right ' Anderson had his men in position in time, and the available Union infantry was physically spent after roundabout marches on sandy roads in the heat of a Virginia summer.

But all of that didn't help the Confederate attack. Anderson picked Joe Kershaw's division to lead the attack Kershaw picked his old brigade as spearhead of a reconnaissance in force. Most of the brigade were experienced veterans, but a new and very green regiment (the 20th South Carolina, well drilled but new to battle) had the senior colonel. He mismanaged the attack, personally leading it on horseback waving his saber to encourage the men. This backfired when the Union cavalry shot him ' instead of inspiring his men they broke and ran, collapsing the whole attack. The second brigade that was feeling out the Union line also fell back once their flank was unsupported.

Kershaw tried to organize some attacks later in the day, but Anderson was inexperienced as a corps commander and ineffective. There was delay after delay, and the veteran troops could sense the results: the chance of a successful attack was slipping away, so they started digging.

Union reinforcements were on their way. Meade was sending Wright's VI Corps from the north, and Grant had ordered up Baldy Smith's XVIII Corps from the opposite direction. (Meade probably should have picked another corps that was closer to Cold Harbor ' Wright's men had to move all the way from the Union right flank to the new left flank.) Wright's men had been marching hard for two days, and were spent when they arrived in late morning Smith's troops were late because of confused orders that sent them down the wrong road (when they discovered the mistake they were stuck behind VI Corps on the right road, and further delayed). But by late afternoon there were two corps of Federals poised to attack. They started at 4:30, and quickly drove back the skirmish line protecting the main defenses. But the Confederates were wizards with their spades, and had an adequate defensive line. The first volley was 'a sheet of flame, sudden as lightning, red as blood' and the initial rush fell back. In one sector Union troops hit a seam between Rebel units and sent a brigade tumbling back. But the attackers stopped to mop up and secure their prisoners, yielding enough time for a counterattack to seal off the penetration.

June 1 ended with about 2,400 Union casualties (the great majority in the afternoon attack) against a bit over 1,000 Rebel losses (roughly three-quarters in the afternoon). The two Union corps at Cold Harbor needed reinforcements, which were on the way, but it would depend on who got their reinforcements their sooner.

Grant and Lee were both shifting troops rapidly. Grant intended to attack at 5am on the 2nd, all along the line but with the main emphasis against what he judged was Anderson's shaken corps. Hancock (II Corps) was to make a night march and go around Wright's VI Corps, but he was late ' his men too were suffering from the heat and lack of water in tidewater Virginia. 5am was impossible, and reluctantly Grant postponed it to 5pm ' then when he saw the condition of Hancock's men, sweltering in the Virginia sun which turned steamy thanks to afternoon rain, he delayed it again to dawn on the 3rd. The main Confederate effort was digging: everywhere looking down at Cold Harbor (the rebels were on slightly higher ground) they dug. But Lee was not a passive general, and probed the Union northern flank (Burnside's and Warren's corps) to see if he could swing behind Grant. They drove back the pickets and took some prisoners, but the afternoon rain put an end to the fighting ' powder still needed to be dry.

The night of June 2-3 passed quietly. Most Union veterans could not sleep, knowing what dawn would bring. Many sewed their name and address onto the back of their uniforms so that relatives could be notified if they were killed ' dogtags were still in the future. The troops sensed what Grant was not seeing: the defenses would be strong, even though (thanks to the lie of the land) they couldn't be observed.

Dawn arrived, the last for so many of the men, and at 4:30 the signal gun sounded. II, VI, and XVIII Corps made the main attack. It was the costliest single attack the Army of the Potomac ever made, in numbers and morale. Details of the battle make little difference: nowhere did the blueclad troops beak the line everywhere they attacked there were rows of dead and wounded. Artillery and infantry both did tremendous execution, and in half an hour the attack was stopped dead. Confederate troops were appalled, finding it more who were trying to retreat (something that seldom happened earlier), which kept the Union troops pinned down all day long, with sharpshooters killing individuals.

Yet Grant intended to resume the attack, without even an artillery bombardment. Baldy Smith was livid at how things went, and blamed Meade. Grant in turn thought Smith was attacking him through Meade, and he was a marked man. When next Smith complained (justifiably, about Ben Butler), Grant sacked him, losing a good fighting general.

Grant commented in his memoirs that Cold Harbor was the only attack he wished he had never ordered. He also continued his pattern of not allowing truces to recover wounded and dead. It was four days before stretcher bearers could move freely. Negotiations had taken two days, but Grant had waited two days before writing to Lee. The best that can be said about it is he presumably bought some time for Sheridan to move troops out to the Shenandoah, but he bought it at terrible price for the wounded men who died of lack of water or attention in those 96 hours. What's more, both armies had to listen to the groans and cries of the wounded for all that time, and Union troops became even more reluctant to attack fortifications.

From 108,000 men, Grant lost about 13,000 Lee had 62,000 and lost a bit over 2,500. Despite the demoralization and the losses, Grant had the strategic edge. It was more than the crumbling Confederacy, Grant had advantages over Lee. Grant could pick where to attack, where to move Lee had to stay close to Richmond.

The armies confronted each other on the same ground until the night of June 12, when Grant again advanced by his left flank, marching to James River. On June 14, the II Corps was ferried across the river at Wilcox's Landing by transports. On June 15, the rest of the army began crossing on a 2,200-foot long pontoon bridge at Weyanoke. Abandoning the well-defended approaches to Richmond, Grant sought to shift his army quickly south of the river to threaten Petersburg.


Assista o vídeo: Civil War Combat - Battle of Cold Harbor - Part 1